Bosta Enlatada. (por Antonio Samarone)

Antonio Samarone, 23 de Julho, 2021

O comércio de Itabaiana é poderoso. Encontra-se de tudo e com preços em conta. De tudo o que existe no mundo, em Itabaiana tem pelo menos dois de cada. Precisou de uma mercadoria rara, não adianta procurar na Capital.

Além do talento natural dos ceboleiros para os negócios, o que pode explicar essa pujança?

Se sabe que as grandes redes nacionais invadiram as Províncias menores. Os supermercados do Aracaju são todos de fora. Entretanto, os “Mercadinhos Itabaiana!” tomaram conta nos bairros mais distantes e na grande Aracaju. Todos com mercadorias de primeira e mais baratas.

Aqui no Mosqueiro, tem um Mercadinho (o dono é de São Domingos ou Macambira), que só vive lotado. É fila o tempo inteiro. Tem preço e qualidade.

Eu só compro carne no “Whiskynão”, na entrada de Areia Branca. Até o nome é criativo.

Não são as antigas bodegas, que vendiam aos pobres pela hora da morte. São mercadinhos competitivos. Vendem de tudo.

Quem domina as feiras livres do Aracaju? Os comerciantes da Grande Itabaiana (Malhador, Ribeirópolis, Moita Bonita...).

Enquanto as grandes redes nacionais açabarcam o comércio, Em Itabaiana existem mais de cem supermercados, quase todos prósperos. Lá, as grandes redes disputam o mercado pau a pau.

Não me venham com a conversa fiada que o comércio de Itabaiana é mais competitivo por conta de roubo e contrabando. Nada disso! É tudo dentro da lei, com nota fiscal e recibos.

A superioridade do comércio de Itabaiana é por conta da criatividade e do talento.

Um pequeno exemplo: Itabaiana lidera o Nordeste na comercialização de adubos, em especial de adubos orgânicos, o chamado esterco, estrume, as fezes do gado bovino, da criação (bodes e cerneiros) e as camas de galinha.

Chegam em Itabaiana semanalmente, do sertão da Bahia, vinte, trinta caminhões carregados com sacos de esterco de bode. Não chega para quem quer.

O esterco de bode é mais forte e mais caro que o esterco de vaca. As vacas cagam espalhado e os bodes em bolotas, aquelas bolinhas características. Um saco de esterco de bode é o dobro do preço do saco de esterco de vaca.

Seu Nonô de Mocinha, percebeu o mercado, e passou a agregar valor ao esterco de vaca. Mandou os filhos ir enrolando o esterco de vaca, fazendo bolinhas, para vender como esterco de bode. Isso mesmo, falsificando merda.

É muito bem-feito, eu mesmo compro sem perceber.

Seu Nonô é um empreendedor nato, mesmo sem a orientação do Sebrae.

Para minha surpresa, nessa onda de hortas orgânicas domiciliar, uma vizinha aqui do condomínio, me trouxe uma novidade maior. Comprou, pela Amazon, bosta enlatada (veja a foto). Cada lata com 450 gramas, custou 26 reais.

Nada mais, nada menos que esterco em lata.

Seu Nonô precisa saber disso. Ao invés de ficar fazendo bolinhas de merda, para vender um pouco mais caro, 20 reais o saco, é só botar a mercadoria em latas, e oferecer no Mercado Livre, pela Internet.

De fato, a concorrência comercial não é para amadores.

Antonio Samarone. (médico sanitarista).

O que você está buscando?