ITABAIANA: bancos limitam a entrada de clientes e agências registram filas

"As filas estão cada vez maiores e as pessoas estão se aglomerando sem nenhum tipo de conduta de prevenção ao vírus", diz a a presidenta do Sindicato dos Bancários de Sergipe.

Aparecido Santana, 06 de Abril, 2020

O novo protocolo para acesso às unidades bancárias tem gerado filas e reclamações em Itabaiana, no agreste do estado. Os bancos estão funcionamento de forma contingenciada ao autoatendimento. 

O Banco do Brasil tem publicado em suas redes sociais os meios oferecidos à população neste momento: "Nesse cenário de incertezas, nosso papel é garantir que sua vida não pare. Por isso, recomendamos o uso dos nossos canais digitais e Centrais de Relacionamento 4004 0001 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800 729 0001 (demais localidades) para realizar suas transações com segurança e sem exposição a riscos".

Porém, a presidenta do Sindicato dos Bancários de Sergipe, Ivânia Pereira, diz que as filas estão cada vez maiores e as pessoas estão se aglomerando sem nenhum tipo de conduta de prevenção ao vírus, onde sequer mantêm o distanciamento previsto pela Organização Mundial da Saúde”, alerta.

A líder sindical reafirma que os bancários e bancárias não têm condições de organizar as filas fora das agências. “O Sindicato solicita ao poder público que garanta o controle no ordenamento das filas. Também estamos exigindo aos bancos que garantam de forma regular e sistemática a oferta de máscaras, álcool em gel e luvas para os funcionários e funcionárias e que o atendimento seja feito mediante agendamento”.

‘A recomendação internacional é o isolamento social para evitar a propagação do coronavírus. Porém, à revelia daquilo que pensa o nosso sindicato, as autoridades de Estado julgam como essencial a atividade bancária neste momento da pandemia. E na defesa da vida da nossa categoria e dos clientes e usuários de bancos, nas negociações entre o Comando Nacional dos Bancários e a Federação Nacional dos Bancos ficou pactuado medidas preventivas importantes e condições organizacionais adequadas para a realização do trabalho presencial nas agências, como por exemplo,  como o estabelecimento de horário para o atendimento de pessoas de grupo de risco, das 9h às 10h e para as outras atividades de extrema necessidade o horário é das 10h às 14h”, afirma Ivânia Pereira.  

A transmissão da Covid-19 pode acontecer através de gotículas de saliva e catarro, que, ao se espalhar, pelos ambientes, podem durar por um longo tempo. "Como a disseminação da doença avança rapidamente, a população e a nossa categoria precisam redobrar os cuidados nas agências”, afirma Ivânia Pereira.

O que você está buscando?