Em 2019 em Sergipe já são menos 3856 empregos com carteira assinada

Só no mês de julho fechou com saldo negativo de 443 empregos, segundo Caged

Redação, 24 de Agosto, 2019

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério do Trabalho, no mês de julho, Sergipe perdeu 443 empregos com carteira assinada, o equivalente a uma retração de -0,16% em relação ao estoque de assalariados no mês anterior. Esse é o terceiro pior saldo dos últimos 15 anos.

Os números se tornam ainda mais preocupantes quando se analisa o acumulado do ano de 2019. Para se ter ideia da gravidade da situação, nos sete primeiros meses do ano Sergipe acumula saldo negativo de 3.856 empregos com carteira assinada.

Os setores de atividades que mais contribuíram para este resultado foram Serviços (-469 postos), e o Comercio (-300 postos).

Realizando um comparativo entre os municípios com mais de 30 mil habitantes, seis deles fecharam o mês de julho com um saldo positivo entre contratações e demissões. Foram eles: Estância, com saldo positivo de 99 empregos; Nossa Senhora do Socorro, com 32; Capela, com 12; Tobias Barreto, Simão Dias e São Cristóvão tiveram saldo positivo de 7 empregos.

Entre os municípios com mais de 30 mil habitantes e que fecharam com saldo negativo, Aracaju obteve o pior resultado, com 529 vagas extintas, seguida de Itabaianinha (-18), Itabaiana (-13), Nossa Senhora da Glória (-8), Itaporanga D´Ajuda (-7), Lagarto e Poço Redondo, ambas com -3.

O que você está buscando?