A Cegueira em Sergipe... (por Antonio Samarone)

Redação, 03 de Junho, 2020 - Atualizado em 03 de Junho, 2020

 

O Dr. José Rodrigues Bastos Coelho, médico sergipano, organizador do nosso Departamento de Saúde Pública, no primeiro Governo de Augusto Maynard (1930 – 1935), nos informa em seu ensaio “Coisas e Vultos de Aracaju” que, de acordo com o senso de 1940, Sergipe possuía 1.347 cegos, numa população de 542.320 habitantes. Isso dava uma incidência de 248,4 cegos por cem mil habitantes, taxa das mais altas do Mundo.

Sergipe era uma terra de cegos.

A oftalmologia engatinhava em Sergipe. Mesmo sendo uma das primeiras especialidades da medicina, as cátedras de oftalmologia foram instaladas nas duas faculdades brasileiras desde 1883. Entretanto, na prática, o trabalho do “oculista”, foi um dos espaços mais desejado dos charlatões.

Entre as doenças oculares mais frequentes em Sergipe até a primeira metade do século XX, se destacavam:

1. O “Terçol” (pequenos furúnculos nas pálpebras);
2. “Sapiranga” ou “Sapigoga” (blefaro conjuntivite com perda das pestanas);
3. “Conjuntivites” (dordói);
4. “Oftalmia Purulenta (Tracoma);
5. “Névoas Brancas” (catarata);
6. “Arcus Senilis” (endurecimento da córnea pelo excesso de claridade);
7. “Cegueira Noturna” (hemeralopia, decorrente da avitaminose “A”);
8. “Gota-Serena” (amaurose, perda da visão sem lesão aparente, tratada com a guabiraba). É importante distinguir a Gota-Serena da Gota-Coral (nome dado a epilepsia) e da Gota (podogra – artrite gotosa, uma forma grave de reumatismo).
9.
Entre as devoções populares, em Sergipe, uma das Santas mais adoradas era Santa Luzia, a protetora das vistas. Santa Luzia é a Padroeira da Barra dos Coqueiros.

Era comum em Sergipe, que no dia da Santa Luzia (13 de dezembro), aproveitadores e devotos andassem de porta em porta, com a imagem ou gravura da Santa na mão, pedindo esmola para mesma. Pouca gente tinha coragem de negar essa tão pequena dádiva em troca de tão grande proteção.

Para ajudar a obtenção da graça, se rezava a oração de Santa Luzia.

“Santa Luzia, consagrada a Deus com voto de castidade, enfrentastes com fortaleza quem tentava violar este voto. Não aceitastes de forma alguma adorar falsos deuses e, por isso, fostes martirizada.”

“Protegei-me contra todo mal dos olhos. (Se você estiver com algum problema nos olhos diga qual é e peça ajuda). Fazei que eu use da minha vista, somente para olhar o mundo e as pessoas com caridade e otimismo.”

Entre os tratamentos para as doenças oculares, eram comuns o “suco de cansanção” e o “sumo de umbaúba”. Só com a proteção de Santa Luzia mesmo.

Antonio Samarone.

O que você está buscando?