Bora bater panelas? TSE “reparte” mais de R$ 2 bilhões de fundo para eleição!

Habacuque, 09 de Junho, 2020 - Atualizado em 09 de Junho, 2020

É isso mesmo que você está lendo! Em plena pandemia, com milhares de infectados e mortos pelo novo coronavírus (COVID-19), dentro do “processo democrático”, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nessa segunda-feira (8), “repartiu” mais de R$ 2 bilhões originários do fundo eleitoral entre os partidos políticos brasileiros! Ou seja, enquanto inúmeros empresários estão “quebrando” vendo seus negócios fechados ou impedidos de trabalhar por conta do isolamento social; enquanto milhões de brasileiros já amargam o desemprego, o País vai “queimar” esse volume de dinheiro em uma eleição municipal!

Os “defensores da democracia” vão falar da necessidade da “alternância de poderes”, de que o “voto é soberano” e que o cidadão precisa escolher seus representantes! Para este colunista muito disso aí em cima, olhando o cenário político brasileiro, não passa de discurso, de palavras ao vento! O aspecto financeiro sempre “pesou” nas eleições brasileiras e, em meio a uma pandemia, com famílias desestruturadas, com pessoas passando fome, não há “cenário melhor” para os tradicionais “compradores de votos” aparecerem...

E onde está a democracia? Se onde quem tende a ganhar é quem tem mais estrutura financeira? Sem demagogia! Um pai, por mais correto e distinto que seja seu comportamento, diante de seus filhos com fome, e uma proposta financeira “imediata”, sem qualquer perspectiva de futuro, vai negar aquela “ajuda” em troca do voto? Jamais! Mas, em meio à pandemia, quando não temos qualquer perspectiva de quando teremos a retomada da atividade econômica, quando voltaremos a circular tranquilamente pelas ruas, ainda assim o TSE “repartiu” o fundo eleitoral...

O interessante é que a maioria dos partidos “beneficiados” condenam veementemente o governo federal, conspiram abertamente para a “queda” do presidente da República, que vem “mantendo” Estados e Municípios “vivos” com ajudas financeiras e auxílios emergenciais. Mas agora os partidos estão com os cofres cheios para financiarem as campanhas de seus candidatos! Dinheiro que serviria muito comprando cestas básicas, equipamentos de proteção individual para os trabalhadores na linha de frente, para montar leitos de observação e até de UTI! Quantas vidas poderiam ser salvas? Mas não há nada mais “democrático” que “torrá-lo” na eleição! Ela precisa acontecer...

Talvez seja por essas e por outras que, a cada pleito, tem sido menor a participação popular, ou seja, o percentual que pessoal que votam nulo ou em branco, ou que apenas justificam a ausência tem crescido a cada dois anos. Há um descrédito não apenas com a classe política, mas com as instituições como um todo! Gente que nem lembra em que vereador votou na eleição de 2016, vai para a janela de sua residência “bater panela” para protestar! Muitos que se recordam, nem acompanham o que seu vereador tem feito na Câmara Municipal. Mas defende a eleição “ardorosamente”...

Tem gente que nem lembra em quem votou em deputado estadual e federal há menos de dois anos! Mas que defende a “democracia”, a “alternância de Poder”, que vai para as ruas enfrentar a polícia e até quem pensa o contrário, mas está “exercendo seu direito de protestar”! Em síntese, o coronavírus persiste, o fundo bilionário já está sendo “fatiado” e teremos uma eleição pela frente. A COVID-19, pelo visto, mudou a vida de muita gente; dizem que o mundo, em si, não será mais o mesmo de agora em diante; o vírus só não foi capaz de mudar uma coisa: a “cabeça” do brasileiro! E haja “panela”...

 

Veja essa!

Este colunista precisa dizer porque, a depender da “boa vontade” de parte da imprensa local, os sergipanos jamais terão conhecimento: segundo o DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) para a TV Sergipe, a arrecadação do Estado com ICMS (sua principal receita), em maio girou em torno de R$ 200 milhões.

 

E essa!

Só a primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 pago pelo governo federal beneficiou cerca de 758 mil sergipanos, num investimento de quase R$ 548 milhões, ou seja, o volume de recursos só com este benefício é o equivalente a quase três vezes a arrecadação do Estado com o ICMS.

 

Entenda

Pelos números postos pelo DIEESE e reproduzidos pela TV Sergipe, se não fosse a ajuda do governo do presidente da Jair Bolsonaro (sem partido) de R$ 600 em Maio, certamente Sergipe já estaria vivendo em um “colapso financeiro”, com atrasos ainda maiores de pagamentos de salários do funcionalismo público em geral, efetivos e comissionados, além de aposentados e inativos. Sem falar o dinheiro que circulou na economia local. Não fosse isso, seria o caos!

 

Márcio Macedo

No sábado (6), o encontro municipal do PT de Aracaju oficializou a pré-candidatura de Márcio Macedo à Prefeitura de Aracaju. A aprovação da pré-candidatura por aclamação, com o apoio das correntes políticas do PT e das principais lideranças do Partido, o senador Rogério Carvalho, a vice-governadora Eliane Aquino, o deputado federal João Daniel, o deputado estadual Iran Barbosa, as ex-deputadas Ana Lúcia, Conceição Vieira, o ex-vice-prefeito Silvio Santos, dentre outros.

 

Prioridade nacional

Em entrevista ao CINFORM, Márcio Macedo destacou a unidade partidária em torno de seu nome e ressaltou que “o diretório nacional do PT incluiu a nossa pré-candidatura como prioridade nacional. Devem esperar uma pré-candidatura competitiva, propositiva, com prioridade no desenvolvimento da cidade e em cuidar das pessoas. Uma pré-candidatura que será vitoriosa nessa eleição”. 

 

Sobre Edvaldo I

Ninguém conhecer melhor o prefeito Edvaldo Nogueira do que o PT, que o lançou como vice-prefeito de Marcelo Déda (in memoriam) em 2000. Márcio ressaltou que o PT foi decisivo nas eleições que Edvaldo ganhou para prefeitura de Aracaju em 2016. “Edvaldo se distanciou do projeto original de Deda e se entregou à direita e a um modelo de gestão conservador”.

 

Sobre Edvaldo II

“(Edvaldo) Acabou com a participação popular, com o orçamento e o planejamento participativo, esvaziou os mecanismos de controle social e de transparência pública. Aprofundou o desmonte do projeto de saúde, iniciado na gestão anterior a dele. Não tem um programa de transferência de renda para os mais pobres. Não cuida das pessoas. O PT continua onde sempre esteve, ao lado do povo. Edvaldo é quem mudou de lado”, completou Márcio Macedo na entrevista.

 

Impeachment de Bolsonaro

Por, ao CINFORM, Márcio defendeu o impeachment do presidente da República. “O impeachment de Bolsonaro é mais que uma questão política, é uma ação de saúde pública. Ele está levando o Brasil a ser epicentro mundial da pandemia do coronavírus. A contar milhares de mortes. Sem falar nos crimes de responsabilidade fiscal cometidos e a entrega do patrimônio nacional”. 

 

Decreto prorrogado

O governador Belivaldo Chagas (PSD) cancelou a entrevista coletiva que daria na tarde dessa segunda-feira (8), no Palácio dos Despachos, e apenas antecipou que através de Decreto que será publicado no Diário Oficial desta terça-feira (9), estão mantidas as medidas de isolamento social por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), até o próximo dia 15.

 

Nada muda

Continuam valendo todas as medidas já anunciadas e voltadas para a fiscalização, inclusive com sanções em caso de descumprimento, no sentido que as ações sejam intensificadas para que efetivamente se cumpram as medidas de isolamento social e quarentena por parte da sociedade em geral.

 

Flexibilização

No decreto da semana passada o governo iniciou a discussões para a retomada das diversas atividades econômicas no Estado, tendo em vista que só estão liberadas aquelas consideradas essenciais. Inclusive foi criado o Comitê Gestor de Retomada Econômica (COGERE), presidido pelo governador e responsável por monitorar, avaliar e deliberar, em reuniões mensais ou quinzenais, sobre as medidas constantes do plano de enfrentamento e retomada de atividades econômicas do Estado.

 

Sergipano cansou

Os últimos dados de isolamento social comprovam: os sergipanos “cansaram” da quarentena! Existe um decreto governamental em vigor, há uma exigência legal pelo uso de máscaras e os serviços essenciais devem fornecer álcool em gel. Mas se você circular pelas ruas de Aracaju, por exemplo, mesmo com o número de casos confirmados de infectados com o novo coronavírus (COVID-19), também é grande o volume de pessoas que já não “ficam em casa”!

 

Pode tencionar

Como o “dever de casa” não foi feito lá atrás, quando deveria ter sido partilhada a responsabilidade entre as autoridades de saúde e os representantes do setor produtivo, para que as medidas de retomadas fossem tomadas gradualmente, qualquer medida mais rígida neste momento, vai só tencionar uma realidade que já é muito complicada.

 

Lockdown descartado

O “lockdown”, neste momento, na avaliação deste colunista, é algo a ser descartado, até para não comprometer ainda mais centenas de postos trabalho e o setor produtivo como um todo. Quem perdeu o emprego neste período não quer nem ouvir falar em “isolamento”. Após quase três meses, é hora de se pensar em flexibilizar sim!

 

Reabre e fiscaliza

Na avaliação deste colunista dá para o governador do Estado iniciar uma reabertura gradual da atividade econômica, agora impondo restrições! Se o cidadão quer abrir seu negócio, se ele entende que em meio à pandemia vai ter demanda, que abra, mas que o faça cumprir as orientações sanitárias, sob pena de ser multado. A alternativa é educar a população, conscientizar as pessoas, mas permitindo a retomada do emprego, da dignidade.

 

Mais demissões

Empresários que já haviam aderido ao programa do governo federal para a preservação dos empregos, e que já tinham negociado a redução da carga horária e dos salários com seus respectivos funcionários, depois de três meses de isolamento, sem perspectiva de retomada da atividade econômica ou estão demitindo efetivamente ou já sinalizam para o fechamento de seus negócios. A crise tende a piorar no segundo semestre...

 

Eleições 2020

DEM e PSB iniciam um processo de diálogo visando a sucessão municipal de Aracaju. Houve um gesto do presidente da Executiva Estadual, José Carlos Machado, para uma visita aos socialistas. Os democratas trabalham com o nome da delegada Georlize Teles e o PSB com o ex-deputado federal Valadares Filho.

 

Bomba!

Agora uma das possibilidades reais que alguns membros dos dois partidos não descartam seria a formação de uma chapa com Valadares Filho e a senadora Maria do Carmo. Há quem defenda no sentido que ambos têm experiência em BSB e poderiam viabilizar a liberação de recursos para Aracaju com mais facilidade e desenvoltura do que a gestão atual.

 

Valadares Filho

Falando nele, após o prefeito de Aracaju, em plena pandemia, conceder entrevista para dizer que não tem nenhuma obrigação em viabilizar novos leitos de UTI, Valadares Filho acha que sua fala “expõe ainda mais a falta de liderança no enfrentamento da crise. A sociedade quer ouvir dos gestores ações, não fuga de responsabilidade”.

 

Alese I

Os deputados estaduais darão continuidade às atividades na Assembleia Legislativa, ainda em ambiente virtual, nesta terça-feira (9), com a apreciação e votação de proposituras de autoria do Poder Executivo e dos próprios parlamentares. A sessão remota tem início previsto para as 10h30, segundo informações da Secretaria-Geral da Mesa Diretora.

 

Alese II

Do Poder Executivo, o primeiro projeto a ser discutido é o que amplia, excepcionalmente, o prazo de pagamento e de parcelamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), relativo ao exercício de 2020. Em outro projeto, também do governo do Estado, se propõe a outorga, mediante cessão de uso, de área de terra situada ao fundo da Escola Estadual 11 de Agosto, na Rua Riachão, 746, bairro Getúlio Vargas, no município de Aracaju.

 

Parlamentares I

De autoria do deputado estadual Ibrain Monteiro (PSC) tem o projeto de lei que declara o “Festival da Mandioca” como Patrimônio Cultural Imaterial de Sergipe e o inclui no Calendário Oficial de Eventos do Estado; já de autoria do deputado Luciano Pimentel (PSB) será apreciado o projeto que institui o Dia de Prevenção ao Feminicídio.

 

Parlamentares II

Outro projeto em discussão é da deputada Kitty Lima (Cidadania) que institui a “Semana do Turismo” no Estado de Sergipe; de autoria do deputado Dilson de Agripino (PPS) será apreciado o projeto que institui a Rota Turística “Vale do Rio Real e região Centro Sul” de Sergipe.

 

Parlamentares III

Da deputada Maria Mendonça (PSDB) estará em discussão o projeto que declara a “Cachoeira de Macambira”, situada no município de mesmo nome, como Patrimônio Histórico e Cultura Material do Estado; por fim será apreciado o projeto do deputado Capitão Samuel (PSC) que institui a “Semana de Conscientização e Combate ao Relacionamento Abusivo” em Sergipe.

 

Secretária de Saúde

Por sua vez, na quarta-feira (10), será realizada mais uma sessão virtual, com votação cuja pauta será definida ao longo desta terça-feira (9) e, em seguida, os deputados farão a oitiva da Secretária de Estado da Saúde, em exercício, a respeito das ações de prevenção e enfrentamento ao novo coronavírus (COVID-19).

 

Marco Pinheiro

A Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese) e a Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Sergipe (Faciase) vêm a público informar a seus associados que, por razões pessoais, o presidente Marco Pinheiro irá se licenciar das suas funções a partir desta terça-feira (9), pelo período de 120 dias. Neste período, a condução administrativa das entidades ficarão a cargo dos vice-presidentes Maurício Vasconcelos e Robson Pereira.

 

Olha o TJ/SE!

Em mensagem enviada aos servidores, o Presidente do TJSE, desembargador Osório de Araújo Ramos Filho, agradeceu pela dedicação aos serviços do Judiciário realizados neste período difícil de pandemia. “Estamos conseguindo manter a produtividade da Justiça e garantindo o atendimento da sociedade sergipana”.

 

Trabalho remoto

Em seguida, o magistrado pontuou que “o Gabinete de Crise do TJSE deliberou pela extensão do trabalho remoto integral até o dia 30/06/2020, bem como que, é importante frisar, todos serão avisados com 10 dias de antecedência sobre a data de retorno das atividades presenciais e o respectivo protocolo de atividades”.

 

Medidas de segurança

“Além disso, preciso deixar muito claro para todos vocês, que o TJSE está tomando e tomará todas as medidas de segurança em saúde para o retorno das atividades presenciais. Este é um compromisso pessoal meu, de cuidado e atenção com todos que fazem do Judiciário Sergipano o melhor do Brasil”, completou o presidente.

 

Laércio Oliveira I

Em reunião online da Frente Parlamentar para o Desenvolvimento Sustentável do Petróleo e Energias Renováveis, nessa segunda-feira (8), o deputado federal Laércio Oliveira pediu para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que seja votada o quanto antes no Plenário da Câmara dos Deputados a urgência da Lei do Gás.

 

Laércio Oliveira II

Laércio é relator do projeto, que é a base do choque de energia barata do governo federal, importante para incentivar uma reindustrialização do país. Rodrigo Maia informou que antes deve haver um debate com alguns líderes e ouvir as pessoas. A reunião contou ainda com a participação dos deputados federais Paulo Gamine e Cristino Áureo, do diretor do Departamento Nacional de Águas e Energia Elétrica - DNAEE do Ministério de Minas e Energia, José Mário Miranda Abdo e investidores. Laércio estava acompanhado na reunião do superintendente da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Sergipe, Marcelo Menezes.

 

Laércio Oliveira III

Laércio defendeu que esse projeto é muito importante para o desenvolvimento do Brasil e Sergipe. “Sergipe terá produção quatro vezes maior do que a capacidade de consumo de toda a região Nordeste. E o empenho é grande para que Sergipe tenha o gás mais barato do Brasil, considerando a menor distância dos campos de produção ao litoral, o que reduz o custo de produção”, lembrou o parlamentar.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

 

 

O que você está buscando?