Canal Xingó: a hora da bancada federal mostrar para que veio

Redação, 26 de Junho, 2020

Desde o ano de 2013 que começaram as reuniões para implantação do Canal Xingó que ficará localizado entre os Estados de Sergipe e Bahia e beneficiará os municípios de Canindé do São Francisco, Poço Redondo, Porto da Folha, Nossa Senhora da Glória, Monte Alegre de Sergipe, Paulo Afonso e Santa Brígida, na margem direita do rio São Francisco.

O ex-deputado federal José Carlos Machado foi um dos que abraçou a causa e destaca a necessidade da bancada federal de Sergipe se unir a bancada da Bahia para que o projeto comece a andar.

Para se ter uma ideia, o projeto será a redenção para o semiárido sergipano. É como se um rio fosse implantado no local com uma vazão de trinta metros cúbicos por segundo. Será uma revolução, não só garantindo o abastecimento de água na região, mas também para os produtores. Um dos projetos de mais sucesso no mundo, o de Israel, tem o dobro da vazão e mudou o país. Segundo estimativa da Codevasf, o projeto beneficiará 70 mil pessoas, gerando 16 mil empregos diretos e 33 mil indiretos.

Machado entende que se Sergipe fizer apenas com a metade da água, 1/10 do que foi feito em Israel, o Estado seria, sem sombras de dúvidas, um exemplo para o Nordeste. Além disso, Sergipe teria garantida a segurança hídrica para os próximos 60 anos ou mais.

Chegou a hora de unir forças com a Bahia e concretizar um projeto que mudará todo o semiárido sergipano. É preciso mais ação e menos discurso. É preciso pensar mais no coletivo e menos nas ações individuais eleitorais.

É preciso que a bancada federal de Sergipe mostre para o que veio.

Fonte: Cláudio Nunes/Infonet

O que você está buscando?