Correios e Caixa receberão ajuda para vítimas de Brumadinho

Carlos Eloy, 27 de Janeiro, 2019

Os Correios e a Caixa Econômica Federal anunciaram neste sábado, 26, que a partir desta segunda-feira, 28, vão receber ajuda para as vítimas do rompimento da barragem de rejeitos da mineradora Vale, em Brumadinho (MG).

[caption id="attachment_36203" align="alignnone" width="350"] O Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante sobrevoo da região atingida pelo rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho/MG.[/caption]

De acordo com os Correios, todas as agências do Brasil vão receber donativos para a população atingida. Podem ser doados alimentos não perecíveis, roupas e calçados. Não serão aceitas doações de medicamentos, nem em dinheiro.

Os produtos devem ser embalados pelo doador em pacotes que não excedam 30 quilos, e entregues nas agências dos Correios. Embalagens frágeis, que possam se romper durante o manuseio e transporte, devem ser evitadas. Não há necessidade de endereçar os pacotes, pois estes serão endereçados pelas próprias agências de correio. A postagem dos donativos é gratuita.

A Caixa anunciou que abrirá uma conta para que brasileiros de todo o país possam enviar ajuda aos atingidos pela tragédia. Os dados da conta corrente, em nome da Defesa Civil, serão divulgados na segunda-feira (28).

O Disque 100 também foi disponibilizado para a atender com prioridade demandas relativas ao rompimento da barragem. a proposta é que o serviço funcione como um canal especial para que pessoas atingidas pela tragédia possam denunciar qualquer violação de direitos ou solicitar ajuda na busca por desaparecidos. O Disque 100 funciona diariamente, 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados. As ligações podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem gratuita, de qualquer terminal telefônico fixo ou celular, discando 100.

Desastre

O rompimento da barragem B1 ocorreu no início da tarde de sexta-feira, 25, na Mina Córrego do Feijão. A quantidade de rejeito acumulado na estrutura fez com que uma outra barragem transbordasse. A lama atingiu uma área administrativa da companhia e parte da comunidade de Vila Ferteco. A barragem estava há mais de três anos inativa, sem receber resíduos. A última auditoria, datada de 10 de janeiro, não apontou nenhuma irregularidade, segundo a mineradora. A Vale ainda não sabe o que motivou o rompimento.

Até o momento, o Corpo de Bombeiros resgatou 11 corpos. Os dados também apontam que 166 funcionários da Vale e 130 terceirizados estão desaparecidos. Das 176 pessoas encontradas com vida, 23 estão hospitalizadas.

A Defesa Civil Nacional decretou estado de calamidade pública em Brumadinho. Correios e Caixa receberão ajuda para vítimas de Brumadinho.

A Justiça de Minas Gerais bloqueou R$ 5 bilhões da mineradora Vale com intuito de garantir recursos para medidas emergenciais e a reparação de danos ambientais decorrentes do rompimento da barragem

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) multou neste sábado, 26, a mineradora Vale em R$ 250 milhões.

Com informações da Agência Brasil, Correios e Caixa

O que você está buscando?