Setur descumpri decreto governamental e convoca servidores para realizar mudança

Banese anuncia pausa em créditos a partir do dia 4 de maio

Redação, 29 de Abril, 2020

Diante de todas as orientações de evitar aglomerações de pessoas em um mesmo ambiente, a Secretaria de Estado do Turismo (Setur) realizou a mudança da sede na manhã desta quarta-feira, 29, utilizando a mão de obra de mais de 15 servidores do próprio órgão descumprindo o decreto do Governo de Sergipe e da Prefeitura de Aracaju que restringe a circulação.

Vale lembra que a Setur e a Emsetur funcionavam em prédio próprio do Governo e os órgãos não pagavam nenhuma conta por isso. Agora, as instituições foram transferidas para a Galeria Farol Center, bairro Farolândia, onde deverão pagar de aluguel um valor superior a R$ 20 mil mensais, totalizando mais de 240 mil reais ao ano.

Desde que o secretário Sales Neto assumiu a pasta, em agosto de 2019, realizou diversas exonerações de comissionados da gestão anterior e até o momento não pagou as indenizações, que é um direito legal dos servidores. Outro agravante é que a Emsetur tem um passivo de dívidas trabalhistas superior a R$ 2 milhões, além de impostos.

 Enquanto o Tribunal de Justiça de Sergipe corta verbas de juízes para poupar dinheiro em meio a pandemia, a Setur anda na contramão das recomendações, descumprindo as medidas e gastando dinheiro.

 

O que você está buscando?