Maria do Carmo destaca atuação de infectologista sergipana em Universidade dos EUA

Redação, 06 de Abril, 2020 - Atualizado em 06 de Abril, 2020


Autora do Projeto de Lei do Senado 398/2018 que visa incentivar a inclusão de mulheres na ciência, a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) destacou nesta segunda-feira (6), o trabalho que vem sendo realizado por inúmeros profissionais brasileiros no combate ao Coronavírus. De forma especial ela citou a infectologista sergipana, Marina Caskey, que é professora associada de investigação clínica no Laboratório de Imunologia Molecular da Rockefeller University, em Nova York, nos EUA, uma das principais instituições do mundo voltada à medicina.

“Para nós é uma grata satisfação e motivo de muito orgulho ter uma sergipana, de Aracaju, integrando um grupo de cientistas que vêm se debruçando para encontrar um antídoto contra esse Coronavírus, que tem matado gente em todo o mundo”, disse a senadora, ressaltando que o talento e o profissionalismo de Marina é um estímulo a mais à sua luta para que mais mulheres sejam incentivadas a ingressar na ciência, assim como em áreas majoritariamente masculinas, como a tecnologia e a matemática.

O Projeto da senadora está na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH). Em fevereiro passado foi redistribuído à senadora Soraya Thronicke, a quem cabe fazer o relatório da matéria. Depois segue para a Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT), onde receberá votação terminativa.

Marina Caskey, uma das autoras e pesquisadora da Universidade de Rockefeller, responsável por fazer a combinação de anticorpos naturais uma injeção anti-HIV. Ela adaptará o mesmo modelo para estancar o Coronavírus.
Fonte e foto assessoria

O que você está buscando?