Sergipe se acabando, sem futuro, e bancada “disputando” cargos em Brasília!

Habacuque, 25 de Setembro, 2019

Este colunista ouviu muito do ex-deputado federal José Carlos Machado (DEM) e aprendeu: em tempos de crise, o homem público tem que ter “sapiência” para distinguir o que é importante do que é fundamental em Gestão! Para o democrata, tudo tem sua importância, é relevante, mas quando os recursos são mínimos ou reduzidos, é preciso estabelecer prioridades. É a teoria do fazer o máximo gastando o mínimo possível. É a eficiência do gasto público. E, abrindo um parêntese, como Machado faz falta a Sergipe em termos de representatividade em Brasília (DF)...

E não apenas Machado: justiça seja feita, nosso Estado perdeu os senadores Valadares (PSB) e Eduardo Amorim (PSDB) que tinham mais “habilidade” em “cavar recursos” na capital federal. Melhor nem comentar a “perda” quanto ao ex-líder do governo e deputado André Moura (PSC). Até hoje chegam “frutos” de sua atuação no Congresso Nacional. Outro ex-parlamentar que sempre tem percorrido o interior do Estado, em inaugurações e entregas de equipamentos e maquinários é Valadares Filho (PSB). Pouco ou muito, Sergipe tinha “vez e voz” junto ao governo federal.

Hoje nós vivemos em uma situação “dramática”! O governador Belivaldo Chagas (PSD) não esconde de ninguém que, se optar por honrar os compromissos e obrigações de pagar todos os fornecedores que o Estado está devendo, não terá condições de honrar a folha do funcionalismo, que desde o governo de Jackson Barreto (MDB) não vem sendo paga dentro do mês trabalhado. Não existem recursos para contrapartidas, as obras se arrastam, os prédios estão “desabando”, o servidor está desestimulado e o governador e a vice estão cassados!

Não é “pessimismo” deste colunista, mas a verdade! Sergipe parece hoje um “carro desgovernado”, ladeira a baixo, sem perspectivas e sem futuro! Nossa bancada federal, que gerou tanta expectativa em 2018, que poderia representar bem nosso Estado em Brasília, é qualquer coisa, menos atuante! E não adianta querer responsabilizar o presidente Jair Bolsonaro (PSL)! André Moura é secretário de Estado do Rio de Janeiro e consegue viabilizar recursos para governo fluminense sem maiores dificuldades. “Tem dinheiro, só não tem que vá busca-lo”, alfinetou André, recentemente.

Desde ontem o noticiário sergipano e as rodas políticas sem concentram na indicação (ou não indicação) do comando da Codevasf em Sergipe. Se o atual gestor fica, se o senador Alesandro Vieira (Cidadania) indicou e não levou. Mas voltando aos “ensinamentos” de José Carlos Machado, lá em cima, será que isso é “fundamental” para o nosso Estado? Pode até ser importante, até pelo o que representa a Codevasf para os nossos perímetros irrigados, por exemplo. Mas a “dança de cadeiras” ou não vai resultar em quantos milhões para serem investidos entre os sergipanos?

Aqui na terra do “Cacique Serigy” alguns políticos, inclusive “velhas raposas”, defendem o afastamento do presidente Bolsonaro, separando o Nordeste do restante do País e transformando Sergipe em uma “ilha”. Sergipe está se acabando! E o que os nossos senadores e deputados federais estão fazendo? Já se reuniram com o governador? Com os prefeitos e vereadores municipais? Já se reuniram em Brasília para uma “pauta conjunta” junto ao governo federal? Nada! Nossa bancada segue lá em cima, muito bem remunerada, e nós aqui em baixo, muito mal representados...    

 

Veja essa!

O colega jornalista Cláudio Nunes (INFONET) publicou, mas este colunista amplia o raciocínio da edição anterior: o conselheiro Clóvis Barbosa vai representar o Tribunal de Contas de Sergipe para visitar o ex-presidente Lula (PT), preso na sede da Polícia Federal em Curitiba (PR).

 

E essa!

Mas segundo Cláudio Nunes, no dia seguinte, o conselheiro senta-se com o ministro da Justiça, o ex-juiz federal e principal responsável pela prisão e condenação do ex-presidente, Sérgio Moro. Com todo respeito, quando o desespero bate a porta, o cidadão ascende duas velas: uma para Moro...

 

Mourão em Sergipe

O vice-presidente da República, General Antônio Hamilton Martins Mourão, será homenageado em solenidade na Assembleia Legislativa de Sergipe, no próximo dia 4, com a Medalha da Ordem do Mérito Parlamentar.

 

Ministro homenageado I

O líder do governo de Belivaldo Chagas e Eliane Aquino (PT), na Assembleia Legislativa, deputado estadual Zezinho Sobral (PODE), apresentou um projeto de Resolução em que concede o Título de Cidadão Sergipano ao ministro de Minas e Energia do governo Bolsonaro, Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Júnior.

 

Ministro homenageado II

Ao justificar a homenagem, Zezinho Sobral explica que o ministro de Bolsonaro implantou em 2018 o programa “Novo Mercado do Gás”, que tem Sergipe como um “baluarte” e que objetiva melhorar o aproveitamento do gás oriundo do Pré-Sal da Bacia Sergipe/Alagoas.

 

Greve Civil I

Desde essa terça-feira (24) que os policiais civis, da capital e do interior, paralisaram suas atividades. Os departamentos especializados também cruzaram os braços! Questionam uma proposta da Associação dos Delegados de Polícia de Sergipe (Adepol) e a categoria abandonou a Mesa de Negociações, possivelmente pelo descrédito no Governo do Estado.

 

Greve Civil II

A categoria prepara um ato no próximo dia 2, na Praça Fausto Cardoso, em Aracaju, para tentar envolver e sensibilidade a sociedade sergipana para atender as demandas dos policiais civis. A relação com a Adepol encontra-se extremamente estremecida e o Governo do Estado precisa se manifestar.

 

Falando nisso

Outra categoria que também cruzou os braços foram os papiloscopistas de carreira lotados na Coordenadoria Geral de Perícias (Cogerp) que paralisaram suas atividades por dois dias (24 e 25). A primeira manifestação ontem foi em frente ao Instituto de Identificação de Sergipe.

 

Bomba!

Em entrevista ao radialista Gilmar Carvalho, na FM Jornal, na manhã dessa quarta-feira (25), o representante da categoria denunciou que o diretor do IML, em retaliação à greve da categoria, está descontando as horas não trabalhadas. O sindicalista externou a falta de condições de trabalho pelas quais os trabalhadores estão submetidos.

 

Exclusiva!

Na entrevista a Gilmar Carvalho, o sindicalista denunciou que “tem geladeira no IML que nós precisamos acumular três corpos! Não temos condições de trabalho. Para abrir um crânio estamos utilizando serrote e isso não é o adequado”, denuncia. Com a palavra a Secretaria de Segurança Pública de Sergipe...

 

Canindé I

O vereador Weldo Mariano Souza (PRB) assumiu o comando do município de Canindé do São Francisco, interinamente, por 90 dias. Isso após o processo de cassação do mandato do prefeito Ednaldo Vieira Barros, que sofreu o impeachment pela Câmara Municipal na última segunda-feira (23). Uma nova eleição para prefeito será realizada no município.

 

Canindé II

Se a situação de Canindé do São Francisco não vinha boa com a gestão do agora ex-prefeito Ednaldo da Farmácia, tudo indica que agora a situação tende a se agravar. A população clama pelos órgãos fiscalizadores porque não se sentem representados pelos atuais vereadores. Canindé, em um passado recente, com o ex-prefeito Orlandinho Andrade (in memoriam), por exemplo, era um dos municípios mais eficientes e rentáveis do Estado. O temor é que a politicagem e o descompromisso do Legislativo Municipal piorem ainda mais o que já é muito ruim.

 

Bertulino Menezes I

O ex-vereador de Aracaju, Bertulino Menezes (PSB), em seus artigos, bem redigidos, lamentou recentemente a falta de líderes em Sergipe com capacidade moral “em um País onde já nos acostumamos a aceitar que corruptos e ladrões convivam em nossos Parlamentos, sem a mínima preocupação com a decência, a honestidade, ou a conquista de padrões de retidão e honradez”. 

 

Bertulino Menezes II

O ex-vereador destaca ainda os mais de 50 anos de vida pública, como Prefeito, Deputado Estadual, Deputado Federal,  Governador, três vezes Senador da República, de Antônio Carlos Valadares, “sem deixar qualquer rastro de dúvida sobre seu comportamento moral. Difícil entrar para a história com esse perfil de decência”. 

 

Bertulino Menezes III

Em sua recente análise, Bertulino pontua que Antônio Carlos Valadares permanece com a mesma lucidez dos anos passados. “É muito bom aprender com ele. Embora afastado do dia-a-dia das Tribunas, ou dos Gabinetes, sua presença ainda incomoda aqueles que temem uma possível volta do Senador ao cenário político”. 

 

2020 ou 2022?

Por fim, Bertulino deixa no ar muitas interrogações: “por que não, batalhando um cargo majoritário nas próximas eleições para Prefeito ou Governador, em 2020 ou 2022?. Adoraria ver esse leão adormecido, que nunca deixou de defender os interesses do povo sergipano, atormentando  aqueles que já se consideram caciques sem história”. Com a palavra, agora, o ex-senador Valadares. Será candidato a algo, no próximo ano?

 

Sefaz na Alese I

Logo mais às 10 horas, desta quarta-feira (25), o secretário de Estado da Fazenda, Marco Antônio Queiroz, estará na Sala das Comissões Temáticas da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) apresentando as contas públicas referentes ao 1º Quadrimestre de 2019. Na pauta está em discussão a avaliação do cumprimento das Metas Fiscais do Governo do Estado de Sergipe.

 

Sefaz na Alese II

Será uma oportunidade para os membros da Comissão de Economia, Finanças, Orçamento e Tributação da Assembleia Legislativa, analisarem os reflexos da reforma administrativa proposta pelo governador Belivaldo Chagas (PSD) no início do mandato atual em 1º de janeiro passado.

 

Cidadão Sergipano

À tarde, às 16 horas, no plenário da Assembleia Legislativa, atendendo a uma propositura do deputado estadual Georgeo Passos (PPS), o juiz Federal Dirley da Cunha será condecorado com o Título de Cidadão Sergipano.

 

Quinta-feira

Na quinta-feira (26), durante o Grande Expediente da Sessão Planária, atendendo a um requerimento da deputada estadual Maria Mendonça (PSDB), haverá um amplo debate sobre o possível fechamento da sede (escritório) da Petrobras em Sergipe. Ela convidou o presidente do Sindipetro AL/SE, Bruno César Saraiva Dantas, que fará uma exposição sobre a realidade em que se encontram os trabalhadores e deve externar a preocupação com o fechamento de postos de trabalho no Setor.

 

Sexta-Feira

Já na sexta-feira (27) pela manhã, também no plenário da Assembleia, atendendo a um requerimento do deputado estadual Iran Barbosa (PT), será realizada uma audiência pública para discutir o resultado do Atlas da Violência 2019, divulgado recentemente. Certamente estarão em discussão as propostas do Governo Federal voltadas para o enfrentamento à violência que estão em tramitação no Congresso Nacional, como também os indicadores registrados em Sergipe.

 

Radialistas I

A Assembleia Legislativa de Sergipe, atendendo a um requerimento da deputada estadual Kitty Lima (Cidadania), promoveu um debate amplo para discutir a carreiras dos trabalhadores em rádio e televisão do Estado. Como palestrantes foram convidados o ex-presidente do Sindicato dos Radialistas de Sergipe e atual diretor da Federação Nacional da categoria, Fernando Cabral; o ex-coordenador da Federação Nacional e Membro do Conselho de Comunicação do Senado, José Antônio de Jesus Silva; e o vice-presidente do Sindicato dos Radialistas, Alex Carvalho, representando todos os trabalhadores sergipanos.

 

Radialistas II

Em sua fala, Fernando Cabral agradeceu o espaço para a deputada Kitty Lima e até sugeriu que na Casa seja constituída uma Frente Parlamentar para discutir assuntos pertinentes ao segmento. Ele falou que a Assembleia sergipana é o parlamento que, proporcionalmente, possui mais radialistas com mandato. “Os deputados Francisco Gualberto (PT), Kitty Lima, Samuel Carvalho (Cidadania), Capitão Samuel (PSC) e Gilmar Carvalho (PSC) são todos radialistas”.

Fala Cabral!

Em seguida, Cabral ressaltou a importância do debate enfatizando o momento difícil pelo que passam os trabalhadores em rádio e televisão do Estado.  “Nossa data-base é 1º de Maio e nós estamos negociando com o sindicato dos patrões desde fevereiro. Apresentamos uma pauta de reivindicações e o piso dos radialistas hoje na área artística é de R$ 1.563,27; já o piso dos técnicos é de R$ 1.465,59”.

 

Apelo

“Nós reivindicamos o repasse da inflação no período que chegou a 5,7%, mais pelo menos um ganho real de 1%. Isso geraria um impacto econômico de R$ 94,99 para a área artística e de R$ 88,96 para a área técnica, ou seja, isso não quebraria as empresas. Mas aproveitando a passagem do Dia do Radialista, a gente pede que esta Casa se some à nossa luta para que a gente chegue logo a solução deste impasse. Queremos mais dignidade e respeito”, completou o ex-presidente.

 

Cobranças

Antes de concluir, Cabral falou das péssimas condições de trabalho pelas quais alguns radialistas estão submetidos e revela que, em algumas empresas, os profissionais sequer têm um motorista para leva-los em busca das reportagens e nem um veículo com identificação da empresa. “Queremos agradecer a deputada kitty Lima pela oportunidade e valorizamos o trabalho da TV Alese, Rede Alese e agora da FM que levam para a sociedade o trabalho que é desenvolvido por este parlamento de uma forma democrática”.

 

José Antônio I

Por sua vez, o ex-coordenador da Federação Nacional dos Radialistas falou que o desafio da categoria não se restringe a Sergipe, mas a todo o território brasileiro. Pontuou que a falta de valorização por parte dos empresários ocorre em diversos Estados e cita que até nos grandes conglomerados existem dificuldades. “Em São Paulo estamos com o processo de negociação emperrado desde 2018. Infelizmente os governos preferem investir milhões na iniciativa privada do que a televisão pública. Isso tem gerado grande desemprego na categoria”.

 

José Antônio II

Ele também falou das dificuldades relatadas pelos trabalhadores após a migração do sistema de rádio AM para FM. “Tenho que valorizar esse povo Nordestino, o sergipano em especial, que é apaixonado pelo rádio. Não defendem a continuidade do AM, que tem um alcance maior, assim como as ondas tropicais, porque os empresários falam em altos custos. Preferem trabalhar com a FM porque usam menos profissionais. A média de uma rádio AM são 35 e de uma FM são apenas 10 trabalhando”.

 

Kitty Lima

A autora do requerimento enfatizou que em Sergipe o rádio é muito forte e tem curado depressões. “Esse debate não foi apenas para parabenizar, mas para encaminhar. Precisamos avançar na questão salarial, as famílias que sempre dominam, política envolvida. Os radialistas cobrem várias manifestações, mas não podem cobrir suas próprias atividades. Precisamos avançar e esses trabalhadores precisam de mais apoio. Temos que dar as mãos e valorizar esses profissionais”.

 

Iran Barbosa

Por sua vez, o deputado Iran Barbosa (PT) não só valorou o evento, mas enfatizou que não basta parabenizar, mas valorizar o profissional. “A primeira ação é incentivar a sua formação. Querem impor a ideia que é importante ser um profissional da comunicação sem esse exercício. Não dá para sair da profissão para a ocupação; tem também que estimular a carreira para que as pessoas apostem e continuem nela. É preciso garantir o salário até porque não se trata de uma profissão de importância pequena. O comunicador é respeitado pelo papel como formador de opinião”.

 

Adailton Martins

Já o deputado Adailton Martins (PSD) saudou alguns radialistas que ele reconheceu nas galerias e pontuou que sempre foi muito apaixonado pelo rádio. “Costumo acompanhar os programas, estou sempre com rádio ligado no meu carro. Infelizmente alguns empresários do setor estão maltratando os profissionais, não dão a devida condição de trabalho. Como deputado estou a disposição para ajudar os trabalhadores nesta luta”.

 

Garibalde Mendonça

O deputado Garibalde Mendonça parabenizou a todos os radialistas, em especial, Fernando Cabral, pelo trabalho contínuo da categoria. “Infelizmente a tecnologia está acabando com muitos postos de trabalho. Hoje uma máquina faz o trabalho de 100 homens em uma rodovia, por exemplo. Mas vejo uma desunião muito grande na categoria que tem o Poder da fala, de enfrentar as autoridades. Espero que continuem com o trabalho e contem com o apoio da nossa Casa”.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

 

 

 

 

O que você está buscando?