Sem um nome de consenso, oposição segue dividida em Ribeirópolis

Redação, 02 de Agosto, 2020

A oposição de Ribeirópolis está como a cantiga de São João: “Fechou a chapa! É mentira”. E, assim, Silveira Neto (PT) e Rogério Sobral (PL) continuam com suas pré-candidaturas. 

 

No contexto das duas pré-candidaturas. Rogério, após candidatar-se a vice de Uita e sair derrotado, decidiu seguir “Carreira Solo”. Apoiado pelos deputados Talysson e Bosco, o pré-candidato tentou esvaziar o grupo da ex-prefeita trazendo importantes lideranças, a exemplo do vereador Pororoca, Fonso de Nelson e entre outros.

Por outro lado, Silveira Neto migrou para o Partido dos Trabalhadores (PT) e buscou junto a Uita a benção para uma pré-candidatura. Com a prerrogativa da desistência da ex-gestora em disputar um mandato eletivo, o novo petista iniciou a pré-campanha. Segundo ele, com apoio de importantes lideranças estaduais, inclusive, o governador Belivaldo Chagas (PSD).

Agora, toda semana surgem notas nas redes sociais sobre possíveis entendimentos para uma unanimidade em prol de Rogério, que nunca se concretizam. Silveira diz que se mantém fiel ao grupo e neste momento a pré-candidatura está mantida: “como Uita não vai ser candidata, continuo firme e forte”, confirma Silveira.

Se a estratégia de minar o agrupamento de Uita, talvez tentar unir-se a ela ficou distante. Além de Silveira, o vereador Fabinho de Ginaldo confirma que não tem planos de unir-se a Rogério.

Por: Aparecido Santana / Política de Fato

O que você está buscando?