Após 999 novos infectados em uma semana, Sergipe tem “apenas” 30 registros!

Habacuque, 12 de Maio, 2020 - Atualizado em 12 de Maio, 2020

Este colunista inicia este comentário enfatizando que mantem o maior respeito e reconhecimento pelo trabalho, tanto dos profissionais da Saúde de Sergipe (médicos, enfermeiros, samuzeiros, auxiliares e tantos outros) quanto por aqueles servidores que respondem pela Pasta no Estado, sejam nos quadros diretivos, de assessoria, além dos comissionados e terceirizados em geral. Faz este reconhecimento, para também ter o direito de criticar o que não concorda na Pasta.

Após o término dos trabalhos dessa segunda-feira (11), e de forma transparente, diga-se de passagem, a Saúde apresentou um quadro “positivo” para o que estamos acostumados nesta triste realidade de enfrentamento ao novo coronavírus (COVID-19): foram confirmados 30 novos casos de infectados pelo vírus no Estado. Um número que chama atenção da opinião pública, apesar de lamentavelmente termos confirmados três novos óbitos.

E quando o titular desta coluna fala que “chama a atenção” é partindo do princípio que, desde a terça-feira (5) passada, de forma oficial, a Secretaria de Estado da Saúde confirmou exatos 999 casos e, quando estávamos todos temerosos, imaginando o “pico” da contaminação, eis que nessa segunda-feira felizmente as centenas de registros diários “desabaram”! Mas qual a explicação para essa redução assustadora e repentina? Estamos vencendo o vírus ou os testes foram suspensos? Como se justifica?

De forma transparente, este colunista relembra o leitor que no dia 4 de maio foram registrados 45 novos casos de coronavírus em Sergipe; já na terça (5) foram 126; na quarta (6) foram mais 100 casos; na quinta-feira (7) foram 216 e na sexta-feira (8) o “ápice” com 224 registros; no sábado (9) uma “queda” para 150 novos casos, com uma “leve alta” no domingo (10) com 183 confirmações. E diante deste cenário, como explicar apenas 30 casos nessa segunda-feira?  

De terça a domingo foram exatos 999 novos casos e nessa segunda apenas 30? Chegamos ao “pico” ou os testes acabaram? Para de testar as pessoas, por quais razões? E o dinheiro federal? Chegou ou não chegou? E quanto chegou? Este colunista nunca foi referência em cálculos, mas essa conta não fecha! A gente liga o noticiário e o Hospital de Campanha da PMA ainda não está funcionando; servidores da Saúde denunciam a falta de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual)! E o dinheiro?

Não se trata de acusar ou defender, mas em plena pandemia, com uma população dividida entre a saúde e o emprego; com muita gente assustada e temendo sair de casa, a expectativa é que esse “caos” acabe logo, que os recursos públicos sejam bem aplicados e que os serviços atendam a todos, de uma forma plena. Com todo respeito, não se pode querer sempre subestimar as pessoas! É preciso transmitir sempre a verdade, doa em quem doer! Se hoje foram 30, que amanhã não sejam nem 10! E que o vírus vá logo embora! Mas sempre trabalhando com a verdade...

 

Recomendação

O Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério Público do estado de Sergipe (MP/SE) enviaram recomendação ao governo do estado em que apontam a necessidade de ampliação da divulgação dos dados sobre a pandemia de covid-19 em Sergipe.

 

Houve avanço

Embora os Ministérios Públicos reconheçam que o estado avançou no sentido de melhorar a transparência de dados relativos ao enfrentamento da covid-19 nos últimos dias, passando a publicar a quantidade de testes disponíveis, ainda não divulga informações importantes, sendo necessário maior detalhamento.

 

Mais transparência

Entre os dados apontados, estão a especificação da ocupação dos leitos de UTI e enfermaria por hospital, tanto na rede pública, como privada. Além disso, deve-se dar transparência quanto aos estoques de equipamentos de proteção individual (EPI), insumos e equipamentos hospitalares disponíveis para o enfrentamento da pandemia, com os cronogramas de distribuição periódica às unidades de saúde e os critérios de repartição utilizados.

 

Veja essa!

O governador Belivaldo Chagas (PSD) anunciou que, por meio do Decreto Nº 40.597, que será publicado no Diário Oficial desta terça-feira (12), prevê ainda o funcionamento das atividades de construção civil para obras públicas consideradas essenciais como de pavimentação, tapa-buraco, abastecimento de água, esgotamento sanitário e ação de turismo, construção e recuperação de estradas e rodovias.

 

E essa!

Também estão liberados os equipamentos vinculados a compromissos do Tesouro ou empréstimos contratados pelo Estado junto a instituição financeira ou organismo internacional, assim como a construção, reforma e manutenção de prédios públicos destinados a atividades consideradas essenciais.

 

Teve pressão?

Um político experiente de Sergipe, que pediu reservas, fez um questionamento “misterioso” sobre o novo decreto do governador: “será que houve algum tipo de pressão para o governador liberar a construção civil e as obras públicas?”. Pelo pouco que conhece do “galeguinho”, este colunista arriscou-se a responder que a única “pressão” que muda o humor do “sujeito” é a “arterial”...

 

E a Justiça?

Agora não custa lembrar que, apesar do decreto do governador liberando a volta dos trabalhos da construção civil nas obras públicas essenciais, é importante frisar que há uma decisão judicial proibindo o serviço. Tá aí um “exemplo clássico” do confronto entre “saúde x economia”. Como ficam os construtores? É rezar por uma liminar favorável em face do desemprego no setor que já assusta...

 

Trabalho remoto

Em Portaria publicada no Diário da Justiça dessa segunda-feira (11), está prorrogado até 31 de maio o prazo de vigência do regime diferenciado de trabalho remoto integral para os servidores das unidades jurisdicionais e administrativas do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), da capital e interior. Até lá as medidas podem ser revistas, mantidas, alteradas e/ou suspensas.

 

Lockdown

A Portaria prevê que havendo a determinação de lockdown – ou seja, medidas sanitárias restritivas à livre locomoção de pessoas, pela autoridade estadual competente – ficam automaticamente suspensos os prazos processuais tanto dos processos físicos quanto dos eletrônicos, durante o tempo de vigência da aludida medida, no âmbito do TJSE.

 

Ponto facultativo

Ainda sobre o decreto do governador Belivaldo Chagas, que será publicada nesta terça-feira (12), também será ampliado o ponto facultativo nas repartições públicas estaduais da administração direta e indireta para as sextas-feiras, excetuando as atividades essenciais estabelecidas anteriormente.

 

Diminuir o fluxo

Também está mantido o ponto facultativo às segundas-feiras, como já vinha ocorrendo. A medida objetiva diminuir ainda mais a circulação de pessoas em vias públicas devido ao crescimento contínuo do número de casos confirmados de coronavírus em Sergipe. 

 

Bomba!

Este colunista recebeu uma informação forte a respeito de uma investigação que está em curso e que envolve uma autoridade sergipana. A coluna ainda não tem detalhes, mas já tomou conhecimento que, se o caso vier à tona, pode estremecer muita coisa nesse Estado, porque as consequências podem ser devastadoras...

 

Exclusiva!

Como em Sergipe todo mundo se conhece e que como vivemos “em terra de muro baixo”, há quem diga que a dita autoridade sergipana, se exposta, pode decidir colocar “fogo no parquinho”. Resta saber quem estará disposto a entrar nessa “brincadeira”, mesmo porque já tem quem esteja louco para sair...

 

Servidores da Alese

Uma boa notícia é que todos os casos de infectados na Assembleia Legislativa estão assintomáticos, continuam em quarentena e, ao longo dessa semana, serão examinados e possivelmente liberados do confinamento. Este colunista, que é servidor do Poder, torce pela recuperação de todos, o mais rápido possível.

 

“Pedaladas da Hilda”?

O promotor de Justiça de Lagarto, Belarmino Alves dos Anjos, enviou ofício para o presidente da Câmara Municipal da cidade, vereador Carlos Eduardo Pereira de Santana, encaminhando cópia de denúncia realizada junto ao Ministério Público sobre a suposta ocorrência de crime financeiro, pedaladas fiscais, uso indevido de recursos federais, fraude de fontes orçamentárias e pagamentos indevidos praticados durante a gestão da prefeita Hilda Ribeiro.

 

Apuração e julgamento

A promotoria de Justiça pede que a Câmara Municipal de Lagarto avalie se a gestora cometeu crime de responsabilidade, passível de apuração e julgamento por parte dos vereadores da cidade. Há quem diga que o caso é sério, as denúncias são fortes e na cidade já se fala no impeachment de Hilda Ribeiro, que pode ficar inelegível por um bom tempo. É a política lagartense esquentando...

 

Covid nos presídios

Chega a coluna a denúncia de funcionários da empresa Reviver, responsável pela manutenção dos presídios sergipanos, de que os trabalhadores do Complexo Penitenciário Antônio Jacinto Filho, no Santa Maria, estão assinando o recebimento de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) sem estarem devidamente protegidos da COVID-19.

 

Princípio de rebelião

A denúncia é que diversos membros do corpo técnico que assiste aquela unidade prisional estão se afastando, apresentando atestados de saúde, já pela quantidade de trabalhadores e internos infectados com o coronavírus. Essa semana, inclusive, houve um princípio de rebelião na unidade. A situação está muito complicada por lá...

 

Covid nas UPAS!

A coluna presta solidariedade aos servidores da UPA Fernando Franco, Zona Sul de Aracaju, que fizeram um protesto nessa segunda-feira (11), quando reivindicaram da Prefeitura Municipal a chegada de EPIs. A Saúde nega a informação, mas estes profissionais estão na “linha de frente” e o temor é que muitos deles já estejam infectados pelo vírus. Eles também denunciavam a falta de testes na unidade. Parece que os recursos federais foram todos investidos no Hospital de Campanha...

 

Alô CMA!

Em dezembro passado, sob a alegação que precisava estruturar o quadro de servidores para a realização de um concurso público, o presidente da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), Josenito Vitale (PSD), o “Nitinho”, exonerou diversos comissionados, conforme publicação no Diário Oficial.

 

Alô MPE!

A coluna está sendo procurada por alguns ex-servidores da Câmara Municipal, que já estão fora do Poder desde o início do ano, e que não conseguiram ter acesso ao auxílio emergencial de R$ 600, pago pelo governo federal neste período de pandemia por conta do novo coronavírus.

 

Isso pode, Arnaldo?

A informação é que no cruzamento de dados, ainda consta que os servidores estão vinculados à Câmara Municipal de Aracaju, ou seja, a “Casa das Leis” não “deu baixa” nas exonerações e esses trabalhadores ficaram prejudicados, porque além do emprego perdido, também não tiveram acesso ao auxílio. O caso será tratado judicialmente e alguns especialistas avisam: isso é caso de possível improbidade administrativa! Eita lê lê!

 

Rodrigo Valadares

O deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB), que assumiu uma postura de independência na Alese (não irá para a bancada do governo e rompeu com a oposição), protocolou na Superintendência da Polícia Federal uma denúncia da compra de respirador pela Secretaria de Saúde por “mais de R$ 250 mil”, segundo o então secretário de Saúde, Valberto Oliveira. “Queremos entender por que Sergipe pagou um dos respiradores mais caros do Brasil!”.  

 

Olha o Banese!

Um leitor da coluna denuncia: essa semana três caixas eletrônicos da agência do Banese no Conjunto Augusto Franco (que só faz o autoatendimento) estavam sem funcionar. Assim, “tio Fernando”, fica difícil de defender o “Banco dos Sergipanos”...

 

Falando nele

Nos últimos meses o Banese está sendo alvo de investigações, denúncias graves e sempre é notícia negativa na imprensa livre,  por alguma atrapalhada do atual comando do Banco. Agora mais uma, alguns empresários por conta da pandemia estão precisando antecipar o que vendeu no Banese Card e o que era normal fazer, em pleno período de crise está sendo dificultado. Queríamos ouvir a assessoria de imprensa do Banese Card. É mentira dos empresários? 

 

E os R$ 500 milhões?

Outra queixa da classe empresarial é a dificuldade em receber o que o governador anunciou, R$ 500 milhões para micro e pequenas empresas pelo Banese. O que corre entre os próprios funcionários é que a proposta quando chega ao CPD do Banese vai para “gaveta”. A assessoria de imprensa poderia informar dos R$ 500 milhões divulgados por Belivaldo, quanto já foi liberado para os empresários? A sociedade pede uma resposta objetiva do Banco sem arrodeio. Galeguinho,  todos esperam um suspiro do senhor em relação ao Banese. Será que o objetivo de “tio Fernando” é sepultar o Banco?

 

Banese “mascarado” I

O assunto dessa semana foi a notícia que o grupo Banese doou 420 mil máscaras. A finalidade é nobre e chega no momento certo. Como é “bonzinho” esse Tio Fernando! Devia agradecer aos servidores públicos que bancaram, direta ou indiretamente, essa “atitude nobre”, pois estão pagando uma “fortuna” para pausarem os seus empréstimos.

 

Banese “mascarado” II

Tem servidor que para pausar três parcelas, o banco aumentou mais de 14. Parece absurdo, mas é realidade. Então, a coluna faz justiça e reconhece o sofrimento dos servidores que estão sem aumento e tendo que passar por essa “pegadinha” do Banese. Em breve “máscaras” vão cair! Galeguinho, o tempo está passando e nada muda no Banco! Só “velhas ideias” para “problemas modernos”. Se ajeite, homem...

 

A “força de Tio Fernando” I

O coronavírus é um danadinho! “Localizou Eliane Aquino mesmo sob rigorosa quarentena e viu o “galeguinho” correr para Simão Dias! Mas só não foi “páreo” para “Tio Fernando”, o “homem mais forte” deste governo. Mesmo sem colocar os salários em dia, descontando agora 14% dos aposentados e sem reajuste algum, o Banese ainda me aparece com essa história de “prorrogação dos contratos”!

 

A “força de Tio Fernando” II

Em qualquer roda política vem logo à tona a pergunta: de onde vem a força deste homem? Qual o segredo para tanta longevidade e resistência? Bem que “Tio Fernando” poderia revelar para o povo sergipano! Em plena pandemia, com todos reféns desse vírus, só a “SE Promotora” e Tio ficam “blindados”, mesmo do “sofá”! Até o Banese sucumbiu, caiu em descrédito e decadência!  

 

Servidores na bronca!

Não chamem para a mesma mesa o presidente da Associação dos Servidores do Estado de Sergipe (Asese), Iraldir Silva, e a direção do Banese. Cansado de esperar, o representante dos servidores recorreu ao Ministério Público Estadual (MPE) e este deu um prazo de 48 horas para a direção do banco esclarecer os juros abusivos cobrados na prorrogação dos empréstimos consignados para os associados da Asese.

 

Fala Iraldir!

“No dia 1º de maio, centenas de associados, perceberam que o Banese não estava prorrogando os empréstimos consignados como anunciado anteriormente. O banco estava fazendo refinanciamentos nas dívidas, cobrando altas taxas de juros, aumento exorbitante nas parcelas, além de vedar aos associados que não tinham margem o direito da prorrogação. Agradecemos a promotora de Defesa dos Direitos ao Consumidor, Euza Missano, que atendeu nosso apelo”, agradeceu Iraldir Silva.

 

TCE I

O Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) enviará questionários à Secretaria de Estado da Educação e a 12 municípios sergipanos inseridos no projeto “A educação não pode esperar”, desenvolvido pelo Instituto Rui Barbosa (IRB), em parceria com o Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede). A ação visa reduzir os impactos no ensino provocados pelo enfrentamento à covid-19.

 

TCE II

Escolhidos pelo Iede, com base no número de matrículas e proporção dos alunos mais vulneráveis, os municípios são: Aracaju, Capela, Graccho Cardoso, Poço Verde, Pedra Mole, Porto da Folha, Salgado, Estância, Itabaianinha, Lagarto, Tobias Barreto e São Francisco. De igual forma, municípios dos outros Estados do país também foram selecionados e serão acionados pelos respectivos Tribunais de Contas.

 

TCE III

A ideia é que os dados obtidos sejam analisados e fundamentem recomendações para dar suporte à atuação dos gestores e dos profissionais da educação. “É uma ação nacional, de cunho orientativo, da qual estamos participando juntamente com mais 25 Tribunais de Contas; esperamos a colaboração dos gestores sergipanos para que tenhamos êxito nas etapas seguintes”, observa o presidente do TCE, conselheiro Luiz Augusto Ribeiro.

 

Susana Azevedo

Membro do Comitê Técnico da Educação do IRB, a conselheira Susana Azevedo, vice presidente do TCE, avalia a ação como imprescindível, sobretudo no atual cenário, em que os estudantes estão sem acesso às escolas. “É uma iniciativa necessária, tendo em vista que devemos usar de todas as ferramentas possíveis para minimizar o prejuízo que a pandemia vai causar à rede pública de ensino”, afirma a conselheira.

 

Roseane Tavares

Os trabalhos no âmbito do Tribunal ocorrem por meio de uma comissão da qual fazem parte integrantes das seis Coordenadorias de Controle e Inspeção (CCIs). “É fundamental que as respostas venham com certa urgência e representem de forma precisa a realidade local”, comenta a coordenadora da 5ª CCI, Roseane Tavares. Segundo ela, o mapeamento leva em consideração as dimensões do país e as peculiaridades das diversas regiões, “para que as sugestões posteriores consigam se adequar a cada realidade”, acrescentou.

 

Monitoramento efetivo

Entre as ações que o projeto pretende estimular estão o monitoramento efetivo da utilização dos recursos financeiros voltados à educação; a distribuição de alimentação escolar, a oferta de conteúdos à distância para os estudantes e o planejamento das redes de ensino para o período de volta às aulas.

 

João Gomes Barreto I

A semana em Sergipe começa um pouco mais triste com o falecimento do homem público João Gomes Cardoso Barreto, que faleceu aos 90 anos, no sábado (9). Ao longo de sua trajetória, ele exerceu diversos cargos, como secretário de Estado de vários governos. Amigo fiel e homem da confiança do ex-governador João Alves Filho. Neste caso a admiração entre os dois sempre foi mútua! Acompanhou o “negão” até em sua passagem pelo Ministério do Interior e foi condecorado pelo ex-presidente da República, José Sarney.

 

João Gomes Barreto II

Além de João Alves, foi auxiliar nos governos de José Rollemberg Leite, Arnaldo Garcez, Leandro Maciel, Luiz Garcia, Seixas Dória, Celso de Carvalho, Lourival Baptista, Paulo Barreto de Menezes, Augusto Franco e Antônio Carlos Valadares. Ele também era servidor aposentado da Assembleia Legislativa. A coluna externa os sentimentos de pesar a todos os amigos e familiares, por esta relevante perda, de tão relevante figura pública da história política de Sergipe.

 

O adeus de Galindo

Quem também faleceu foi o ex-prefeito de Canindé do São Francisco, Genivaldo Galindo, que na semana passada teve um desconforto respiratório e foi transferido para Aracaju. A informação é que ele teria feito o exame da Covid-19, mas o mesmo deu negativo, apesar dos sintomas de gripe. Chegou a ser internado na capital pelo histórico cardíaco e pulmonar, mas após um novo desconforto, findou não resistindo. Ele será sepultado em Canindé, sem velório por conta da pandemia.

 

Fala Paulo Márcio!

“Eu acho que Edvaldo ainda está muito saudoso dos tempos do stalinismo, do comunismo soviético... e como ele não tem uma KGB para chamar de sua, usa do aparato judicial para tentar infundir medo e temor nos seus adversários”. O desabafo foi do pré-candidato a prefeito de Aracaju, delegado Paulo Márcio (DC), em entrevista a Gilmar Carvalho, após ser processado por Edvaldo Nogueira, sobre suas recentes declarações a respeito da polêmica licitação do lixo da capital.

 

Feliciana “sem Amparo”

Repercutiu muito negativamente para a Prefeitura de Amparo de São Francisco a notícia publicada neste espaço de que a gestão municipal está deixando atrasar em três meses já o auxílio de honra e mérito que deveria ser pago mensalmente para MARIA FELICIANA, aprovado pelos vereadores, em projeto de lei enviado pelo próprio prefeito Franklin Freire. A “rainha das alturas” do povo sergipano não merece passar por esse constrangimento e sofrimento. Fica aqui o apelo à Prefeitura por um pouco de “amparo” com ela...

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

 

O que você está buscando?