Edson Passos: “Não só Itabaiana, mas todo o país clama por políticos íntegros”

Redação, 26 de Janeiro, 2020 - Atualizado em 26 de Janeiro, 2020

Edson Passos — da Incorporadora — vislumbra o progresso de Itabaiana atrelado às novas tecnologias. Responsável pela expansão da cidade Serrana, por meio da iniciativa privada, o empresário foge das especulações de disputar o cargo majoritário na Capital do Caminhão. Mas, sobre o tema, acredita que à população opte por um gestor preocupado com as discussões do mundo moderno.

 O itabaianense, de 46 anos, é formado em arquitetura e urbanismo pela Universidade Tiradentes (UNIT). Sobre à cidade de Itabaiana, o empresário diz que fez uma análise e verificou que o município precisava de uma intervenção urbana que unisse "dignidade, esperança a uma nova forma de negócio", e daí surgiu a Ethos Incorporadora, uma espécie de gestão paralela, da iniciativa privada, na cidade Serrana.

Edson Passos é o nome que, o grupo do deputado Luciano Bispo (PMDB) terá numa disputa frente ao postulante indicado pelo prefeito Valmir. No último pleito essa possibilidade foi ventilada, porém não concretizada, com isso, os Lucianistas amargaram uma derrota de Roberto — irmão de Luciano — por uma margem superior a 17 mil votos, contra Valmir. Com três grupos, devido ao rompimento do prefeito com a deputada Maria, o grupo de Luciano acredita no "São Edson" como esperança para reverter a grande margem sofrida na eleição passada.

 

Reconhecimento e visão estratégica


Antenado, o fundador da Ethos, chama atenção para a chamada "4ª Revolução Industrial" e suas transformações no mundo moderno. Ele diz que à cidade Serrana precisa entrar na era dos sistemas ciberfísicos.

—  Não só Itabaiana, mas o mundo inteiro pede uma atenção muito forte as questões das tecnologias, os novos relacionamentos, então à cidade, seja Itabaiana ou qualquer outra, tem que ver aquele que estar preparado e tenha um pensamento voltado para esse mundo  — destaca o empresário ao afirmar que foram estas novas tecnologias que influenciaram no processo eleitoral presidencial dos Estados Unidos e do Brasil.

—  A tecnologia está muito forte, quem for liderar esta cidade tem que estar atento, muitas vezes, as oportunidades que surgem da tecnologia — acrescenta.

Ainda segundo Edson, o investimento empresarial na cidade de Itabaiana seguiu uma lógica:

—  Itabaiana carecia de um projeto mais arrojado na questão urbanística, mesmo porque esse é ponto forte de atração para qualquer cidade, desenvolver o turismo, e entendo que não estava errado. Hoje, quando estamos nessas novas avenidas, verificamos que elas representam um estilo de vida diferente e mais moderno, apontando à direção de novas moradias. Então, o que aconteceu com Itabaiana com esta visão? Começaram a conhecer mais à cidade e fixar suas moradias, e com isso [hoje] se traz mais pessoas para cá, então digo o seguinte, o start foi dado e daqui para frente não para mais — argumenta.

O itabaianense reconhece que sua iniciativa potencializou outros investimentos no município, como a chegada de campi de universidades, primeiro grande centro de compras do interior sergipano, grandes redes de supermercado. No seu entendimento, à cidade ganhou com mais impostos, criou-se um novo tecido social, cultural e econômico que mostrou ainda mais a pujança de Itabaiana na última década.

— A tendência é aumentar o contingente populacional e ampliar ainda mais os investimentos, a exemplo da iminente entrega das instalações do centro de distribuição (Ceasa), complementação das políticas públicas de saneamento básico, enfatiza.

Crise, sonhos e projetos

Foto: Wendell Rezende

A crise econômica que afetou o setor imobiliário freou a expansão do projeto de Edson. — Eu sou uma pessoa muita ativa que quer acelerar o processo e, naturalmente, à cidade não suportou toda essa velocidade da incorporadora. Reconheço que não prestei atenção ao mercado e fui mais no 'fazer a coisa'. E como tudo vinha dando certo, eu fui meio que na mesma velocidade. Mas de dois anos para cá tive que reconsiderar todo o mercado, tive que reaprender a forma de trabalho e, agora, estou de acordo com o que o mercado pede.

Edson não esconde os sonhos que tem para Itabaiana:

— Realizei alguns, é claro, mas tem outros para serem concretizados, ligar à cidade através de mais avenidas foi um deles, porque sou fixado numa frase do presidente Trumam, o americano, ele diz que 'com avenida o progresso', tanto é que você observa que quando à cidade recriou esses novos eixos de avenidas, veio o progresso, veio novas empresas e novas oportunidades. Esse é um grande sonho e tem tantos outros que por questões estratégias não dá pra revelar no momento — cita.

O urbanista destaca transformações realizadas em sua terra natal:

—  Alguns bairros que, outrora, eram tidos como perigosos e, hoje, verifica-se que são locais tranquilos de se morar, quem não lembra do Conceição, que era uma invasão, hoje, você ver que é um bairro muito tranquilo de se morar, por lá chegou o Oscar Niemayer. O Gilton Garcia está tranquilo de se morar, o que se tem em volta? o Irmã Dulce, ai você veja a força do urbanismo, como intervém diretamente numa comunidade, é disso que eu acredito, que o meu trabalho como empresário pode ser não somente uma grande fonte de renda, mas também melhoria da qualidade de vida do cidadão, é isso que me empolga para amanhecer todo dia e ir para o meu trabalho  — destaca.

Edson finaliza parafraseando um artista argentino que acredita em 'dois tipos de políticos, o partidário e o da ação':

—  Te pergunto quem pode fazer a coisa mais rápida? Eu acredito que o da ação, é por isso que não consigo ver no momento essa questão da política partidária, é tudo muito complexo, que tem que reaprender tudo que você aprendeu — conclui.

O que você está buscando?