Vacinação Já! (por Antonio Samarone)

Antonio Samarone, 28 de Dezembro, 2020 - Atualizado em 28 de Dezembro, 2020

O Brasil está odiosamente dividido. Uma parcela se arma, esperando o desfecho. Namora a violência como solução. O diálogo tornou-se impossível, não existem saídas negociadas.

Não é uma divisão ideológica tradicional esquerda x direita. O buraco é mais embaixo. É uma divisão atávica, herdada dos 500 anos de colonização.

O Brasil ficou pequeno. A ascensão social, mesmo reduzida, se tornou uma ameaça aos privilégios.

Na esfera dos costumes a barbárie saiu do armário. Liberou-se os preconceitos e a tolerâncias foi extinta. Retornamos às trevas.

O Brasil continua negando a Pandemia e recusando as medidas de prevenção sanitárias. O Brasil minimiza os duzentos mil mortos.

Claro, evitar aglomerações traz consequenciais para a economia e para o modo de vida e usar máscaras não é confortável, não é uma recusa apenas ideológica.

Contudo, rejeitar as vacinas, quais são as justificativas? A vacina é um recurso usado pela Saúde Pública há mais de 300 anos. Várias doenças foram controladas, a varíola foi erradicada.

Mesmo assim, as pesquisas apontam que 25% da população seguirá o Presidente Bolsonaro.

A rejeição da vacina não é simples estupidez. Ser contra a vacina, faz parte do “combo ideológico”.

Antonio Samarone (médico sanitarista)

O que você está buscando?