O COVID-19 E A FILOSOFIA POPULAR: É AGORA QUE A JURUPOCA VAI PIAR ( por Carlos Braz )

Carlos Braz, 23 de Março, 2020 - Atualizado em 23 de Março, 2020

 

 

O COVID-19 E A FILOSOFIA POPULAR: É AGORA QUE A JURUPOCA VAI PIAR

                                                                       Por Carlos Braz 

O ano de 2020 entrará para a História contemporânea como aquele em que o Covid-19, disseminou-se a partir da China, e devastou com sua letalidade todos os países do mundo, ocasionando mortes em todos os níveis sociais.

São tempos sombrios, de medo e reflexão. Horas sinistras, nas quais os instintos mais deploráveis que habitam o inconsciente das pessoas saem dos escaninhos da mente e afloram à superfície, de tal forma que se não forem controlados nos levarão de volta à barbárie. O homem, a mais desenvolvida espécie do mundo animal demonstra que assim como os irracionais precisa de controle.

Exatamente agora vejo na TV a notícia de que uma mulher furtou milhares de máscaras de um hospital de São Paulo, e esse ato vem somar-se a outros, onde o egoísmo, a ganância, a soberba, a insensibilidade, a irresponsabilidade e o desconhecimento dos princípios básicos da cidadania só alimentam a gravidade do problema.

 É nos momentos extraordinários que emergem os grandes líderes de uma nação. Os que entrarão para a História como possuidores de qualidades essenciais para comandar: discernimento para compreender e interpretar corretamente a realidade, coragem para tomar decisões duras, mas necessárias, que não privilegiem nenhum grupo social, humildade para solicitar ajuda, vigiar e punir sem complacência os criminosos de ocasião.

 Nas palavras do filósofo francês Foucault, a certeza de ser punido é que deve desviar o homem do crime. A sabedoria popular também nos remete a reflexões sobre os dias que virão pela frente, que já foram anunciados pelos orgãos governamentais como difíceis, e que só a conscientização coletiva pode impedir a catástrofe de uma infecção generalizada  Uma expressão popular nordestina se encaixa nesse contexto, ante as previsões dos cientistas envolvidos no combate ao vírus: é agora que a jurupoca vai piar.

Cabe a cada cidadão brasileiro a responsabilidade de cumprir as orientações emanadas dos órgãos competentes e entender que também somos elos importante dessa corrente, ao lado dos milhares dos profissionais da saúde que arriscam suas vidas em nome do juramento que fizeram.   

O que você está buscando?