Estrada de Rodagem Laranjeiras – Itabaiana – Frei Paulo

Por Antônio Samarone

Antonio Samarone, 30 de Dezembro, 2019 - Atualizado em 30 de Dezembro, 2019


A Estrada de Rodagem tardou a chegar em Itabaiana. Somente em abril de 1928, foi inaugurada a Estrada de Rodagem Laranjeiras – Itabaiana (a primeira). Foi durante o governo de Manoel Dantas (Mané Caroço) e o Secretário de Obras era Leandro Maciel, isso mesmo, o famoso líder político.

Vajam esse trecho da Coluna de Zózimo Lima, postada pelo amigo Antônio Sobrinho, em suas redes sociais, sobre as festividades de inauguração da estrada.

“Rumo a Itabaiana.”

Foguetes, girândolas, arcos e bandeirolas.

Aproximamo-nos da terra do finado Zé Sebrão [José Sebrão, político itabaianense; tio do historiador Sebrão Sobrinho].

A população freme de entusiasmo.

A charanga local entoa o antigo e sempre novo dobrado “Saudades de minha terra”.

O coronel Dultra de Almeida espera-nos com uma macarronada suculenta.

O Dultra, disse-nos o Otoniel Dória [Dorinha, delegado de polícia, chefe político itabaianense], fez uma verdadeira devastação nos galinheiros da vizinhança.

Sua Excelência o presidente Manoel Dantas recebe distintas homenagens.

Sua Excelência, com aquela simplicidade, que é seu traço característico, atende a todos os reclamos.

Ele vê, perquiri, ausculta todas as necessidades e promete fazer o que estiver nas suas forças.

A comitiva tem ampla liberdade de S. Ex.ª para divertir-se à farta.

O Humberto é o peão da patuscada.

À noite, ao jantar, ele levanta um brinde às Valquírias do país de Wagner representadas na pessoa do robusto vigário local.

Há danças na casa do Dorinha e na Intendência.

O farmacêutico Florival nos martirizou com uma oração sesquipedálica [muito longa].

Tive a impressão de estar diante do frade Cisneiros [Francisco Gimenez de Cisneiro, espanhol] num tribunal do Santo Ofício.*
*Safa!

Aquela morena de olhos de pervinca [azuis], no baile, deixou uma chaga incurável no coração de Guilhermino.

O Teófilo mostrou que ainda é autoridade nos torneiros coreográficos.

A alegria é tanta que Humberto, o Zozimo, o Xavier, o Mecenas, o Leandro, o João Cabral e o Barroso planejam fazer o encanamento direto dos depósitos da Antártica.

O Dr. Gervásio Prata, o magistrado culto e criterioso, recebe uma manifestação carinhosa dos ilustres itinerantes.

O presidente Dantas compareceu pessoalmente.

Muito cedo, no dia seguinte, rumamos para São Paulo, via Saco do Ribeiro.

Ali a comitiva presidencial foi alvo de grandes homenagens.”

Itabaiana passava a se conectar com o mundo por meios motorizados. Antes de 1928, só através dos tropeiros e do lento carro de boi.

Esse foi o primeiro passo para o desenvolvimento econômico de Itabaiana, consolidado, com a chegada da BR – 235, em 1953.

PS: um descontentamento, Zózimo Lima no texto citado chama a nossa centenária Filarmônica de charanga, ou entendi errado?

Antônio Samarone.

O que você está buscando?