Universíade Napoli 2019: Confira as medalhas conquistadas pelo Brasil

O Brasil terminou a competição com 17 medalhas – 5 ouros, 3 pratas e 9 bronzes.

Redação, 23 de Julho, 2019

              Jhennifer Alves, campeã nos 50m peito (Foto: Saulo Cruz/CBDU)

Uma semana após o término da Universíade de Verão 2019, o Brasil ainda está comemorando as medalhas conquistadas pelos nossos heróis. A competição, que aconteceu em Nápoles, na Itália, contou com uma delegação de aproximadamente 190 pessoas – 116 atletas – e durou 12 dias, entre 3 e 14 de julho.

O Brasil terminou a competição com 17 medalhas – 5 ouros, 3 pratas e 9 bronzes.

Apesar da 30ª edição ter Nápoles como cidade-sede, os jogos também foram realizados nas províncias de Caserta e Salerno, também na região da Campânia. As cidades receberam mais de 6 mil atletas de 118 países.

O Brasil marcou presença em sete modalidades: futebol, vôlei, natação, atletismo, ginástica artística, judô e taekwondo. Além dessas, outras 11 fizeram parte do cronograma da competição – basquete, esgrima, ginástica rítmica, polo aquático, rugby 7, saltos ornamentais, tênis, tênis de mesa, tiro com arco, tiro esportivo e vela.

Cerimônia de abertura

A delegação brasileira entrou no estádio San Paolo, na noite de 3 de julho, com aventais e chapéus de pizzaiolo – clara referência ao prato que foi criado em Nápoles. A porta-bandeira foi a jogadora de futebol Gabrielle Costa, medalhista em Taipei.

Nos aventais era possível ler a frase “Obrigada por tudo. Pela cultural, pela educação e principalmente pela pizza”. Os brasileiros foram recebidos com muitas palmas e gritos pelo público italiano. 

Alison dos Santos, campeão nos 400m com barreiras (Foto: Thiago Parmalat/CBDU)
 

Medalhas brasileiras

Com 5 ouros, 3 pratas e 9 bronzes, o Brasil terminou em 13º no quadro geral de medalhas.

Das 5 medalhas de ouro, 4 foram do atletismo: Paulo André nos 100m e 200m, Alison dos Santos nos 400m com barreiras e Gabriel Constantino nos 110m com barreiras. Quem também garantiu o lugar mais alto do pódio foi Jhennifer Alves na natação – a atleta ganhou a prova dos 50m peito e conquistou uma medalha inédita para o Brasil.

As medalhas de prata ficaram por conta de Mateus Adão no salto triplo, dos meninos da natação no revezamento 4x100m e da seleção de futebol masculino, que entrou para a história ao ser o primeiro time da modalidade a chegar em uma final de Universíade.

Para fechar, o judô teve 3 medalhas com Gustavo Assis, Sibilla Faccholli e William Lima; o atletismo duas com Alexsandro de Melo no salto triplo e Rodrigo do Nascimento nos 100m livres; na natação com Marco Antônio Junior nos 100m livre e com os meninos do revezamento 4x200m; no taekwondo com Bárbara Dias e, na ginástica artística, Luís Guilherme Porto no salto.

Quadro geral

O Japão, assim como em 2017, liderou o quadro de medalhas. O país terminou a competição com 82 medalhas no total – 33 ouros, 21 ouros e 28 bronzes.
A Rússia também terminou a Universíade com 82 medalhas, porém foram 22 ouros, 24 pratas e 36 bronzes, ficando na segunda colocação.

Em terceiro lugar, a China – país sede da próxima Universíade de Verão – conquistou 43 medalhas no total: 22 ouros, 13 pratas e 8 bronzes.

Sibilla Facholli e Willian Lima, medalhistas no judô

Próxima Universíade de Verão

Chengdu, na China, será a sede da Universíade de Verão 2021. Como é tradição, o país participou da cerimônia de encerramento fazendo uma apresentação típica.

A cidade já sediou mais de 100 grandes eventos esportivos de futebol, basquete, tênis de mesa, ciclismo e vários outros esportes, incluindo 56 eventos internacionais.

“De acordo com a Organização Mundial de Turismo, Chengdu é a cidade turística chinesa número um”, disse um representante do departamento de Relações Exteriores da cidade.

“Chengdu é rica em cultura e história. Ela é uma das cidades mais antigas do país. Nós queremos construir uma cidade de esportes icônica. Nós temos confiança que iremos tornar a 31ª edição da Universíade de Verão o evento mais influente no esporte universitário. Chengdu está pronta”, completou.

A data sugerida para a Universíade é de 8 a 19 de agosto, com 18 modalidades indicadas. Além da 15 obrigatórias, Chengdu escolheu remo, tiro esportivo e wushu como opcionais. A cidade tem um sistema especial de transporte com veículos sustentáveis que permitem viagens para os atletas e delegação durante por 24h.

 Por: CBDU

O que você está buscando?