Carta ao Senador. (por Antonio Samarone)

Antonio Samarone, 19 de Agosto, 2021 - Atualizado em 19 de Agosto, 2021

 

O Jornal espanhol El País, entrevistou Alessandro Vieira, Senador eleito por Sergipe. A matéria trata-o com um influente líder da oposição e aponta-o com um provável candidato a Presidente da República, pela chamada “terceira via”.

Os políticos sergipanos reagiram a pretensão do Delegado, com incredulidade. Li nas redes sociais: "ele pensa o quê, um político de Sergipe não tem a mínima chance de ser Presidente da República."

Gente, a época do café com leite acabou, onde os Presidentes se alternavam entre São Paulo e Minas Gerais. Alagoas já teve três Presidentes da República.

É a vez de Sergipe!

Primeiro, na entrevista o Delegado é identificado como de Passo Fundo, a matéria não cita que o seu mandato é por Sergipe.

Segundo, mesmo que citasse o seu vínculo com Sergipe, não é a primeira vez que o nosso Estado ambiciona eleger um Presidente da República. Vamos dar uma passadinha na história.

Leandro Maciel foi apontado com o provável candidato a vice de Jânio Quadros, sendo trocado pela UDN, de última hora.

Vera Lúcia foi candidata a Presidente da República pelo PSTU. Sei que ela não é sergipana, mas morava aqui, era ativista sindical em Sergipe.

Sergipano mesmo, candidato a Presidente da República, o primeiro e único, foi José Alcides de Oliveira (foto), natural de Maruim. Na campanha ele apresentou duas novidades: usaria a Petrobras para procurar água no Nordeste e romperia relações com a Suíça, devido as contas secretas. Atualmente, José Alcides, o Marronzinho, é pastor evangélico em Cabreúva, interior de São Paulo.

O insucesso eleitoral de Marronzinho não pode intimidar outros pleiteantes ao cargo de Presidente da República.

Na contramão do pensamento político dominante em Sergipe, creio que o Senador Alessandro Vieira tem mais chances a ser eleito Presidente da República, do que teve para se eleger Senador. Lembrem-se que ele enfrentou todos os caciques da política sergipana.

Alessandro Vieira, o senhor pode até esquecer que é Senador por Sergipe. Somos acostumados, nossa autoestima é baixa. O senhor não é o primeiro e nem será o último. Siga em frente.

Sergipe sempre teve Senadores de fora, da esquerda à direita, de Zé Eduardo a Lourival Batista.

Senador Alessandro, mesmo que vossa excelência não seja o candidato a Presidente, passa a ser lembrado como Vice, de uma candidatura do “lava-jatismo”. “Um olho no peixe e o outro no gato.”

Ia esquecendo, se tudo sair errado, ainda sobra a vaga de candidato da oposição “lavajatista” ao Governo de Sergipe. Não terá o meu voto, mas não faltará quem vote.

A “operação lava jato” foi judicialmente desmontada pelo STF, mas restou a ideologia. No Brasil, o "moralismo udenista" sempre foi uma força política relevante.

Boa sorte.

Antonio Samarone (médico sanitarista)

O que você está buscando?