FILARMÔNICA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

Por Jerônimo Peixoto

Jerônimo Peixoto, 06 de Dezembro, 2019 - Atualizado em 06 de Dezembro, 2019

FILARMÔNICA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO, TESOURO DA SERRA

A música é a energia que dá sentido e sabor a cada momento vivido. Ela acende todos os níveis de sensibilidade e permite viagens indescritíveis, pelas veredas insondáveis da mente humana, com memórias, inspirações e sensações altamente estimuladas e eletrizantes. Ela é a síntese perfeita entre a poesia, a sonoridade, a sensibilidade e a harmonia. E destas depende para ser aquilo que é.

Talvez, estejam as notas fazendo uma ponte entre o humano e o divino, o passado e o futuro, a terra e o céu, o que é e o que ainda não é. Quiçá, seja a música uma espécie de sopro divino que faz o ser humano recriar a natureza, dando conta dos incontáveis mistérios que envolvem a existência. Ela se faz presente em tudo e a tudo vivifica. Em cada situação, ela se expressa traduzindo o luto, a dor, a alegria, o protesto, as agruras da existência, o amor, a paixão, a fé, o louvor, a esperança.

Envolta na poesia, desde a erudição ao popular, nas grandes academias ou nos pequenos clãs, contempla o clássico e o trivial. Em todos os lugares da existência humana, onde houver um pensar poético, enlevado de lirismo, aí estará a música, suscitando nos corações o desejo imprescindível de” viver e de não ter a vergonha de ser feliz”. Entre as lavadeiras, as catadoras de mangaba, nos brinquedos de rodas, nas lidas de apartação, nas toadas, na academia, no roçado ou nos grandes centros, a sonoridade inspira  o canto e encanta.

Na Serrana Bela, uma instituição que se devotou à construção da história musical é a já quase tricentenária Filarmônica Nossa Senhora da Conceição, que, no próximo dia 08 de dezembro, estará completando 274 anos. Desde a sua fundação, para ser, inicialmente, responsável por avivar os ritos litúrgicos da Igreja, tem demonstrado o poder formativo, informativo e libertador que a música possui. Inúmeros artistas e profissionais da música passaram pela filarmônica, onde aprenderam, mais do que executar notas, a amar a arte da harmonia e da sensibilidade.

O crescimento dessa instituição deveu-se ao espírito empreendedor que está na alma do itabaianense. Mais! Está no coração de grandes homens e mulheres que  fizeram da música a sua razão maior. Hoje, cerca de 500 jovens estão aprendendo algum instrumento, tentando extrair das cordas, do sopro e da percussão uma mistura exata que dá sentido à vida deles. E isso não sem esforços dos atuais responsáveis pela instituição, numa demonstração ímpar de devotamento à cultura, raridade destes tempos.

Atualmente, os belíssimos concertos da orquestra, com uma plêiade de músicos de primeira grandeza, com a disciplina que a música exige de seus executores, são autêntico bálsamo a inebriar a alma, em meio aos tormentos que a vida apresenta. Em todo o estado de Sergipe, e além-fronteiras, há um rastro da música de ao menos um dos segmentos dessa venerável instituição.

A saudação a todos os que fizeram, e ainda fazem, a filarmônica dar passos largos, ao longo dessa brilhante história. Prestigiar a Filarmônica, o Tesouro da Serra, é cultivar a cultura de nossa gente. PARABÉNS, FILARMÔNICA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO!

O que você está buscando?