Ciosp registra menos 22 mil trotes em 2019

Redação, 03 de Fevereiro, 2020

Os trotes deixam a população em perigo. Mesmo com uma queda nos números de telefonemas desse tipo, a quantidade de ligações de comunicação falsa de ocorrências ainda é alto. O Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) contabilizou quase 38 mil trotes entre janeiro e dezembro do ano passado. Apesar disso, houve uma redução de 22.239 chamados falsos ao telefone 190.

De acordo com o levantamento feito pela unidade da Polícia Militar, em 2018, o Ciosp registrou 60.166 comunicações falsas de ocorrências. Os meses com maior incidência foram janeiro (8.421 casos falsos), fevereiro (5.372), março (6.682) e abril (6.558). De maio até dezembro, os números apresentaram quedas, ficando entre 4 mil e 3 mil trotes mensais.

Já no ano seguinte, 2019, foram 37.927 casos de trotes. Os meses com maior número desse tipo de telefonema, segundo o levantamento do Ciosp, foram janeiro (3.702), abril (3.620), março (3.591) e dezembro (3.488). Os meses com menor incidência foram julho (2.756), junho (2.624), maio (2.655).

O coronel William, diretor do Ciosp, enfatizou que a prática de trote é crime. “Sempre que alguma pessoa mal-intencionada liga para o 190 para registrar ‘falso crime’ ou ‘proferir piadas’, está atentando contra a segurança ou funcionamento de serviço de utilidade pública”, frisou.

Diante disso, nos últimos anos o Ciosp recebeu diversos investimentos, tanto focado na celeridade do atendimento, quanto visando as constantes reduções na quantidade de telefonemas que resultavam em chamados falsos que eram recebidos pela unidade; assim como detalhou o coronel William.

“Em 2016, quando assumimos o Ciosp havia uma insatisfação muito acentuada da população, primeiro, por conta do processo de atendimento que era muito demorado; segundo por conta dos trotes, que chegaram a fechar aquele ano com 168.865 casos, equivalente a mais de 10% das ligações atendidas”, complementou.

Como resultado dos investimentos, as quedas na incidência de comunicações falsas começaram a aparecer. “Em 2017, efetuamos diversas melhorias em capacitação dos atendentes de emergência, diminuímos o tempo de detecção de se era ou não trote; assim como implantamos um sistema de tecnologia da informação chamada ‘Block List’”.

Esse sistema funciona bloqueando um determinado número que fizesse múltiplas chamadas sem comprovação da ocorrência. “Assim, tivemos uma redução de mais de 30 mil trotes. Não obstante a esse resultado, trabalhamos maciçamente com a mídia explicando a importância de não fazer ligações com trotes”, concluiu o coronel William.

Fonte: FanF1

O que você está buscando?