ARTISTAS SERGIPANOS IRÃO REALIZAR FESTIVAL INDEPENDENTE PELA INTERNET

Redação, 20 de Maio, 2020


Criado em março deste ano a partir da reunião de diversos segmentos da arte produzida no Estado, o grupo Artistas na Luta não perde tempo nesta quarentena. Juntos, cantoras, cantores, instrumentistas e poetas têm buscado alternativas para manter a dignidade do seu trabalho através de ações diversas, dentre as quais se destaca o Festival DEND’CASA. Nos dias 28, 29 e 30 de maio, a partir das 15h, 40 artistas irão realizar apresentações ao vivo através do endereço virtual do grupo @artistasnaluta, pelo Instagram. Em menos de dois meses, o grupo deu uma roupagem moderna ao clássico da música sergipana ‘Cheiro da Terra’, de autoria de Cláudio Miguel, e tem realizado lives diárias. Agora, os Artistas na Luta se preparam para o Festival, que levará ao público de 9 a 10 horas diárias de Arte, ao longo de três dias consecutivos, com uma programação tão rica quando eclética, composta por novos e já renomados talentos locais.

A cantora e compositora Antônia Amorosa é uma das atrações do Festival DEND’CASA e uma da organizadoras do movimento. Mesmo colecionando uma vasta lista de eventos e projetos em prol da cultura sergipana ao longo da sua trajetória, ela revela que experimenta uma sensação nova com a realização deste evento, pensado para um momento tão peculiar. “Dentre todos os que já realizei, o Festival Dend’Casa, em particular, tem me emocionado, porque reúne artistas que atuam, em sua maioria, no cenário em que, um dia, comecei a minha carreira. É o ciclo maravilhoso da vida, movido pelo amor às pessoas e à cultura”, pontuou Amorosa.

Assim como ela, o cantor Luiz Arnaldo contabiliza décadas de atuação musical, tendo o reconhecimento do público sergipano. Ele também integra o grupo Artistas na Luta e comenta sobre a importância da união de esforços para realizar ações criativas em tempos de pandemia. “Vivemos um momento muito delicado para todas as cadeias produtivas, mas que impactou de maneira muito direta e imediata nas vidas dos trabalhadores da Música, que tinham em shows, festas e eventos em geral, o seu meio de sobrevivência. É hora, então, de todos se somarem para que, juntos, possamos encontrar alternativas que nos possibilitem formas de sobrevivência – econômica e artística – neste momento tão inesperado. O Festival é um dos frutos desse processo construtivo”, afirmou.

Da nova geração da música sergipana, a cantora Dana Estavo destaca a adequação da proposta do festival às medidas de distanciamento social. “É o que temos para o momento, e é necessário que a gente se molde às circunstâncias atuais. O Festival DEND’CASA está sendo feito de forma segura, cada um no seu lar, sem contato com o exterior e levará nossa boa música para as casas das pessoas. Será um marco na história da música do nosso estado, pela forma e quantidade de atrações, e me sinto feliz em fazer parte disso”, pontuou.

A nova safra de talentos artísticos sergipanos também trouxe à cena J. Victor Fernandes, representante da poesia na programação do Festival – para ele, uma iniciativa importante, que mostra a capacidade de união e mobilização dos artistas locais num momento tão difícil, e fortalece o papel da arte em aliviar até os tempos mais sombrios. “Levarei poesia para o festival, contribuindo com a palavra, que é capaz de acalentar; com o verso, que é capaz de questionar a sociedade que vivemos; e com a contundência própria da poesia, de trazer luz ao tempo que expressa e, assim, evocar os chamados atemporais”, concluiu.

Apoio e programação
Para realizar o Festival, o grupo busca o apoio de cidadãos sergipanos e empresários, que valorizam a cultura sergipana e são sensíveis à luta dos artistas locais, fomentadores da sergipanidade. Até o momento, já abraçaram o projeto o Banco do Estado de Sergipe na categoria “Gente da Gente”; a Fan FM na categoria “Apoio Mídia Arretado”; Cachaçaria Boa Luz & Xingó, Odontoclin e Petrox na categoria “Água de Coco”; Inteiraços, Karla Aragão Cake, PintCar, Mário Brito e Alcindo França na categoria “Amendoim Gostoso”. Os nomes das categorias foram escolhidos a dedo. Para as diferentes opções de cota de patrocínio, foram atribuídas expressões que remetem à cultura sergipana e seu patrimônio imaterial. Para apoiar o projeto, basta manter contato com qualquer um dos artistas integrantes da programação. Os recursos que forem captados serão divididos entre eles.

Confira a grade de apresentações:
28 DE MAIO DE 2020
15h – Glau Marcel
15:45h – Torugo
16:30h – Fabinho Melo
17:15h – Chiquinho do Além Mar
18h – Fábio Lima
18:45h – Heitor Mendonça
19:30h – Maruska
20:15h – Felipe Sandes
21h – Alice Nou
21:45h – Geo Sants
22:30h – Evandro Balla
23:15h – Soayan
24h – Barata do Cavaquinho

29 DE MAIO DE 2020
15h – Hiago
15:45h – Donna Santa
16:30h – Renato Carmelo
17:15h- Rebecca Melo
18h – Juçara Nascimento
18:45h – Tâmara Santos
19:30h – Ronise Ramos
20:15h – Isaac Borges
21h – Raquel Diniz
21:45h – Poeta J. Victor Fernandes
22:30h – Igor Rodsi
23:15h – Ciranda Montez
24h – Dana Estavo

30 DE MAIO DE 2020
15h – Léo & Convidados
15:45h – Dione Barros
16:30h – Valtércio
17:15h – Jana Balbino
18h – Wendel Santana
18:45h – Paulinho Araújo
19:30h – Milena Nascimento
20:15h – Marcela Rubya
21h – Farias Junior
21:45h – Isis Nataly
22:30h – Mylene Mares
23:15h – Antônia Amorosa
24h – Nick Matos
00:45h – Luiz Arnaldo

Por Rebecca Melo
Foto arquivo pessoal

O que você está buscando?