Nova gestão do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher será empossada na sexta-feira

Redação, 15 de Janeiro, 2020

A Universidade Tiradentes é uma das 11 entidades que ocuparão cadeira no Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Sergipe (CEDM/SE). A assembleia que elegeu representantes de organizações da sociedade civil, instituições de ensino e entidades de classe, para o biênio 2020-2022, aconteceu na sexta-feira, 10, em Aracaju(SE).

Será a quarta vez consecutiva que a Unit irá cooperar nos processos, ações e elaboração de políticas públicas que dizem respeito às mulheres. A primeira atuação da instituição foi em dezembro de 2013, tendo sido representada pelas professoras Grasielle Borges Vieira de Carvalho (titular) e Acácia Lelis, como suplente até 2017. Em 2018 teve como suplente a professora Tatiana Socorro. Atualmente a instituição é representada pelas professoras Grasielle Borges Vieira de Carvalho e Samyle Regina Matos de Oliveira.

“A Unit participa e contribui com as discussões e deliberações, desenvolvendo no meio universitário uma formação humanizada e crítica, pautada no respeito e na demonstração de compromisso com as relevantes demandas suscitadas nas reuniões do Conselho”, explicou a Prof. Msc Samyle Oliveira, coordenadora do curso de Direito campus Propriá.

Com experiência em projetos de pesquisas sobre o sistema penitenciário brasileiro, bem como nas áreas de políticas públicas e controles democráticos, política criminal e penitenciária e direitos humanos, Samyle Oliveira explica que a Unit acompanha e fortalece as ações e projetos voltados para as mulheres por meio do Grupo de Pesquisa Gênero, Família e Violência CNPq/Unit.

“A Unit contribui no meio acadêmico com diversas frentes, como pesquisas científicas envolvendo a temática “mulher/ gênero”, trabalhos de extensão, articulações com entidades, cursos e capacitações, eventos, audiências públicas, dentre outras ações. Nas reuniões do Conselho, a UNIT contribui com as discussões para elaboração de políticas públicas que visem à garantia dos direitos da mulher”, concluiu. 

A solenidade de posse será realizada na sexta-feira, 17, às 9h, no auditório da Secretaria Estadual de Assistência, Inclusão e Trabalho (SEIT).

Biênio 2020-2022

As entidades habilitadas que farão parte do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Sergipe (CEDM/SE), por categoria, são Ong Ágatha, Associação Casamor, Federação Dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Sergipe – Fetase, Instituto Brasileiro de Direito de Família – Ibdfam, Movimento De Lésbicas De Sergipe – Mols, Associação Brasileira de Psicologia Social – Abrapso e Movimento de Mulheres Camponesas como representantes da sociedade civil organizada. Entre as entidades de classe foram eleitas Ordem Dos Advogados Do Brasil – OAB/SE, Conselho Regional de Psicologia – CRP/SE. Como representantes dos Núcleos e/ou Grupos de Estudos e Pesquisas de Gênero de Instituições de Ensino Superior integram o próximo biênio, Universidade Tiradentes, Universidade Federal de Sergipe.


CEDM

O Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, tem o objetivo de acompanhar e fortalecer ações e projetos voltados para as mulheres, com intuito de alcançar a igualdade de gênero, bem como ampliar e possibilitar a participação efetiva dos cidadãos nos processos de decisão, entendendo ser um dos instrumentos importantes de representatividade da sociedade. O CEDM no âmbito estadual pertence a Secretaria de Estado da Mulher, da Inclusão e Assistência Social, do Trabalho (SEIDH).

O que você está buscando?