Talysson de Valmir solicita ampliação de leitos de UTI para Hospital de Itabaiana

Redação, 28 de Maio, 2020 - Atualizado em 28 de Maio, 2020

 


O deputado estadual Talysson de Valmir, PL, vê com preocupação o fato de Itabaiana dispor apenas de um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no município, para o atendimento dos pacientes acometidos gravemente pela Covid-19. Neste sentido o parlamentar protocolou na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Sergipe, indicação a ser encaminhada ao governador Belivaldo Chagas e para a Secretaria de Estado da Saúde solicitando a urgente ampliação no número de leitos de UTI em Itabaiana, quarto município sergipano em população.

O parlamentar observa que Itabaiana fica localizada em uma região que tem uma quantidade considerável de casos da Covid-19, e o Hospital Regional Pedro Garcia Morone, localizado no município, é responsável pelo atendimento de média e alta complexidade do Agreste de Sergipe. Recebe pacientes não apenas de Itabaiana como de todas as cidades circunvizinhas, sendo um dos hospitais de referência no Estado para o tratamento da COVID-19, apesar disso dispõe de apenas um leito de UTI. “Para se ter uma ideia, o Hospital Regional de Estância, apesar de estar localizado em um município menos populoso, dispõe de sete leitos de UTI”, observa.

Talysson destaca ainda a elevada taxa de ocupação dos leitos de UTI no estado, tanto na rede pública, como na rede particular. “Hoje Sergipe está com uma taxa de ocupação de 84,7% na rede pública e 84,4% na rede particular. Esse dado é preocupante, tendo em vista que estamos com a curva de casos em ascendência. A falta de leitos de UTI a quem apresentar a forma grave da Covid-19, é uma condenação à morte. É inconteste a necessidade de ampliação de leitos e o hospital de Itabaiana precisa ser contemplado com os novos leitos que o Estado diz que serão criados nos próximos dias. Apelo ao governo de Sergipe e à Secretaria de Estado da Saúde que envide esforços no sentido de garantir o melhor tratamento possível à população do Agreste Central, bem como a garantia de não colapso no atendimento do Hospital Regional Garcia Moreno ”, observa Talysson.

(Da Assessoria)

O que você está buscando?