Novo exame de sangue pode prever seu risco de morrer nos próximos 10 anos

Jose Costa, 28 de Janeiro, 2020

Ninguém pode ver o futuro, mas o sangue que corre em suas veias pode conter alguns segredos importantes sobre sua saúde futura – ou a falta dela.

 

Um estudo recente sugeriu que um exame de sangue que rastreia catorze biomarcadores diferentes possibilita prever o risco de morte da pessoa na próxima década muito melhor do que qualquer outra técnica tradicional. Porém, existe um longo caminho até que essa pesquisa possa ser utilizada em ambientes clínicos.

 

O exame de sangue, como mencionado anteriormente, rastreia catorze biomarcadores que foram identificados como associados à mortalidade por todas as causas. Os biomarcadores identificados não estão relacionados a nenhum tipo específico de doença, mas representam saúde geral e incluem marcadores para inflamação, glicólise e metabolismo de ácidos graxos.

 

Os pesquisadores validaram o teste usando um conjunto de amostras de mais de 44.000 indivíduos que cobrem todas as faixas etárias. Segundo o estudo, o escore de mortalidade preditivo gerado pelo exame de sangue é preciso entre mulheres e homens de todas as idades.

 

Amanda Heslegrave, que é pesquisadora de demência e não fez parte do estudo, disse: ‘Os grandes números no estudo são bons e também o fato de terem um número grande para o resultado – neste caso, a mortalidade – torna os dados mais viáveis.

 

No entanto, é limitado pelo fato de que apenas dados europeus podem não se aplicar a outros grupos étnicos sem estudos adicionais ». Entre a lista de resultados desse exame de sangue específico, está o fato de que ele pode ser utilizado como desfecho substituto em estudos clínicos por representar a mortalidade geral.

 

 

 

Os pesquisadores escreveram em seu artigo publicado, ‘… pode ser usado como um desfecho substituto para ensaios clínicos em indivíduos mais velhos, pois mostra (uma redução) o desfecho total da mortalidade geralmente não é viável devido à duração e número limitados de casos em um ensaio clínico regular. Eline Slagboom, que está entre os pesquisadores que trabalharam no artigo da Universidade de Leiden, sugere que um resultado desse exame de sangue possa ser o de ajudar os médicos a determinar estratégias de tratamento mais eficazes para pacientes idosos.

 

Slagboom diz: ‘A era do calendário não diz muito sobre o estado geral de saúde das pessoas idosas: uma pessoa de 70 anos é saudável, enquanto outra já pode estar sofrendo de três doenças. Agora, temos um conjunto de biomarcadores que podem ajudar a identificar idosos vulneráveis, que podem ser tratados posteriormente.

 

A pesquisa foi publicada na revista Nature Communications.

 

Fonte: https://www.revistasaberesaude.com/novo-exame-de-sangue-pode-prever-seu-risco-de-morrer-nos-proximos-10-anos/ - Por Revista Saber é Saúde

O que você está buscando?