Itabaiana possui o maior número de doadoras de leite materno do estado e recebe o título de “bacia leiteira”

Cerca de 400 litros de leite são pasteurizados por mês na Maternidade São José

Katiane Peixoto, 05 de Agosto, 2019 - Atualizado em 05 de Agosto, 2019

No intitulado 'Agosto Dourado', mês dedicado à intensificação das ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno, Itabaiana é referência em termos de doações de leite humano em Sergipe. A cidade foi destaque na Semana do Aleitamento Materno, promovido pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) por representar o maior número de doadoras de todo o estado.

Maternidade São José, em Itabaiana

De acordo com a assistente social da Maternidade São José, Marcia Cunha, o município de Itabaiana possui mais de 200 doadoras fixas, sendo que no relatório anual realizado no ano passado, o número total de doadoras em todo o estado foi de 797. Ainda de acordo com Márcia, cerca de 400 litros de leite são pasteurizados por mês dentro do banco de leite da própria maternidade. Este número dá a Itabaiana o título de “bacia leiteira” de Sergipe.

Mesmo diante dos dados, a cidade permanece promovendo campanhas e ações de incentivo a amamentação e a doação do leite materno. “A maternidade de Itabaiana há um tempo vem com o selo hospital ‘amigo da criança’, que incentiva e apoia o aleitamento materno. Todos os profissionais recebem um treinamento para incentivar as mães para a amamentação e atentá-las para a importância da doação “, informou a assistente social em entrevista ao programa 93 Notícias, da FM Itabaiana. 

 

Ela afirma, ainda, que os números de Itabaiana são frutos de todo um trabalho em conjunto. “Após o momento em que a mãe recebe alta, ela sai de lá orientada para um retorno de ambulatório de aleitamento materno. Nesse retorno, o recém-nascido recebe uma avaliação dos profissionais para saber se a amamentação está sendo suficiente para aquele bebê”. Se estiver sendo suficiente, a mãe é orientada a realizar as doações”, explicou Márcia.

Depois desse processo, é feito um cadastro, todos os exames necessários são feitos e a partir daí já se iniciam as doações. “Costumo dizer que é uma conquista... primeiro paqueramos as mães, depois entramos na fase de namoro e em seguida se torna um casamento. Temos doadoras com filhos de mais de 01 ano e que permanecem doando. Isso é muito gratificante!”, comemorou a assistente.

O que você está buscando?