Gente Sergipana – Hortênsia Maia

Por Antônio Samarone

Redação, 25 de Julho, 2019

Médica e terapeuta transexual.
Sergipana de Propriá. Nasceu em 30 de janeiro de 1971. Filha de Manoel Hugo de Araújo (médico do SESP) e Dona Marly Maia de Araújo. Hortênsia foi a alegria do sisudo Colégio do Salvador.

Optou pela medicina. Formada em 1985, pela Universidade Federal de Sergipe. Especializou-se em ginecologia. Atualmente é terapeuta transexual. Isso mesmo, e eu explico.
Hortênsia Maia faz parte de uma equipe multiprofissional que atende ambulatorialmente pessoas transexuais e travestis, na Faculdade de Medina, em Lagarto. Isso mesmo, no interior de Sergipe temos atendimento para essa parcela da população.

Só existem 11 ambulatórios no Brasil com essa especialização. Um detalhe, 85% da demanda é de Aracaju. Acorda Aracaju! Esse tipo de ambulatório é uma necessidade básica.
Hoje, no almoço da conservadora SOMESE, a Dra. Hortênsia Maia deu aula de sensibilidade, conhecimento e compromisso, nos mostrou um pouco da realidade. A vida é bem mais complexa do que “menina veste rosa e menino veste azul”.

Saímos convencidos que as pessoas transexuais precisam dessa assistência. O que está faltando para Aracaju montar o seu ambulatório de transexualidade?
O hospital Universitário em Aracaju tem espaço, profissionais competentes e sensibilidade para montar o ambulatório, só precisa da autorização do gestor municipal, ou seja, um contrato com a Prefeitura de Aracaju.

Adivinhem o que é Prefeitura disse? Não! Não temos condições...
Gente, Paciência! Ainda bem que o Ministério Público Federal está empenhado nessa causa.
Antônio Samarone.

O que você está buscando?