CASA DE ACOLHIDA SANTA DULCE DOS POBRES

Por Jerônimo Peixoto

Jerônimo Nunes Peixoto, 09 de Outubro, 2020 - Atualizado em 10 de Outubro, 2020

CASA DE ACOLHIDA SANTA DULCE DOS POBRES

Sob o patrocínio de Santo Antônio, santo integrante da Família Franciscana, espiritualidade que revolucionou a Idade Média, revelando outra face da Igreja, aberta ao serviço e à caridade fraterna, Itabaiana surgiu para se constituir uma cidade diferenciada, seja pela pujança empreendedora de sua gente, seja pela enorme expressão caritativa aqui vastamente testemunhada.

Aos 15 de agosto de 1929, foi criado o Movimento de Assistência aos pobres, intitulado “Pão dos Pobres de Santo Antônio”, idealizado pelo então Vigário Pe. Constantino Augusto Sanguenan Henriques, tendo como colaboradoras imediatas duas senhoras, Idalina Souza e Leonor Nunes, que iniciaram, naquela data, a assistência a treze pessoas bem pobres, mendigos, conforme consta do Livro de Tombo da Paróquia, entre 1919 e 1935. A ideia amadureceu, floresceu e atravessou nove décadas, entre altos e baixos, servindo a população carente da Serrana Bela.

Em 19 de março de 1940, nasce o CASCI, Centro de Assistência Social Católica de Itabaiana, devotando-se à inúmeras frentes de trabalho social, em prol da cultura, das crianças, dos estudantes e da catequese. Dele nasceram a Casa do Estudante, o Cine Santo Antônio, a Biblioteca Paroquial, distribuição de cestas básicas, creches, conforme se vislumbra de seu estatuto. Por fim, surge o Lar Cidade de Deus, em 2003, mantendo-se firme até nossos dias, com a missão de acolher idosos desvalidos ou dos quais a família não tem condições de cuidar.

Um grupo de cristãos, já evangelizado à base do testemunho da caridade franciscana e antoniana, encarregou-se de dar uma repaginada num antigo abrigo para pessoas com deficiência, andarilhos, integrantes dos chamados povos de rua. Mais uma bênção do Padroeiro de Itabaiana. Nascia, destarte, o Abrigo Nossas Vidas em Suas Mãos, com um novo modelo de gestão, prenhe de espiritualidade e de testemunho de transparência, o que despertou na comunidade serrana um especial gosto por ajudar e por melhorar as instalações tímidas, á época.

Surge a ideia de uma casa de acolhida, sob os auspícios do Anjo Bom da Bahia, Santa Dulce dos Pobres. A iniciativa foi aprovada pela comunidade local: veio a doação do terreno, o lançamento da pedra fundamental, a campanha para a construção em tempo recorde, assemelhando-se às grandes obras de empresas transnacionais. E, de fato, é uma obra de empreitada transnacional, pois a caridade fraterna não conhece barreira, nem limites geográficos, confessionais ou culturais.

Em setembro de 2019, aconteceu o lançamento da Pedra fundamental, em celebração presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Aracaju, dom João Costa. De lá para cá, muitíssimos anjos bons se juntaram à diretoria, composta por ISABEL, ZÉ CARLOS, RUBINHO E ALCIDES, e, paulatinamente, surgia do solo uma obra diferente, cheia de encanto, de arte, de devoção e de amor. Agora, o que se vê é uma imagem da santinha Padroeira, do alto de uma torre, a indicar a toda a região serrana o caminho da caridade. A Casa Santa Dulce dos Pobres está pronta para receber seus moradores e será inaugurada, no próximo dia 13 de outubro, às 16 horas, primeiro aniversário de canonização de Santa Dulce dos Pobres, num pleito de gratidão a Deus, pelo magnânimo devotamento da equipe, pelo brioso gesto de caridade de centenas de pessoas que, com iniciativas admiráveis, tornaram possível esse sonho tão significativo para Itabaiana.

Deus recompense a todos os que, de uma forma ou de outra, empenharam-se para que a Casa Santa Dulce dos Pobres se tornasse uma realidade. Conta a equipe diretora com o mesmo sentimento quanto à manutenção desta obra de Caridade, para que Itabaiana e região façam jus ao espírito franciscano que nos chegou por Santo Antônio e por Santa Dulce dos Pobres. Que o Anjo Bom da Bahia e de Itabaiana abençoe e proteja esta casa de acolhida que engrandece nosso Agreste sergipano torando-se seu mais novo monumento turístico religioso, santuário de fé e de ação. Deus seja louvado!

O que você está buscando?