Minas bate Praia e fatura o bi da Copa Brasil de Vôlei

Jose Costa, 07 de Fevereiro, 2021

Equilíbrio marca a final entre líder e vice-líder da Superliga Feminina, e na melhor partida da temporada, Minas bate Praia após três horas de jogo

 

Minas e Praia mostraram na noite deste sábado por que são os dois melhores times da Superliga Feminina de Vôlei. Líder e vice-líder da competição nacional, as equipes decidiram o título da Copa Brasil em Saquarema. Em uma partida muito equilibrada e que durou mais de três horas, o Minas faturou o bicampeonato por 3 sets a 2, com parciais de 25/22, 27/29, 27/25, 24/26 e 15/13.

 

Comandada por Nicola Nigro, a equipe mineira bateu o Sesi-Bauru na semifinal e começou a partida decisiva com: Megan, Thaísa, Dani Cuttino, Macris, Carol Gattaz, Pri Daroit e Léia. Do lado do Praia, que eliminou o Osasco na briga pela vaga na final, Paulo Coco escalou Carol, Fê Garay, Brayelin Martinez, Claudinha, Anne, Jineiry Martinez e Suellen para a decisão.

 

O Minas começou o primeiro set com melhor volume de jogo , enquanto o Praia demonstrava ansiedade em fazer os pontos e cometia erros. Com 5 a 1 para o Minas, Paulo Coco pediu o primeiro tempo do jogo para não deixar o adversário desgarrar no placar. O Praia chegou a encostou no placar, mas com melhor variação de jogada de Macris, o time de Belo Horizonte voltou a abrir frente. Claudinha foi para o saque e levou o Praia à diferença de apenas um ponto. Com 12 a 11, Nigro pediu tempo.

 

O Praia melhorou a defesa, e empatou novamente o set em 15 pontos. A partida seguiu equilibrada, e com um erro de Carol Gattaz, o Praia passou à frente pela primeira vez no jogo: 19 a 18. O Minas conseguiu virar novamente o placar, e com 22 a 21, Paulo Coco pediu tempo para motivar o time, que vinha embalado. O final do set pegou fogo quando o Praia empatou em 23 pontos e Nigro pediu o desafio para saber se a bola havia batido dentro ou fora da quadra. A arbitragem confirmou o ponto para o Minas, que chegou ao set point e venceu por 25 a 22 após quase 35 minutos de duração do set.

 

 

Com uma bola de xeque de Carol, o Praia abriu o placar do segundo set. Com 2 a 0 para o Praia, Pri Daroit foi para o saque e levou o Minas à virada. O time abriu 7 a 2 e forçou Paulo Coco a pedir tempo. A equipe de Uberlândia conseguiu tirar dois pontos. O Minas voltou a abrir cinco pontos após belo bloqueio de Thaísa. Claudinha foi para o saque e a equipe de Uberlândia voltou a encostar: com 15 a 13, Nicola Nigro pediu tempo para esfriar o set. A equipe de Paulo Coco voltou a empatar em 15 pontos.

 

O Praia chegou novamente a ficar dois pontos atrás, mas depois de um belíssimo rali de 29 segundos, a equipe de Paulo Coco empatou em 20 pontos, e Brayelin Martinez ainda marcou mais um na sequência. Com 21 a 20 para o Praia, o técnico do Minas pediu tempo. A vantagem se inverteu novamente, e com 25 a 24 para o Minas, Paulo Coco pediu tempo mais uma vez. Fê Garay foi decisiva e fechou o set em 29 a 27 para empatar o jogo em quase 41 minutos.

 

O terceiro set foi muito similar aos dois primeiros, com o Minas abrindo vantagem e o Praia buscando o placar. Com destaque para Fernanda Garay, maior pontuadora do jogo, a equipe de Paulo Coco não deixou as adversárias desgarrarem. Quando Garay marcou seu 17º ponto, e o Praia virou em 12 a 11, o técnico do Minas pediu tempo. Deu certo: a equipe de Nicola Nigro virou em 15 a 12 e forçou Coco a pedir tempo. Quando o Praia virou em 20 a 18, foi a vez de Nigro novamente pedir tempo. O final do set foi bastante tumultuado, com várias paralisações e pedidos de desafio. Thaísa bloqueou Carol para levar o Minas à 2 sets a 1, com 27/25 em 45 minutos.

 

No quarto set, com as atletas mais desgastadas, a variação de jogadas de Macris acionando Cuttino, Gattaz e Kasiely fizeram a diferença juntamente a um bloqueio bem armado. Quando o Minas abriu 14 a 9, depois de um bloqueio de Thaísa em Garay, Paulo Coco pediu tempo. E deu certo, a equipe marcou quatro pontos consecutivos e fez Nigro pedir tempo. Megan, que até então não fazia uma partida brilhante, apareceu para o jogo e se destacou no Minas. Com 20 a 17 para as adversárias, o treinador do Praia pediu tempo novamente.

 

Quando parecia que o Minas levaria o set e o título com tranquilidade, o Praia encostou em 24 a 23 e fez Nicola Nigro pedir tempo mais uma vez. Thaísa ficou no bloqueio de Carol e a equipe de Uberlândia empatou em 24 pontos. Com um bloqueio em Megan e um ponto de saque de Garay, o Praia virou em 26 a 24 e levou o jogo para o tie-break.

 

O Praia abriu 3 a 1 no quinto e último set, mas com belo bloqueio de Carol Gattaz, o Minas empatou. Com ace de Cuttino, a equipe de Belo Horizonte passou à frente, mas com belo contra-ataque de Garay o time de Uberlândia empatou novamente. O Minas abriu dois pontos, mas, seguindo a tônica de toda a partida, o Praia empatou novamente. Com um ataque para fora de Michelle, o Minas chegou ao matchpoint e Carol Gattaz fechou o jogo em 15 a 13.

 

- A gente sabe que jogo contra o Praia é sempre muito difícil. Elas já sabem nosso jogo e nós o jogo delas. O time manteve a paciência de ir buscando ponto a ponto, e isso mostra a força do time. Tava quase morrendo aqui. Mas a gente tem muita coisa ainda pela frente, outros times fortes como Osasco, do Rio. É jogo a jogo - analisou a central.

 

- Vendemos caro essa derrota. Não ficou dúvidas de que as duas equipes queriam muito ganhar esse título - avaliou Fernanda Garay, a maior pontuadora do jogo.

 

Fonte: https://globoesporte.globo.com/volei/noticia/em-final-eletrizante-de-cinco-sets-minas-bate-praia-e-fatura-o-bi-da-copa-brasil-de-volei.ghtml - Foto: Divulgação/CBV - Por Redação Ge

O que você está buscando?