Monopólio de Bosco Costa em Moita Bonita será contestado por um sobrinho

Redação, 02 de Agosto, 2020 - Atualizado em 02 de Agosto, 2020

Costa é um sobrenome longevo nas agradáveis terras de Moita Bonita. Depois de ter o pai prefeito e ele mesmo ocupar o mesmo cargo, Bosco Costa, atual deputado federal, já elegeu uma irmã, um irmão, uma filha e outros aliados, revezando-se “ad infinitum” na Prefeitura local. Para este ano, o Costa que quer suceder o tio, Marcos, é o filho mais jovem do velho caminheiro, Thalles Costa, vereador de primeira legislatura e pretenso sucessor do capital do avô Josias Costa.

 

Mas pelas movimentações de bastidores o homem do bigode grosso precisa se cuidar porque um dos seus também almeja o cargo de alcaide e não aceita que o escolhido seja o caçula dos Costa. Trata-se de Vagner Costa, sobrinho, médico conceituado e pessoa envolvida nos movimentos católicos de Moita. Dr. Vagner, como os moitenses se referem a ele, já abandonou o sobrenome como estratégia de pré-campanha e sabe usar bem as ferramentas virtuais e redes sociais. Filiou-se ao PSB e aliou-se ao tradicionais adversários do tio: a família Sindô.

Se isto ocorrer não será a primeira vez que haverá um cisma dentro da linhagem familiar: nos idos de 1960 os irmãos José e Josias Josias Costa digladiavam-se pelo comando do município, vindo a ser bem sucedido o genitor de Bosco e germinando ali um longo reinado que rompeu a aurora do século XXI e segue até os dias atuais.

Voltando ao presente. Que Bosco não se descuide a oposição que se forja e se empodera ao seu poderio. Os dois últimos pleitos foram bastante acirrados e os irmão Edmilson e Fabinho, em 2012 e 2016, quase quebraram a hegemonia.

O certo é que o jovem Thalles não terá vida fácil caso seja ungido pelo pai como o candidato do grupo, pois além de Dr. Vagner, ainda tem outro pretensor ao cargo majoritário, Paulo do Oiteiro. Já Dr. Vagner também terá que aparar as arestas do seu novo ninho para se consolidar como liderança capaz de levar a oposição ao poder em Moita.

Por: Aparecido Santana / Política de Fato

O que você está buscando?