RUDEZA DO PRECONCEITO por Manoel Moacir Costa Macêdo

Manoel Moacir, 27 de Outubro, 2023 - Atualizado em 27 de Outubro, 2023

 


O preconceito tem sido explorado em um amploespectro conceitual. O comum é o racismo, abastecidopor crueldade, discriminação e sadismo. Humanosapartados pela superficialidade da cor e raça. Segregados como dominantes os alvos, loiros, altos, bem-nascidos, bem-criados e situado no topo da pirâmide da desigualdade. Como inferiores, os negros, cabelos crespos, baixos e jogados na base da pirâmide da distribuição de riqueza. Acrescente, a “aporofobia” -, rejeição aos pobres. Inteligência, sabedoria, humanismo e espiritualidade, são descartados da matriz do preconceito. Estamos encarnados igualmente como humanidade, em determinada geografia da reencarnação.

​A história registra várias expressões de preconceitos. Alguns conhecidos, outros ofuscados em seus horrores. A perseguição nazista dos judeus. Humanos assassinados de forma cruel, somente por serem judeus. Para os nazistas, eram porcos e imundos. O apartheid na África do Sul de supremacia branca, sobreviveu até os anos noventa do século passado e derrotado formalmente, pela indignação mundial. Em visita ao campo de concentração de Auschwitz, um religioso do alto clero cristão, expressou: “onde Deus estava quando 1.5 milhão de pessoas, a maioria de judeus, foram mortas” pelos nazistas. Do outro lado do oceano, a escravidão negrados africanos, pela ganância colonial portuguesa no Brasil, está registrada como preconceito e exploração humana de mais de quatro milhões de escravos. Humanos transformados em máquinas nos engenhos e latifúndios. Não eram judeus, mas pretos e africanos. A guerra continuada do extermínio dos indígenas -, os povos originários do Brasil.

​O preconceito, continua com disfarces e sutilezas.Uma deles, é a “origem geográfica e de lugar” das pessoas. Não quer dizer, a “indicação geográfica de produtos e selos comerciais”, distinguidos nos negócios com agregação de valor, como o presunto de Parma da Itália, o whisky da Escócia e os vinhos do Vale dos Vinhedos no Brasil. Em direção oposta daorigem geográfica de bens, realça o preconceito de gente, pela geografia do nascer. Não são coisas, mas pessoas. Não são produtos, mas nordestinos. Os nascidos no Nordeste pátrio, são discriminados eestereotipados de “baiano” e “paraíba”. Separados de outros nacionais como bons e maus, bonitos e feios, pobres e ricos, trabalhadores e preguiçosos, apenas pela geografia do lugar. Não se escolhe onde nascer, são mereceres de reencarnações sucessivas.

​Exemplos não faltam para exemplificar o preconceito dos nordestinos. Cabeça achatada, festeiros e acomodados. Também não é desconhecido o preconceito de “retirante, flagelado, migrante e pau-de-arara”. As secas, cercas, escravidão, engenhos e desigualdade, são formadores da inferioridade tatuadano imaginário da sociedade, sobre o significado de“ser nordestino”. Não são opiniões, mas “construções das elites tradicionais dos atividades agrícolas, como a produção do açúcar, do algodão e da pecuária do final do Século XIX que formataram o Estado Nacional brasileiro”.

​A polarização insana, alimentada de dentro e de fora, estimula o preconceito dos nordestinos. O Nordeste, acolheu o nascimento do Brasil, construiu a identidade pátria, gerou riquezas e pariu expoentes na arte, na ciência, na literatura, na política e na genialidade de famosos e anônimos. O nordestino, continua apesar de tudo e de todos “um forte” em sua identidade nacional.  Não cultua o separatismo e nem o preconceito. Imaginem o Brasil, sem o Nordeste e os brasileiros, sem os nordestinos.

[ALBUQUERQUE JÚNIOR, D. M. de. Preconceito contra a origem geográfica e de lugar: as fronteiras da discórdia. São Paulo: Edições MMM Editora e Livraria Ltda. 2012, 136p.].

 

Manoel Moacir Costa Macêdo, é engenheiro agrônomo e advogado.

O que você está buscando?

google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc api.clevernt.com/3ed9a8eb-1593-11ee-9cb4-cabfa2a5a2de/ google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc UA-190019291-1 google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc