Cunhada e prima de Sukita terão que devolver mais de R$ 2,5 mi por irregularidades em programas sociais

Redação, 06 de Setembro, 2019

A sessão plenária do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) do dia de ontem, 5, julgou diversos processos de gestores e ex-gestores de Sergipe. Na pauta um julgamento envolvendo supostos crimes eleitorais no município de Capela, os mesmos que levaram à prisão do ex-prefeito Manuel Sukita, que está há mais de um ano atrás das grades.

Na sessão, o conselheiro Carlos Alberto votou pela procedência de Representação formulada por Carlos César Pereira de Melo, delegado da Polícia Federal, acerca de supostas irregularidades em programas assistenciais desenvolvidos em Capela durante o período eleitoral de 2012. O conselheiro determinou o ressarcimento ao erário do valor de R$ 2.584.340,00 e multa de 10% sobre esse valor, sendo R$ 1.173.490,00 de interesse de Ana Carla Santana Santos e R$ 1.410.850,00 de interesse de Maria Aparecida Nunes, aplicando ainda multa de R$ 10 mil para cada uma.

Ana Carla é cunhada de Manuel Sukita e casada com o vereador Adalto Sukita. Na época ela era secretária municipal de Assistência Social, sendo que a execução dos programas foi considerada irregular e tendenciosa com o objetivo de favorecer a candidata do então prefeito Manuel Sukita. Já Aparecida Nunes cuidava dos pagamentos da secretaria.

O motivo pelo qual Sukita ainda se encontra preso é por ter coagido moradores de Capela, no ato do pagamento em dinheiro dos R$ 40 do programa Bolsa Ajuda, a votar na sua candidata, a ex-desembargadora Josefa Paixão. Testemunhas apontaram que o dinheiro era entregue mediante o pedido de voto.

O que você está buscando?