GENTE SERGIPANA - DONA JOSEITA (PROFESSORA POR VOCAÇÃO)

Antonio Samarone, 23 de Maio, 2019

Gente Sergipana – Dona Joseita (professora por vocação).
 
Maria Joseita de Oliveira (79 anos), nascida em 28/04/1940, em Itabaiana, filha de Horácio Cruz e Júlia Dulce dos Santos. Aprendeu as primeiras letras com Dona Candinha, e concluiu o ensino Primário no Grupo Escolar Guilhermino Bezerra.
 
Como precisava trabalhar para sobreviver, aos 15 anos Joseita já era professora. Botou uma escola particular no Beco Novo. A Escola São Francisco. Uma menina, só com o primário virou uma boa professora. Ensinava de religião a etiqueta. Foi lá que eu aprendi a ceder o lugar aos mais velhos.
 
Uma escola pobre, sentávamos em bancos (não tinha carteiras), numa sala apertada. Mas respeitávamos a professora. E o que aprendi, sei até hoje. A Escola de Dona Joseita, quando eu estudei, era vizinha a casa de Seu Miguel Fagundes.
 
O Beco Novo, na década de 1960, possuía cinco escolas primárias: quatro particulares (as escolas de Dona Helena, Maria Augusta e Joseita, e escola do professor Airton Silva; e o GLEI. Para sofisticar o complexo educacional do Beco Novo, tínhamos a Escola de Datilografia de Dona Tota, por onde todos passávamos. Sem saber datilografia (seiscentos toques por minuto, sem olhar), ninguém passava nos concursos do Banco do Brasil.
 
Na década de 1960, Dona Joseita foi ensinar no Grêmio Literário e Esportivo de Itabaiana (GLEI), escola criada pelo Partido Comunista para os meninos pobres e, depois de 1964, administrada por Chico do Cantagalo. A escola do GLEI recebia o nome de Lourival Batista.
 
Quando Governador Lourival Batista foi visitar a pequena escola de Dona Joseita, ficou impressionado com a educação da molecada do Beco Novo. O Governador espantou-se, quando soube que a professora Dona Joseita (aos trinta anos), só tinha o primário. Minha amiga, volte a estudar, nunca é tarde, disse o Governador.
 
Dona Joseita seguiu o conselho. Fez o curso ginasial (madureza) aos 30 anos e o pedagógico aos 32 anos. Quem já era professora por vocação se tornou professora por formação. Fez concurso público e ingressou no Estado, indo lecionar no tradicional Colégio Augusto Ferraz, no Bairro Industrial, onde se aposentou.
 
Dona Joseita é casada com Francisco Bispo de Oliveira, e tem cinco filhos e vários netos. Continua lúcida e com excelente memória. Ainda hoje, o seu maior divertimento é a leitura. A sua maior alegria é ser reconhecida na rua pelos ex alunos. Quando bati em sua porta achando que não seria reconhecido, ele não deixou eu abri a boca: entre Samarone, seja bem-vindo.
https://blogdesamarone.blogspot.com/
Antônio Samarone.

O que você está buscando?