Manifestação dos servidores de Carira por salários atrasados

Há 10 anos servidores recebem salário base de R$ 510. Protesto cobrou valorização, o salário de dez/2019 atrasado e o 13º

Redação, 27 de Janeiro, 2020 - Atualizado em 27 de Janeiro, 2020

Grande protesto pelas ruas de Carira cobra o pagamento do salário de dez/2019 que está atrasado e o 13° de parte dos servidores. Manifestação conta com apoio e presença do presidente da CUT/SE, Roberto Silva, o secretário executivo da CUT/SE e dirigente da Fetam, João Fonseca junto à dirigente do Sindiserve Glória e secretária Adjunta de Política de Gênero da Fetam, Maria Nailma.

Segundo Valtenilson Santos, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Carira (Sindispuc), os servidores continuam sem salário e passando por privações de toda ordem. É inaceitável que o trabalhador cumpra sua jornada o mês inteiro e não receba a remuneração, sendo punido pela má gestão do recurso público.

“A luta dos servidores de Carira é contra o salário atrasado, contra o 13º atrasado e contra salário base de R$ 510. Há 10 anos o servidor de Carira recebe este mesmo salário. É uma remuneração que não dá para o trabalhador comprar quase nada. E o salário ainda chega atrasado. Estamos na luta, que é de todos nós. Toda a população carirense que hoje se sente tocada por essa situação está junto conosco nesta caminhada em apoio à nossa luta”, discursou o presidente do Sindispuc durante o protesto.

Roberto Silva, presidente da CUT/SE, ressaltou a importância da valorização dos servidores públicos de Carira. “O prefeito Negão paga metade de 1 salário mínimo aos servidores e o salário ainda chega atrasado. São esses trabalhadores que atendem a população no posto de saúde, é quem faz a limpeza da cidade, pega o lixo na porta de sua casa, é este servidor que não é respeitado pela prefeitura. Portanto, lutamos por respeito, salário digno e pago em dia aos trabalhadores”, dialogou.  

Presente no ato, João Fonseca (Fetam/CUT) afirmou que o salário dos servidores é importante para a economia de Carira. “Todas as prefeituras que atrasam o pagamento do salário dos servidores; deixam o servidor sem o 13º; ou mantém uma política de 10 anos de arrocho salarial, como acontece em Carira, são prefeituras que prejudicam toda a população e a economia do município. O salário do servidor circula no município. Deixar o servidor sem salário é prejudicial pra toda a cidade”, observou.

Valtenilson Santos, presidente do Sindispuc, avaliou que a manifestação fortaleceu a luta dos servidores de Carira. “Vencemos todos os obstáculos para fazer este ato porque não queremos que os servidores sem salário se sintam desamparados na luta pelo cumprimento de seus direitos. Nosso objetivo é resolver a situação, assegurar o pagamento do salário, garantir valorização dos servidores. Hoje já colhemos uma conquista importante que foi despertar no servidor a esperança e a convicção de que ele tem que lutar pelos seus direitos”.

Informações CUT

O que você está buscando?