A CARTA DE BOLSONARO

Antonio Samarone, 18 de Maio, 2019

A Carta de Bolsonaro. (por Antônio Samarone)

Falo com a responsabilidade de quem não quer o caos e nem acha que o quanto pior melhor. Não gosto de pescadores de águas turvas.

Estamos numa encruzilhada tenebrosa: os riscos de retrocesso são evidentes.

Ao divulgar a carta de um “autor desconhecido”, o Presidente Bolsonaro avalizou um diagnóstico sobre o país que só aponta uma saída: “sem poderes absolutos ninguém faz mudanças nesse país.”

Com Congresso e a Justiça funcionando plenamente, os mesmos, que a carta chama de “corporações”, continuarão pendurados nas tetas públicas.

Em bom português: ou Presidente avança para uma ditadura ou renuncia! Esse cenário era previsível, mas não com apenas cinco meses de governo.

Diz a carta: “A hipótese nuclear é uma ruptura institucional irreversível, com desfecho imprevisível.” Alguma dúvida?

Os que votaram contra, os que nunca acreditaram, os que votaram e já se arrependeram, os que foram e continuam omissos formamos a imensa maioria da sociedade; contudo, não podemos subestimar os que acreditam numa saída (mais) autoritária. A hora é de vigilância...

Relembro uma bela passagem de Guimarães Rosa:

“O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem.”
https://blogdesamarone.blogspot.com/
Antônio Samarone.

O que você está buscando?