Causa animal em Itabaiana: como solucionar o problema da enorme população de cães de rua?

De quem é a responsabilidade?

Katiane Peixoto, 04 de Novembro, 2019

Por Katiane Peixoto, da redação 93 Noitícias. 

A causa animal é tema de debate há muito em tempo em Itabaiana. Quem transita diariamente pelas ruas da cidade tem notado o crescente número de cachorros abandonados nas ruas, fator que tem causado preocupação para os habitantes. De quem é a responsabilidade?

Antes de adentrar neste âmbito, é importante fazer uma contextualização da causa animal no Brasil. A Organização Mundial da Saúde estima que existam mais de 20 milhões de cães abandonados. Nas grandes cidades, há um cachorro para cada cinco habitantes; destes, 10% não têm um tutor e estão em situação de abandono.

Em Itabaiana não há números de animais oficialmente divulgados, mas o aumento do número da população canina na rua é notável.

Ricardo Alves, ativista da causa animal, aponta a problemática para a falta da castração animal por intermédio da prefeitura. “Se os animais de rua não são castrados, vai haver reprodução desenfreada, aumentando a superpopulação desses animais”, afirmou Ricardo. Ele explicou, ainda, que há uma lei que determina que esse controle seja feito. Confira:

Lei Nº 13.426, de 30 de marco de 2017 - Dispõe sobre a política de controle da natalidade de cães e gatos e dá outras providências.

Para a representante da Educação e Legislação Animal (ELAN), Nazaré Moraes, diversas questões estão associadas a problemática da causa animal em Itabaiana: falta de políticas públicas por parte da prefeitura, falta de estrutura do abrigo dos animais da cidade e, principalmente, falta de órgãos que fiscalizem e punam pessoas que abandonam os animais nas ruas. O pronunciamento foi feito em setembro deste ano durante uma sessão na Câmara de Vereadores de Itabaiana.

Uma questão de saúde pública

Com a quantidade de animais soltos nas ruas, as chances de haver um controle de vacinação e acompanhamento veterinário são quase nulas. Dado isto, os cachorros podem transmitir diversas doenças para as pessoas, já que se encontram em contato direto e frequente com bactérias, vírus e parasitas que podem ser encontrados no chão e no ambiente. Além disso, o próprio cachorro se torna passivo a diversos tipos de doenças, causando danos à saúde do animal.

Trânsito

Com o aumento da incidência de cães soltos nas ruas, uma outra questão vem à tona: aumento dos riscos de acidentes de trânsito. Desviar dos animais soltos nas ruas tem sido rotineiro, especialmente no período da noite, quando a visão é reduzida, colocando em perigo a vida dos cidadãos e dos animais.

Soluções

Enquanto há um grande número de pessoas que abandonam os animais nas ruas, existem aquelas que fazem o trabalho de recolher, cuidar e dar um novo rumo a vida do cão. Conheça alguns deles:

ABCITA: Associação dos Bichos Carentes de Itabaiana/SE.

Projeto voluntário fundado com o intuito de ajudar os animais da cidade de Itabaiana que sofrem com abandonos e maus tratos. @abc.ita

Pata Amiga:

 Instituição sem fins lucrativos que busca dá suporte para os abrigos de animais de Itabaiana.

Projeto fazer o bem:

Projeto voluntário com o intuito de ajudar os animais

Soluções futuras

Primeiro Posto de Saúde e Casa de Acolhimento Animal de Sergipe será construído em Itabaiana

Em julho deste ano, a Prefeitura de Itabaiana, em reunião com a Ordem dos Advogados do Brasil – Sergipe (OAB) para apresentação de um projeto de construção do primeiro Posto de Saúde e Casa de Acolhimento ao Animal do estado de Sergipe.

A obra contará com um Posto de Saúde, orçado em R$ 342.869,17, e um canil, orçado em 109.217,55. Juntos, o Posto e a Casa de Acolhimento Animal - PSAA, resultarão em um investimento de aproximadamente 500 mil reais de recursos próprios do município.

No local, serão realizadas pequenas cirurgias, castração além da possibilidade dos animais recolhidos nas ruas passarem por um período de tratamentos para serem encaminhados para adoção.

Microchipagem de animais

Torna obrigatório o registro e a identificação de animais domésticos, domesticados, nativos e exóticos tutelados por particulares dentro da circunscrição do Município de Itabaiana, mediante microchipagem dos animais, caracteriza tais medidas como política de saúde, de segurança pública e de controle de zoonoses e dá outras providências. 

A causa animal precisa e deve ser vista com a devida relevância. Mas, antes de mais nada, é importante que cada um exerça o seu papel enquanto cidadão: não abandone, não maltrate e denuncie, afinal, violentar animais é crime. “É considerado crime praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos” – Artigo 32 da Lei Federal Nº 9.605/98

O que você está buscando?