Proposta de empréstimo de Belivaldo pode fechar muitas empresas já em crise!

Habacuque, 31 de Março, 2020

Após o encontro com representantes do setor produtivo sergipano, nessa segunda-feira (30), quando recebeu uma pauta de demandas do empresariado, o governador Belivaldo Chagas (PSD), anunciou que, possivelmente até esta quarta-feira (1º) estará anunciando, via o Banco do Estado de Sergipe (Banese) uma linha de crédito que pode chegar a R$ 500 milhões para pequenos e microempreendedores e produtores de modo geral, com teto de crédito.

Por sua vez, sobre o decreto que fechou o comércio e vigora até dia 17, o governador disse que vai “observar” o cenário até sexta-feira (3), quando poderá anunciar algum “relaxamento” em suas medidas. Certamente o empresariado não deve ter saído muito satisfeito da reunião, porque além de não reabrir o comércio, o governador não apresentou ainda uma proposta concreta, que dê tranquilidade ao empregador e que garanta os postos de trabalho do mercado.

Este colunista não é especialista em economia, mas nem precisa ser para concluir que a proposta do governador Belivaldo Chagas, de “emprestar dinheiro” via Banese vai, de fato, contribuir para o fechamento de inúmeras empresas que já estão em crise, que há algum tempo sofrem e que não vão resistir a mais um endividamento. É uma espécie de “solução matemática” onde o empresário senta e calcula: fechar + demitir + fim do aluguel da loja x assumir mais uma dívida com o Banese sem perspectiva de receita adicional.

É preciso ser bem didático: não está aqui a se defender o empresário, mas a preservação do emprego! Com as medidas atuais, que ainda nem foram oficialmente anunciadas pelo governador, dá para prever que a capacidade produtiva será impactada! Os encargos devidos pelos empreendimentos, agora durante a pandemia do coronavírus, estão sendo apenas postergados pelo Governo de Sergipe, mas esse mesmo empresário que está sendo estimulado a tomar o empréstimo para se “manter vivo” agora não terá receita suficiente para os débitos em alguns meses, ou seja, “se não quebrar agora, é provável que quebre lá na frente”!

Vale lembrar que, superada a crise do coronavírus, ainda assim, a economia voltará a respirar “sob aparelhos”, as pessoas vão retomar o consumo natural gradativamente, o percentual ainda ficará “negativo” por alguns meses. Será que um salão de beleza, bar, lanchonete ou restaurante vai suportar pegar dinheiro emprestado agora, para pagar parceladamente, com juros, sendo que ainda terá a demanda de folha e outros encargos, mesmo com o fluxo de pessoas ainda bem abaixo do esperado? Antes de buscar essa linha de crédito, o próprio empreendedor precisa analisar bem...

Por fim, sem querer ser pessimista, mas exagerando no “realismo”, este colunista chama a atenção das senhoras e senhores, deputadas e deputados estaduais para o risco que está porvir, para a nossa economia, quando forem analisar essa proposta do governo do Estado. Lembrando ainda que, a linha de crédito de R$ 500 milhões, se não paga pelo empresário, a “conta” virá para o já “falido” Estado de Sergipe, para nós, contribuintes. A realidade é dura, deve ser enfrentada, sem ilusões e com a certeza que a recuperação econômica não será das melhores e dificilmente será rápida...

 

Veja essa!

O governador Belivaldo Chagas se reuniu com os empresários nessa segunda-feira para ouvir as propostas do setor produtivo e tentou tranquiliza-los neste momento de combate à pandemia do coronavírus.

E essa!

“É possível que até a próxima quarta-feira estaremos anunciando oficialmente uma linha de crédito, junto ao Banese, que pode chegar até R$500 milhões para pequenos e microempreendedores, e produtores de modo geral, com teto de crédito. O nosso decreto segue valendo e, se Deus quiser, e a população continuar unida no combate”, acrescentou o governador.

 

Até sexta não!

Diante dos questionamentos sobre a reabertura do comércio e uma possível flexibilização do seu decreto, o governador explicou que vai monitorar o avanço dos casos do coronavírus em Sergipe, pelo menos até sexta-feira (3), quando fará uma nova avaliação se será possível reabrir gradativamente ou não. Por enquanto segue tudo na mesma!

 

Boa notícia!

O governador ainda anunciou e agradeceu ao Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho e Ministério Público de Sergipe pela transferência, para o Estado de Sergipe, do recurso de mais de R$ 7 milhões para a compra de equipamentos. “Vão nos ajudar a salvar vidas na rede pública da saúde e também para a proteção individual necessária no combate ao coronavírus”.

 

E o Batistão?

Como perguntar não ofende, se até o Maracanã já está servindo de hospital de campanha contra o coronavírus, como não temos futebol em Sergipe, por que o governo do Estado ainda não montou uma estrutura parecida no Batistão? Poderíamos ter uma área pública, com bom espaço, para a realização de testes, UTIs e leitos, garantindo a segurança dos demais pacientes do SUS e dos próprios profissionais da área. Que tal?

 

Cabo Didi

Ainda sobre a polêmica que veio a tona no final de semana, o vereador de Aracaju, Cabo Didi (sem partido), confirmou que estará devolvendo o veículo que estava à disposição de seu mandato, desde meados de 2019, nesta terça-feira (31), para a locadora de veículos que é contratada pela Câmara Municipal.

 

VAEP cortada

A “gota d’água” para o parlamentar foi a decisão do presidente da CMA, Josenito Vitale (PSD), o “Nitinho”, de suspender a VAEP (Verba para Atividade do Exercício Parlamentar) de cada vereador durante o mês de abril, prejudicando assessores de imprensa e jurídicos dos parlamentares. Cabo Didi explica que a medida é injusta e que ele não vai corroborar com a medida.

 

Nitinho

O presidente da CMA explica que o corte da VAEP se baseou nos decretos expedidos pela Prefeitura de Aracaju e pelo Governo do Estado, que tiveram impactos no trabalho dos vereadores, levando a uma produção parlamentar em menor proporção e, sendo assim, exigindo mais cuidados no uso da Vaep. “O uso da verba passa pela avaliação dos órgãos de controle da Câmara, uma equipe técnica e altamente capacitada. Cada vereador define como usar, dentro do que é previsto na Lei da Vaep. Limitei o uso por orientação dos técnicos da Casa”.

 

Jason Neto

Quem também anunciou ser contra o corte da VAEP foi o vereador Jason Neto (PDT). Aliado de Nitinho e correligionário do prefeito Edvaldo Nogueira, Jason confirmou que devolverá o veículo e diz que “não aceita esse tratamento desumano do presidente”.

 

Cabo Amintas

“Vou cortar na própria carne e manter a minha equipe de comunicação porque a considero de suma importância para o bom resultado do meu mandato, mas, defino a decisão do presidente de Câmara, Nitinho Vitale, como autoritária, insensata e inconsequente. Como pode DESEMPREGAR 20 profissionais da imprensa de uma só vez, em meio a toda essa crise provocada pela pandemia do coronavírus?”, questiona o vereador da oposição.

 

Em Cumbe?

Em seguida, Cabo Amintas afirmou que tentou devolver o carro alugado que fica à sua disposição, mas, só encontrou dificuldades. “O dono apresentou como sugestão inicial que eu fosse entregar o veículo em Cumbe, onde fica a sede da empresa, vê se pode isso? Jornalistas, radialistas, contem sempre com o meu apoio!”. Com a palavra o “dorminhoco” Ministério Público Estadual. E será que alguém tem o contato telefônico da Deotap, se não for pedir demais?

 

Vinícius x Elber I

Repercutiu na imprensa o áudio onde o vereador Vinícius Porto (PDT) responde com dureza ao colega vereador Elber Batalha Filho (PSB) sobre a polêmica decisão do vereador Nitinho sobre o corte da VAEP. Em meio ao debate “quente” com alguns xingamentos, Vinícius questiona: “ali (CMA) é um império? Eu não posso questionada nada, agora? Se eu falar é por que eu quero ser presidente da CMA? Se respeite e me respeite!”.

 

Vinícius x Elber II

Em seguida, Vinícius faz uma acusação que compromete a postura de Elber Batalha como um dos líderes da oposição no parlamento municipal. “Eu defendo as pessoas que trabalham comigo! Agora, se você não defende quem tá do seu lado, paciência! Eu sei por que você tá defendendo Nitinho. É pela quantidade de cargos que você tem na Câmara! Mostre aí as benesses que você tem lá. Assuma!”.

 

Exclusiva!

Em outro áudio vazado, Elber Batalha rejeita o posto de “líder do presidente Nitinho” na CMA e responde a Vinícius Porto: “se você queria ser líder, não deveria ter desistido de disputar as eleições. Que não tivesse nos deixado na mão! Eu lhe apoiei sem pedir nada! Você sabe da minha conduta! Agora eu tenho postura e não vou defenestrar o cara (Nitinho) como eu não iria defenestrar você! Agora você quer fazer graça e ficar com piadinhas”.

 

Bomba!

Em resposta, em outro áudio exclusivo, Vinícius Porto disse que está falando de algo sério e que não está defenestrando ninguém. “É minha assessoria! Mostre aqui a pressão, apresente o documento dos órgãos fiscalizadores! Agora fica com conversa mole, falando em algo de três anos atrás, quando lá no gabinete todos nós dissemos que ninguém seria candidato. E por que você (Elber) não foi candidato (a presidente da CMA)?”, questionou.

 

Anderson de Tuca I

De acordo com o Centro de Meteorologia de Sergipe, até o final do mês de março, deve ocorrer um aumento das chuvas e trovoadas por todo o Estado, especialmente em Aracaju. Preocupado com a instabilidade dos canais, ruas e avenidas da cidade, o vereador Anderson de Tuca (PRTB) alerta a Empresa de Obras e Urbanização (Emurb) e a Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), para voltar uma atenção maior às áreas mais propícias a ter enchentes.

 

Anderson de Tuca II

“Aos órgãos competentes que cuidam da limpeza das vias de nossa cidade, bem como, a infraestrutura, deixo o meu apelo a voltarem os olhos para as áreas de risco. É neste período chuvoso que muitos moradores acabam perdendo suas coisas, devido a alagamentos causados por obstrução de canais e a má adequação das vias urbanas. Sem contar na periculosidade que a água, contaminada por esgoto, oferece aos cidadãos”, endossa o parlamentar.

 

Cadê a prevenção?

Anderson de Tuca ainda elucida que não existe um trabalho de prevenção em áreas onde ocorrem enchentes na cidade, a qual sofre impactos causados devido à falta de manutenção adequada, nos períodos onde a chuva é esperada - entre os meses de Abril e Maio. “Podemos observar que os problemas relacionados a inundações em Aracaju reincidem nas mesmas localidades. É um absurdo como as coisas precisam tomar uma gravidade alastrante para que então, sejam tomadas providências paliativas. Precisamos de trabalho preventivo voltado para essa questão em nossa cidade”, sugere Anderson de Tuca.

 

Maria do Carmo I

Trabalhando remotamente na apreciação e aprovação de projetos e medidas que visam o incremento de investimentos em ações de combate ao Coronavírus, a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) voltou a apelar aos sergipanos que permaneçam em suas casas e só saiam se for imprescindível.

 

Maria do Carmo II

“Temos visto que nos locais onde as pessoas têm ignorado a orientação de permanecer isolada, tem crescido o número de casos. Então, é importante que façamos a nossa parte para não sermos contagiados e nem contagiarmos o nosso próximo”, falou Maria.

 

Tempos difíceis 

Ela ressaltou que o momento é difícil e de incertezas e todos precisam contribuir para que a situação não saia do controle. “Deus está no comando de todas as coisas, mas precisamos fazer a nossa parte, não podemos negligenciar”, disse Maria, ressaltando que há diversas proposituras sendo apresentadas e apreciadas com o intuito de encarar o problema de forma mais ampla e acertada.

 

Maria Mendonça I

A deputada estadual Maria Mendonça (PSDB) parabenizou professores, servidores técnicos e estudantes da Universidade Federal de Sergipe (UFS), dos Campus de Itabaiana e São Cristóvão, pela ação conjunta que resultou na produção de álcool 70% glicerinado para servir às unidades de saúde de Itabaiana, bem como ao Corpo de Bombeiros, Samu e outros órgãos instalados no município.

 

Maria Mendonça II

“É uma atitude digna de aplausos. Começaram a produzir na última quinta-feira, já oferecendo 170 litros de álcool que é um produto extremamente importante nesse momento de pandemia do Coronavírus. Fico emocionada com essa verdadeira demonstração do bem servir ao público, usando o saber acadêmico num período em que precisamos, mais do que nunca, desse espírito de cooperação”, disse a deputada.

 

Chama o Samu

O presidente do Sindicato dos Condutores de Ambulância de Sergipe (Sindconam), Robério Batista, foi procurado por este colunista e não confirmou qualquer paralisação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Ele informou que iria requerer uma audiência com o secretário de Estado da Saúde, Valberto Oliveira, para possivelmente na próxima quarta-feira (1º), quando vão tratar dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os condutores.

 

Sem paralisação

Robério explicou que, pelo menos entre os condutores, não tem qualquer informação a respeito de uma possível paralisação do serviço. “Acho que não é o momento de falarmos nisso (paralisação). Acho que é um dever nosso lutar por melhores condições de trabalho, mas eu não aconselho a nenhum condutor parar sua atividade agora, em meio a esta pandemia do coronavírus”.

 

Responsabilidade do governo

Robério confirmou para a reportagem que obteve informações de casos pontuais de falta do EPI, mas que não pode confirmar se essa demanda se estende a toda rede. Ele pontuou que a responsabilidade pelo equipamento é do governo do Estado e que ele, como representante de classe, vai solicitar uma audiência para tratar do assunto. “Ainda vou ao Samu verificar o que está ocorrendo e, em seguida, vou protocolar um ofício solicitando uma audiência com o secretário”.

 

Sem EPI, não!

Questionado sobre os casos pontuais que ele tomou conhecimento sobre a falta de equipamentos em algumas ambulâncias, Robério foi taxativo: “Não é o momento para a gente falar em greve, agora a orientação do nosso sindicato para os condutores das ambulâncias é que, se não tiver o EPI, que o servidor não vá atender a ocorrência”, disse, explicando que são necessários o gorro, os óculos de proteção, a máscara N95 (bico de pato), luvas e a toca para as botas.

 

Condutores

“O que tomei conhecimento é que falta material de reposição, ou seja, após o kit ser descartado, não tem como repor. Não tenho informações de muitos casos, mas também não estou dizendo que é para ir trabalhar sem o kit! Possivelmente na quarta-feira vamos tratar disso com o secretário e vamos colocar para ele que os condutores vão seguir o que preconizam o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde. Também não podemos ser infectados. Temos família e após o plantão vamos retornar para as nossas casas”, completou Robério.

 

Sem desperdício

Este colunista também procurou ouvir a Secretaria de Estado da Saúde sobre os EPIs. A Pasta nega que haja falta de equipamentos para os profissionais da rede hospitalar. “Todas as unidades, inclusive o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), foram abastecidas na última sexta-feira (27), com todos os itens necessários para as equipes trabalharem”.

 

Uso racional

Porém, a Secretaria faz um alerta para os profissionais que utilizam esses equipamentos. “É preciso fazer o uso racional. Nós buscamos atender a todos, mas o consumo tem sido fora do padronizado. Então, é necessário racionalizar o insumo para não faltar no futuro”, disse a coordenadora do Centro de Abastecimento e Distribuição de Insumos (Cadim), Amanda Prata.

 

Conscientização

De acordo com ela, está havendo uma dificuldade enorme para adquirir esses insumos em todo o país, devido ao crescimento exponencial da demanda. “A Secretaria continua atendendo as solicitações da rede hospitalar, mas será preciso a conscientização dos profissionais evitando o desperdício e o uso incorreto dos EPIs”, alertou.

 

Novos kits

Por fim, ainda segundo a SES, na última quinta-feira (26), somente o Samu recebeu 2 mil máscaras cirúrgicas descartáveis; 60 máscaras N95; 250 toucas descartáveis; luvas de vários tamanhos; além de álcool etílico e álcool gel 70%. “Entre os dias 23 e 27, a Secretaria atendeu nova solicitação do Samu e entregou 310 aventais; 100 máscaras N95; luvas; álcool etílico; álcool gel 70%; 10 óculos de ampla visão; e 83 protetores faciais”.

 

Alô Muribeca!

Estamos em 2020, mas a Comissão de Licitação da Prefeitura de Muribeca desclassifica licitantes em concorrências, mas não acata recursos via e-mail. No entanto, para todas as ocorrências das licitações usa esse mecanismo. É ou não é uma forma de tentar dificultar a participação de um maior número de empresas? O objetivo de uma licitação não é obter a melhor proposta possível? Com a palavra o Ministério Público Estadual e o Tribunal de Contas...

 

Alô Laranjeiras!

No município começou a circular que um servidor conhecido por Valdecir teria recebido o “batismo” de “operador”. Usando indevidamente o nome do prefeito, o secretário faz e desfaz. Suas “peripécias” já estão no “radar” dos órgãos fiscalizadores. Em breve a coluna trará maiores informações...

 

Alô Lagarto!

Alguém consegue desvendar esse enigma: em Lagarto quem conseguir montar o “quebra-cabeça” com os servidores Raul, Maicon, o secretário Adriel, convênios e a Caixa Econômica Federal vai ganhar um “picolé de graviola”. Já tem gente de “olhos bem abertos” para esta turma...

 

HPM

Nesta luta contra a pandemia do coronavírus é preciso reconhecer e exaltar os méritos do o deputado estadual Capitão Samuel (PSL) que há muitos anos vinha lutando pela reabertura do Hospital da Polícia Militar. O Governo do Estado finalmente acatou o apelo e contratou profissionais para atuarem naquela unidade, cheia de equipamentos que estavam esquecidos pelo poder público. De parabéns o parlamentar e o “galeguinho” Belivaldo Chagas.

 

Coisas da Seduc I

Em edições anteriores apresentamos várias ocorrências denunciadas por um ex-vereador de Aracaju que atua no segmento de obras públicas e tem se demonstrado revoltado com os supostos desvios sem qualquer penalização! Hoje este colunista vai trazer apenas uma pequena amostra:

 

Coisas da Seduc II

É o caso da empresa Terra Engenharia: ela foi contratada para executar o contrato 01/18 por R$ 445.048,52, enquanto o preço do órgão era R$ 588.753,38. Já no contrato  09/20 foi contratada por 0,67 do valor do órgão! Lembrando que ambas se tratam de concorrências devidamente publicadas e abertas a todos os participantes!

 

Coisas da Seduc III

No entanto, quando se trata de dispensa de licitação para realizar os mesmos tipos de serviços contratados através de concorrência, o resultado de forma incrível e esse: preço do órgão para DL 04/19 é de RS 32.874,67 e o da empresa e RS 31.604,12. E mole?

 

Alô TCE!

No contrato 04/18, R$ 413.640,46 foi o preço da empresa, enquanto R$ 590.825,82 foi o do órgão. Já no contrato 05/20 o preço foi 66% do valor do órgão! Já na DL 08/19, o preço do órgão era R$ 32.038,24 e a empresa foi contratada por R$ 31.335,39.

 

Alô MPE!

Por sua vez, a empresa SANTANA/ KSN, na concorrência 06/20, foi contratada por 68% do valor do órgão. Quando foi contemplada com a DL 09/19, foi contratada por R$ 253.639,50, quando o valor do órgão era R$ 266.765,42. Assim é “gostoso”...

 

Galeguinho, galeguinho

Mais um empresário de um município do Vale do Cotinguiba ligou para esse colunista revoltadíssimo! Segundo ele, o “jogo de planilhas” realizado na Engenharia da Seduc, inclusive com a participação de um fiscal que faliu como empresário, e deixou um enorme “rombo” na praça, tem praticado diversas irregularidades para beneficiar alguns empresários que têm tido o cuidado de sanar seus débitos!

 

Tudo será exposto

As DLs da licitação serão todas, uma a uma, publicadas aqui nesse espaço, inclusive a que contempla a empresa J&C Sandes (que tem um dono que não manda) e que é muito próxima do chefe da engenharia da Seduc. Na DL 02/19, por exemplo, o valor do órgão foi de R$ 29.621,40 e o valor contratado junto a J&C Sandes foi de R$ 27.244,22.

 

Prejudicadas

Empresas como a Caol, Sergifrio, dentre outras têm sido altamente prejudicadas pelos senhores acima relatados. Enquanto outras, como a AZ, que foi contemplada com a DL 03/19; a CRA na concorrência 010/18; e a Camel, que conseguiu uma verdadeira façanha para ser contemplada em outra licitação, serão objetos de análise por este colunista nas próximas edições da coluna!

 

Coisas de Amparo

No município de Amparo do São Francisco, a informação é que os secretários adjuntos estão na bronca com o prefeito. Segundo um deles, a turma está incomodada com o atraso de salário, mas a filha do gestor, o adjunto das finanças e o do controle interno. Com um detalhe: em plena pandemia, para se proteger, o prefeito preferiu entrar em “confinamento”, fora da cidade! É mole?

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

O que você está buscando?