SEMANA SANTA ESPECIAL

Jerônimo Nunes Peixoto, 06 de Abril, 2020 - Atualizado em 06 de Abril, 2020

SEMANA SANTA ESPECIAL

Criada pela Igreja, com o intuito de fazer os fiéis se prepararem para a grande Festa da Páscoa, a semana santa consiste num grande e intenso retiro espiritual, em que se revivem os últimos acontecimentos da vida de Jesus de Nazaré, o Filho de Deus.

Tem início com o Domingo de Ramos, recordando a entrada de Jesus em Jerusalém, quando ele está cônscio de que para ali se dirige para ser entregue – ou melhor – para se entregar pela Salvação de todos. Hosana é um termo hebraico que contém um pedido de libertação, de salvação: “Senhor, Salva-nos, pois sem ti estamos todos perdidos". Com o tempo, a liturgia incorporou o Hosana ao sentido mais laudatório (de louvor). Jesus não para à entrada da Grande Cidade, mas vai ao Templo, onde percebe o contraste entre o que o povo pobre gritava – pedindo socorro – e o que os sacerdotes faziam. Estes vendiam touros, cabritos, tinham casa de moeda, para o câmbio internacional, recebiam impostos, faziam tudo, menos agradar a Deus. O resultado é condenar o próprio Deus à morte.

Segunda-feira Santa, tempo de refletir sobre o sacrifício de Cristo, ligando-o a Maria, com a devocional celebração das Sete Dores de Maria. É uma forma carinhosa de associar a solidariedade maternal ao filho que Sofre. Toda mãe, ao ver seu filho sofrer, sofre igualmente, por se colocar no lugar do filho. Tal celebração, entanto, tem como centro a pessoa de Jesus que sofre as atrocidades de sua injusta condenação. Em muitos lugares, faz-se uma procissão com a Imagem de Nossa Senhora das Dores, da igreja para o local de onde ela sairá para a procissão do encontro. é o Depósito de Maria

Terça-feira Santa, momento em que se pode fazer um ato penitencial, ligando-o ao Sacrifício salvífico de Cristo Jesus, no Calvário. Um ato de contrição, um pedido de perdão a Deus e um desejo de contrição e de entendimento com o próximo, a quem muitas vezes ofendemos, sem nos darmos conta. Em lugares em que acontece a procissão do encontro, após o ato penitencial, leva-se a imagem do Senhor dos Passos ao local do qual sairá para a procissão do encontro. Dá-se ás procissões de Nossa Senhora das Dores, na segunda-feira, e à do Senhor dos Passos, na terça-feira, o nome de Procissão do depósito, porque se deposita a imagem em lugar fechado, não aberto à visitação dos fiéis.

Quarta-feira Santa, dia em que a Tradição Católica reserva à via-sacra, ao sermão do Encontro, quando se revive o encontro de Jesus, com a cruz às costas, e sua Mãe Maria dolorosa. Não se trata apenas de um teatro, uma encenação, mas de um momento de intensa espiritualidade, pois se celebra a dor em família. Quem já não experimentou a dor do pai, do filho, da filha, da mãe, do irmão? É essa solidariedade que se celebra, com vistas ao Sacrifício de Cristo. Na quarta-feira santa, encerra-se a quaresma.

Quinta-feira Santa é o dia em que se dá início ao Tríduo Pascal. Em geral, nesse dia pela manhã as dioceses celebram a chamada Missa da Unidade Sacerdotal, em que os diáconos, padres e bispos renovam seus compromissos sacerdotais, por ser o dia da instituição da Eucaristia e do Sacerdócio ministerial. Consagra-se o óleo do Crisma e se benzem os óleos dos catecúmenos e dos enfermos. À tarde, ou à noite, celebra-se a instituição da Eucaristia, com a famosa missa do Lava-pés, momento em que se exaltam o serviço, o amor e a Eucaristia. Após esta celebração dá-se a trasladação do Santíssimo Sacramento. A missa termina sem a bênção que só volta à liturgia no fim da Missa da Ressurreição ou da Vigília Pascal. Desnuda-se o presbitério, o altar-mor, deixando a igreja em luto completo, pela prisão do Senhor.

Sexta-feira Santa tem seu ápice com a celebração da Paixão do Senhor, sempre às 15 horas. Esta celebração se inicia em silêncio. O presidente, ao chegar ao presbitério, prostra-se ao chão, para recordar a entrega do Senhor, na Cruz. Tem-se a Palavra, a Oração universal, a cerimônia da cruz, quando se adora a Paixão Redentora de Cristo, e o rito da comunhão. Encerra-se, também, em silêncio, de sorte que o tríduo pascal é uma única celebração, iniciada na quinta-feira e encerrada na Vigília Pascal, ápice da Semana Santa, clímax da fé Cristã, pois nela se celebra a Ressurreição do Senhor.

Sábado Santo é um dia no qual se revive a esperança cristã e a certeza de que o Ressuscitado está entre nós, mas ao mesmo tempo, celebra-se a dor da família enlutada, que perde seu  ente querido. É a soledade de Maria, o momento em que ela se encontra só, pois seu único Filho está no Sepulcro. É o momento propício para se viver o famoso "JÁ E AINDA NÃO"! Já, porque temos a certeza de que Cristo venceu a morte, e nos deu os céus. Ainda não, por termos de fazer a nossa parte. Devemos corresponder ao que Jesus nos orienta para entrarmos no Reino de Amor. Em vários locais, faz-se uma celebração da Esperança, nos cemitérios, com a  imagem de Nossa Senhora da Soledade ou das Dores. este ano seria muito bom, em casa, rezarmos pelas vítimas da pandemia, pelas famílias que estão enlutadas devido ao coronavírus. À noite, na Vigília Pascal, prorrompe-se o ALELUIA, solenemente cantado. É a principal celebração litúrgica da fé cristã! Com Ela tem início o Tempo Pascal. proclama-se a Vitória de Cristo sobre a morte!

Neste ano, em que todas os templos se encontram fechados, a semana santa ganha vigor maior ainda. Nela nós nos associamos ao silêncio orante de Jesus e à sua entrega ao Pai; unimo-nos aos sofrimentos, quando tantos irmãos e irmãs padecem da doença causada pelo Coronavírus; solidarizamo-nos com os que sofrem e com suas famílias, além de pedir a Deus proteção para as nossas famílias. Há, porém, um templo que se não pode fechar: o coração de cada crente. Neste Jesus faz sua morada e deseja-o sempre acolhedor, para gerar atitudes novas, de pessoas que mergulharam no dinamismo da Páscoa, a Festa da Vida Plena. Este modo diferente de celebrarmos esta Semana Santa a faz toda especial e profundamente plena de sentido. Vamos fazer uma experiência de Fé, de Amor, de Solidariedade de Esperança na vida que se renova! Boa semana Santa a todos!

O que você está buscando?