Imunidade: quanto tempo dura os anticorpos de Covid-19?

Jose Costa, 28 de Junho, 2020

Duas pesquisas recentes analisaram quanto tempo os anticorpos desenvolvidos como resposta a uma infecção por Covid-19 duram no corpo de uma pessoa, a fim de tentar entender se é possível ficar imune à doença ou não.

 

A imunidade ao Covid-19 é uma questão muito importante durante a pandemia mundial que estamos vivendo porque, se as pessoas podem ser infectadas novamente, isso significa uma quarentena mais longa até que haja uma vacina eficaz contra o vírus.

 

Infelizmente, ainda não temos respostas concretas sobre esse tópico. Um dos estudos indicou que pessoas infectadas e assintomáticas retêm anticorpos por apenas dois a três meses, enquanto o outro sugeriu que formas mais poderosas de anticorpos são encontradas nessas mesmas pessoas.

 

No geral, isso significa que indivíduos infectados que tiveram sintomas fracos ou nenhum sintoma podem ficar imunes por um curto período, mas provavelmente não a longo prazo.

 

Estudo chinês

Cientistas da Universidade Médica Chongqing (China) compararam a resposta imune ao vírus SARS-CoV-2, que causa Covid-19, em pessoas assintomáticas e sintomáticas infectadas entre janeiro e fevereiro deste ano.

 

Durante o desenvolvimento da doença, níveis de anticorpos específicos contra o Covid-19 foram significativamente menores em pessoas assintomáticas, o que sugere que a doença, em sua forma moderada, causou menos resposta imune nessas pessoas.

 

Pacientes assintomáticos também apresentaram níveis mais baixos de 18 citocinas pró e anti-inflamatórias, proteínas de sinalização celular, o que indica uma resposta imunológica mais fraca.

 

Além disso, o “derramamento viral” (quando o corpo libera o vírus pronto para potencialmente infectar outras pessoas) ocorreu por mais tempo em pessoas assintomáticas – 19 dias, versus 14 para pessoas com sintomas. Isso indica que pessoas que talvez nem saibam que possuem o vírus podem ser infecciosas por mais tempo.

 

Por fim, oito semanas após a cura da doença, os níveis de anticorpos neutralizadores de Covid-19 diminuíram 81% em pacientes assintomáticos, comparado com 62% em pacientes sintomáticos.

Um artigo com essas descobertas foi publicado na revista científica Nature Medicine.

 

“Passaporte da imunidade”: uma ilusão?

Alguns governos levantaram a hipótese de usar “passaportes de imunidades” para permitir que pessoas imunes circulem mais livremente e acessem mais áreas públicas com potencial de aglomeração.

 

No entanto, além de não termos informações definitivas sobre a imunidade à Covid-19, o novo estudo chinês indica que não podemos assumir que pessoas infectadas ficam imunes, pelo menos não a longo prazo.

 

Especialistas em doenças infecciosas disseram que a descoberta não é surpreendente; na verdade, está alinhada com o que sabemos sobre infecções moderadas de qualquer causa (como a gripe, para a qual não desenvolvemos imunidade. Provavelmente, qualquer pessoa lendo este artigo já ficou gripada mais de uma vez).

 

“Isso sugere fortemente que a imunidade pode diminuir em poucos meses após a infecção em uma proporção substancial de pessoas. Precisamos de estudos maiores com acompanhamento mais longo em mais populações, mas essas descobertas indicam que não podemos confiar em pessoas que tiveram infecções comprovadas nem em testes de anticorpos como forte evidência de imunidade a longo prazo”, afirmou Liam Smeeth, professor de epidemiologia clínica da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, que não esteve envolvido na pesquisa.

 

Estudo americano

Enquanto não temos certeza sobre a imunidade a longo prazo, pessoas que tiveram o vírus parecem estar protegidas de uma nova infecção pelo menos a curto prazo.

 

Além do estudo chinês ter identificado anticorpos nos corpos de pacientes por alguns meses, uma outra pesquisa americana descobriu que pessoas assintomáticas possuem poucos anticorpos neutralizadores, porém eles são de um dos tipos mais poderosos que existem.

 

Isso significa que mesmo os níveis baixos de anticorpos nesses indivíduos devem protegê-los de uma segunda infecção, pelo menos por um período curto. A longo prazo, simplesmente ainda não sabemos.

 

Um artigo sobre este estudo foi publicado na revista científica Nature. [IFLS]

 

Fonte: https://hypescience.com/imunidade-quanto-tempo-duram-os-anticorpos-de-covid-19/ - Por Natasha Romanzoti

O que você está buscando?