Evento da CBDU reúne atletas, parlamentares e representantes de federações esportivas

Carlos Eloy, 27 de Fevereiro, 2021

A CBDU reuniu ontem, 24, em sua sede em Brasília – DF, atletas, parlamentares e representantes de federações esportivas para inauguração oficial de seu novo espaço de trabalho, e também para o lançamento do calendário da temporada 2021. Durante o evento todos os protocolos sanitários de segurança e prevenção ao Covid-19 foram seguidos, como a aferição de temperatura na entrada, utilização de máscaras e álcool em gel. 

 
Durante o evento os convidados puderam conhecer no detalhe os cinco maiores eventos programados da CBDU: Jogos Universitários Brasileiros – JUBs, JUBs eSports, JUBs Praia e JUBs Atléticas, além do projeto CBDU Experience. A CBDU também apresentou os embaixadores do JUBs 2021, atletas de destaque no cenário esportivo nacional e internacional, todos com passagem pelo desporto universitário: Jhennifer Conceição – primeira brasileira a conquistar uma medalha de ouro na natação nos Jogos Mundiais Universitários (Nápoles, 2019); Paulo André Camilo – bicampeão nos Jogos Mundiais Universitários de Nápoles, em 2019 (100 e 200m rasos); Maurren Maggi – medalha de bronze e ouro no salto em distância dos Jogos Mundiais Universitários de 1999 (Palma de Maiorca, Espanha), e 2001 (Pequim, China), respectivamente, e prata nos 100m com barreira também na edição de 2001; Felipe Wu – medalhista olímpico e representante do Brasil nos Jogos Mundiais Universitários de 2011 (Shenzhen, China), e Daiane dos Santos – medalha de prata e ouro no solo da ginástica nos Jogos Mundiais Universitários de 2001 (Pequim, China), e (Esmirna, Turquia), respectivamente.

Achei o evento sensacional, motivador para quem é atleta, para quem estuda, e para quem sonha com uma Universíade, ou com qualquer tipo de competição que representa dentro da universidade. Me senti muito privilegiada por fazer parte desse evento e ser uma embaixadora de uma competição, de um evento tão importante e tão valorizado no país e no mundo, como o JUBs.

MAURREN MAGGI
Me sinto honrado por ter a oportunidade de ser o espelho de atletas universitários que seguem a dupla jornada de treinos e estudos. Sou prova de que ambas atividades podem e devem caminhar juntas e ficarei feliz em ter a oportunidade de compartilhar experiências com esses jovens atletas e futuros profissionais.

FELIPE WU
Luciano Cabral, presidente da CBDU, declara que foi um momento muito gratificante e importante para a Confederação, após tanto tempo sem eventos presenciais. “Para uma entidade que vive para fazer eventos, para ter o contato presencial, trabalhar em home office, e impedido de fazer eventos, sem perspectivas de volta, é angustiante”, elucida Luciano. Ele ainda reforça que a CBDU reconhece a existência da pandemia, e do fato de muitas cidades no Brasil estarem em situação crítica. Segundo ele, o calendário 2021 da Confederação foi criado dentro desse cenário, mas tendo como perspectiva o início da vacinação.

“É um calendário que pode ser aplicado ao momento atual que nós estamos vivendo e, principalmente, tem como objetivo trazer um estímulo aos jovens, poder dizer a eles que teremos competições, eventos, e que eles podem voltar a participar. E tem um outro aspecto importante em estabelecer um calendário: as universidades privadas que investem no esporte, que tem os programas esportivos, precisam saber que há um calendário, porque senão elas acabam desmobilizando os departamentos esportivos, as equipes de esportes, e isso acaba desmobilizado o próprio sistema do esporte universitário”, complementa Luciano Cabral.

 
Em 2019, mais de 16 mil estudantes no Brasil tiveram bolsas de estudo de graduação em decorrência de sua participação no desporto universitário; em virtude do calendário da CBDU. Diante disso, a ausência de um calendário esportivo universitário gera um impacto muito grande na vida desses estudantes atletas, que, sem competições perdem suas bolsas e, consequentemente, seus estudos, mesmo que a distância.

“Essa missão da CBDU, de unir os dois Es – de esporte e educação, eu acho que é uma das ferramentas mais fortes que a gente tem. A gente não tem como contabilizar como a gente consegue impactar através dessas duas ferramentas que se completam. O esporte é muito mais do que só físico, eu acredito que ele transforma o caráter do ser humano, como um todo. Então nós somos agentes de transformação, o esporte é agente transformador, e a CBDU tem trazido essa visão e tentado passar para outros atletas, para outros jovens, para outros acadêmicos que tenham essa intenção de unir essas duas forças, essas duas potências”, declara Daiane dos Santos, embaixadora JUBs 2021.

Nesse contexto, Jhennifer Conceição, embaixadora do JUBs 2021, afirma que em nosso país os atletas deixam de estudar, de fazer uma faculdade, para seguir o sonho de ser um medalhista olímpico, quando na verdade não há necessidade de se abrir mão do futuro pós carreira. “Eu acho muito importante a CBDU passar essa missão, de que é possível estudar e performar ao mesmo tempo, porque a gente não precisa ir para outro país para poder fazer isso, a gente consegue sim aqui no nosso país”, pontua Jhennifer.


Também no evento foi realizada a solenidade de inauguração oficial da nova sede da CBDU, reformada em 2020, e que leva o nome de Luiz Carlos Novi, presidente de honra da CBDU, em homenagem a todo trabalho prestado em prol do desporto universitário brasileiro. Luciano Cabral destaca que é uma sede moderna, bem equipada, e que propicia um ambiente agradável para que os colaboradores possam desenvolver o esporte universitário. “Uma conquista da CBDU, construída 100% com recursos próprios – acredito que nós somos a única entidade de gestão do esporte nacional que tem uma sede própria com essa qualidade, com exceção claro do futebol. Então foi um momento de celebrar, de olhar para o futuro e dizer: ‘nós precisamos caminhar, nosso país precisa voltar a andar – com cautela, com segurança, respeitando a pandemia, mas olhar para o futuro”, finaliza o presidente da CBDU.
O evento ainda contou com a presença da Secretária Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (SNELIS), Fabíola Molina; do Secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento (SNEAR), Bruno Souza; do Secretário Nacional do Paradesporto, Erinaldo Chagas; e do Diretor-executivo da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), Anthony Moreira; como representantes do Governo Federal.

 

 

O que você está buscando?