Crime Ambiental - Operação Motosserra!

Por Antônio Samarone

Redação, 14 de Dezembro, 2019 - Atualizado em 14 de Dezembro, 2019


Aracaju possui uma baixa cobertura vegetal. Durante a sua história, somente duas ações públicas de arborização foram bem-sucedidas: a primeira, em 1920, quando foram plantados os oitizeiros do centro da cidade; e a segunda, em 1979, quando João Alves plantou centenas de algarobeiras.

No mais, só promessas, blá-blá-blá. Edvaldo Nogueira está na prefeitura há mais de dez anos, onde estão as árvores plantadas por ele? O pouco que existe foi iniciativa de voluntários.

Na verdade, para que uma planta vingue, se torne adulta, precisa no mínimo de três anos de cuidados permanentes. Se plantar e abandonar, como acontece em Aracaju, joga-se o dinheiro fora.

O que ainda salva Aracaju são os manguezais remanescentes e as restingas naturais.

Um ambientalista me perguntou, alguém já calculou o impacto do corte abrupto 300 árvores? Claro que não! A prefeitura não fez nenhum estudo, a sociedade não conhece o projeto da Hermes Fontes. Apenas que um crime ecológico está sendo praticado para se construir um corredor de ônibus.

Como será esse corredor? Quantos passageiros circularão por ele diariamente? Os passageiros descerão no canteiro central, e como será a travessia para as calçadas? Como ficará a fluidez dos demais veículos na Hermes Fontes, após a obra? Nada! Tudo no improviso.

Um dos princípios republicano é a alternância no poder. Quando se fica muito tempo num cargo, o risco da incorporação da postura imperial é muito grande.

Edvaldo quando chegou à prefeitura uma de suas prioridades era a gestão participativa. Lembram? Tinha ouvidoria, conselhos funcionando, orçamento participativo. Hoje ele toma uma decisão dessas, de imensa relevância pública, sem ouvir ninguém. Apenas comunica através das “lives” e de notas oficiais.

Um áulico da prefeitura me disse com ironia: “o povo de Aracaju não gosta de árvores, suja a cidade de folhas e quebra as calçadas”. E esse mal-assombrado já foi “meio” alternativo! Quando eu radicalizei, ele recuou, disse-me que estava brincando, era só para me provocar.

O que está ocorrendo em nossa rebelde Aracaju, me perguntou uma importante arquiteta? Por que Edvaldo ficou tão poderoso, que pode ignorar a sociedade?

Pensei, Edvaldo faz o que quer e bem entende. Governa quase sem oposição! Do PT aos Partidos de André Moura e Laércio Oliveira, todos lhe apoiam. Governa com uma imprensa amiga, com os movimentos sociais desmobilizados, com os órgãos fiscalizadores acomodados, com uma sociedade civil indiferente e com muito dinheiro em caixa

Mesmo assim, deixo registrada a minha impotente indignação!

A ação da derrubada das árvores da Hermes Fontes é uma agressão a natureza, um crime contra a qualidade de vida e um desrespeito as futuras gerações.

Antônio Samarone.

O que você está buscando?