Vem aí a privatização do Banese! Belivaldo nega, mas Fernando Mota impulsiona!

Habacuque, 13 de Fevereiro, 2020 - Atualizado em 13 de Fevereiro, 2020

O governador Belivaldo Chagas (PSD), em recente evento administrativo na DESO (Companhia de Saneamento de Sergipe), negou com veemência que o governo não tinha qualquer intenção de privatizar a Companhia, como também o Banco do Estado de Sergipe (Banese). O “galeguinho” enfatizou que seu objetivo era exatamente o oposto, de impulsionar os investimentos, de garantir mais qualidade na prestação dos serviços ao povo.

A “conversa bonita” e o discurso bem arrumado só perdurou até a “bolha estourar”! Sob a gestão do atual presidente Fernando Mota, o Banese há muito tempo vem perdendo o “status” de “banco dos sergipanos”. E não se trata da “crítica pela crítica”! Basta qualquer leitor percorrer o comércio de Sergipe, conversar com os médios e microempresários e vai perceber que a insatisfação com o Banco é muito grande. Há uma nítida precarização dos serviços, mas restava saber por quais razões.

Coincidentemente, a partir do momento em que o Banese passou a apresentar perdas de seu patrimônio, ao mesmo tempo começou a se proliferar a marca “Ponto Banese”. Em Aracaju, por exemplo, no Conjunto Augusto Franco (maior conjunto habitacional do Estado), o Banese simplesmente substituiu uma agência que atendia a comunidade por uma corretora de seguros, algo que já soou estranho. A agência foi transferida para um prédio que, supostamente, seria alugado e o atendimento ao público ficou limitado, praticamente, a caixas eletrônicos.

Se o Banese limitou o atendimento ao povo do Conjunto Augusto Franco, em rota contrária, o Ponto Banese fixou-se em dois estabelecimentos comerciais, um bem frente a atual agência. Nessa quinta-feira (13), veio a tona a informação que o Banese vai fechar 16 agências, sendo 14 pelo interior do Estado e duas em Aracaju. Prefeitos de Pirambu, Santo Amaro, Rosário, N. S. Aparecida, Malhador, Riachuelo, Areia Branca, Poço Verde, Siriri, Japaratuba, Cristinápolis, Umbaúba, Indiaroba e Poço Redondo já estão se mobilizando para discutirem a decisão da Presidência do Banese.

Já passou da hora de ser instalada na Assembleia Legislativa uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Banese para investigar uma série de denúncias e até essa relação com o Ponto Banese em Sergipe. Estamos falando do patrimônio público, do povo sergipano e que deve ser protegido. O governador Belivaldo Chagas pode continuar negando, mas está claro que existe um processo em andamento de privatização do Banese, algo que vem sendo impulsionado pelo presidente Fernando Mota. Resta saber quem manda mais: o “galeguinho” ou “fernandinho”...

 

Veja essa!

O Banco do Estado de Sergipe (Banese) vai fechar 16 agências, sendo 14 pelo interior do Estado e duas em Aracaju. Prefeitos de Pirambu, Santo Amaro, Rosário, N. S. Aparecida, Malhador, Riachuelo, Areia Branca, Poço Verde, Siriri, Japaratuba, Cristinápolis, Umbaúba, Indiaroba e Poço Redondo já estão se mobilizando para discutirem a decisão da Presidência do Banese.

 

E essa!

Já passou da hora de ser instalada na Assembleia Legislativa uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Banese para investigar uma série de denúncias e até essa relação com o Ponto Banese em Sergipe. Está claro que segue em andamento o processo de privatização do Banco do Estado.

Reinaldo Moura I

O ex-deputado estadual e ex-conselheiro do Tribunal de Contas, Reinaldo Moura, desabafou em suas redes sociais: “a quem interessar possa, vão fechar as agências do Banese de Japaratuba e Pirambu. Galeguinho o Banese vai lhe enterrar! Tabaréu não sabe o que é aplicativo! Cadê os deputados votados e eleitos por Japaratuba e Pirambu?”, questionou.  

 

Reinaldo Moura II

Em seguida, Reinaldo solta a lista: “Alessandro Vieira (Cidadania), Rogério Carvalho (PT), Fábio Mitidieri (PSD), Fábio Reis (MDB), João Daniel (PT), Goretti Reis (PSD), Adaílton Martins (PSD), dentre outros. Na lista também incluo Jackson Barreto, muito bem votado nas duas cidades e forte aliado do governador. Minha solidariedade ao povo das outras cidades prejudicadas”.

 

Alô Japaratuba!

Em seguida, Reinaldo manda um “recado” para o povo de Japaratuba: “o próximo passo é transferir a DR4 para outra cidade. Cobrem dos seus deputados e senadores. Mandar o povo para a fila da lotérica é uma grande sacanagem! Pimenta nos olhos dos outros é refresco, viu galeguinho?”. Eita lêlê...

 

Outro lado I

Em nota, o Banese informa à imprensa que na contramão do que grandes bancos já anunciaram que farão até o final de 2020, “o Banco do Estado de Sergipe (Banese) informa que não fechará nenhuma agência bancária no interior do Estado e nem demitirá nenhum funcionário. A partir do dia 13 de março, o banco realizará uma reestruturação de algumas unidades, transformando-as em Escritórios de Negócios, visando melhorar o atendimento, a experiência do cliente e a eficiência da instituição”.

 

Outro lado II

“Neste novo modelo, o atendimento aos clientes do BANESE não será prejudicado, pois as operações de negócios continuarão sendo realizadas na própria unidade e as transações de caixa poderão ser realizadas através dos Correspondentes Bancários, Caixas Eletrônicos, Aplicativo BANESE e Internet Banking, que hoje já representam mais de 97% do total das transações do banco”, acrescenta a nota do Banco.

 

Outro lado III

“Por fim, o Banese reforça que continuará presente nos municípios sergipanos, investindo cada vez mais em tecnologia e qualidade, buscando cumprir a sua missão de simplificar a vida dos seus clientes através de soluções financeiras inovadoras”, finaliza a direção do Banco do Estado de Sergipe. Feito o registro!

 

Ponto Banese

“Mais um cliente insatisfeito”. Esse é o resultado de uma das peripécias da gestão “incompetente” do Banese. Segundo esse cidadão “no Ponto Banese eu consegui uma taxa melhor que na própria agência do Banco”. Como assim, Bial? Como esses “Pontos” estão ficando mais “atrativos” que as próprias agências? A quem isso interessa?

 

Banese fraco

A quem interessa esse “enfraquecimento” das agências do Banese? Quanto de fato a SE Promotora (gestora dos Pontos) ganha com isso? Quem é mais qualificado para um empréstimo mais arriscado: a agência ou o correspondente? Que tem gente “satisfeita” com esse negócio, isso tem. E com um detalhe: sem pagar juros! Galeguinho, galeguinho...

 

Clube do Banese

Chega a informação que o Banese também estaria tirando a marca do Clube da Coroa do Meio. Uma fonte do banco também especula o corte nos repasses. Tudo isso após denúncias feitas por este colunista e sobre a necessidade de se promover uma auditoria séria e independente nas contas do Clube. Cenas dos próximos capítulos...

 

Bomba!

A coluna tomou conhecimento que o processo de “aliança branca” em Aracaju está a todo vapor, essa semana, com o Diário Oficial do Município funcionando com boas e atrativas nomeações. Pena que o Ministério Público Estadual só teve interesse nisso quando o prefeito era João Alves Filho (DEM). Uma pena mesmo! Um dia o MPE acorda novamente...

 

Georgeo Passos I

Diante da ida do secretário de Estado da Fazenda, Marco Antônio Queiroz, para prestar contas dos números do Executivo para os membros da Comissão de Economia, Finanças, Orçamento e Tributação da Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (12), na Sala de Comissões, o deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania), revelou ao portal Aju News e anunciou que a Receita do Estado cresceu R$ 682 milhões em 2019.

 

Georgeo Passos II

O deputado vinha se debruçando sobre os demonstrativos da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) que são publicados pela própria Secretaria do Estado da Fazenda (Sefaz) e chegou a conclusão que, no comparativo com o exercício de 2018, no ano passado o governo de Sergipe teve um crescimento de sua receita corrente líquida da ordem de R$ 682 milhões.

 

Sem dinheiro?

“O Governo passou o ano todo chorando! Ficou com aquele discurso pessimista, de terra arrasada, que não tinha dinheiro para nada! Agora esse aumento nos chama muito a atenção e nós vamos fazer esse e vários outros questionamentos ao secretário. Estamos falando de uma receita de R$ 8 bilhões e para onde foi esse dinheiro? Se o governador não tinha dinheiro para tapar os buracos das estradas, se não tem para pagar os funcionários públicos em dia, o que foi feito, afinal?”, questionou o parlamentar.

 

Cadê o dinheiro?

Diante da argumentação do deputado, a reportagem questionou se as despesas do Estado não haviam crescido na mesma proporção. Ele respondeu dizendo que “a despesa com pessoal teve um crescimento abaixo e atingiu R$ 5,2 bilhões. Se a despesa chegou a R$ 8 bilhões, como o governador disse que não tinha dinheiro para fazer nada? Vamos fazer sim, a partir de agora, uma apuração minuciosa, até para a gente descobrir onde e como foi gasto esse dinheiro do governo”, antecipou.

 

Gilmar Carvalho I

O deputado estadual Gilmar Carvalho se posicionou sobre o julgamento de pedido de desfiliação do PSC por meio de nota. “Onde chego, em Aracaju e outros municípios, sou recebido com festa, verdadeiras ovações populares. Essa é a pesquisa! Com isso, não estou procurando desmerecer institutos de pesquisa. Estou acompanhando tudo, calado”.

Gilmar Carvalho II

“Está marcado para a próxima sexta-feira (14) o julgamento, no TRE-SE, de minha Ação de Desfiliação do PSC. Nós últimos meses, tenho sido atacado, criticado, xingado, sem dar uma resposta. Decidi aguardar a decisão da Justiça Eleitoral, em quem MUITO confio. Decisão tomada; perdendo ou ganhando, só ficarei com quem está com Aracaju. Quem não está com Aracaju, por favor, não tente se aproximar de mim”, anuncia o deputado.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

 

 

 

O que você está buscando?