CBVD tenta corrigir erros do passado na justiça

Redação, 31 de Janeiro, 2020

Por dois dias, a Confederação Brasileira de Voleibol para Deficientes (CBVD) compareceu no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) na condição de réu, por conta da ineficiência do passado. Nesta quarta-feira, 29, esteve presente em audiência de oitiva de testemunha acerca de um processo oriundo da Justiça do Trabalho de São Paulo/SP. No dia anterior (terça-feira, 28), participou de outra audiência, desta vez originária no Tribunal Regional do Trabalho de Santa Catarina/SC.

Ambos os processos, foram movidos por eventuais prestadores de serviços da antiga gestão. A CBVD vem combatendo injustiças e tentativas de ataques contra o desporto paralímpico, principalmente contra o voleibol sentado. Demonstrando competência, em outro processo oriundo da Justiça do Trabalho de Sergipe, onde foi ré em reclamação trabalhista oriunda de funcionário vinculado ao passado, a CBVD provou em juízo que os valores perseguidos no importe aproximado de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) eram infundados, tendo sentença parcialmente procedente, onde fora condenada a pagar 30% do valor originalmente pretendido. Mesmo com a parcial vitória, a CBVD recorrerá da decisão visando e confiando na improcedência total da demanda.

Com isso, a Confederação demonstra a aguerrida gestão, que apesar dos quase três anos na Diretoria, e com as inúmeras demandas do dia-a-dia, ainda busca dirimir problemáticas não acasionadas pela atual gestão.

O que você está buscando?