Deixa comigo por Domingos Pascoal

Domingos Pascoal, 17 de Maio, 2022 - Atualizado em 17 de Maio, 2022

 




Por algumas vezes, na minha vida, tive que exercer cargos de liderança. Quer como chefe de seção ou setor, gerente e até diretor. Dessas classificações bonitas apesar de me darem muito orgulho, nunca me senti acima ou abaixo de alguém, por ocupar um cargo de comando. Pois, na verdade, eu nunca mando. Eu sempre peço. E, peço por favor.

Mas, talvez por ser muito flexível, algumas vezes tive que praticar ações ou fazer algo que fugia, totalmente, à minha condição. Mas, eu sempre fiz. Pois, se tem algo a ser feito pessoa própria a fazer aquilo se recusa? Farei eu. Acredito na igualdade. Não concordo em nada com o preguiçoso que para cada solução cria uma desculpa. Creio que todos somos conscientes do nosso tamanho, da nossa utilidade e das nossas possibilidades. Costumo dizer também que sou, até certo ponto, limitado. Venço as minhas limitações pelo esforço. Chego a ter inveja de quem tem sempre uma solução fácil para realizar uma tarefa difícil. Pois eu, para realizar uma tarefa complexa, tenho sempre que lançar mão de muito esforço para fazer o bem-feito. Eu sempre venço os meus obstáculos com a boa-vontade de fazer, não sou indolente e, em tudo o que faço, procuro realizar o meu melhor.

Então, para ilustrar, o que quero dizer, lanço mão de uma historinha verdadeira, que demonstra, com muita precisão, o que é ser uma pessoa eficiente, que, por isso, torna-se um(a) pessoa especial, um profissional disputado(a) no mercado onde atua pelo o que chamamos de meritocracia.

O local, gabinete do Secretário de Educação de Sergipe, professor, Dr. Jorge Carvalho do Nascimento, o ano, 2017, o mês agosto, o objetivo trazer os alunos das escolas públicas de todo Sergipe, para o lançamento da III ANTOLOGIA, fruto do III CONCURSO LITERÁRIO DA LOJA MAÇÔNICA COTINGUIBA e, como aquele certame tinha abrangência nacional, Sergipe e os demais estados, tínhamos que providenciar a presença da maior quantidade dos jovens escritores participantes e seus familiares, sobretudo dos de Sergipe, pois não havia e, nem há, ainda, uma logística que nos possibilite trazer os de outros estados.

Disse o nosso Secretário Dr. JORGE CARVALHO DO NASCIMENTO:
— Pascoal, se tivermos alunos de escola pública, querendo participar do lançamento deste livro produzido por tantos novos escritores, é obrigação da gestão municipal e/ou estadual viabilizar esse transporte. (Só a título de registro, devo dizer que o Secretário de Educação de Sergipe, Professor Dr. JOSUÉ MODESTO DOS PASSOS SUBRINHO, com a mesma boa-vontade com a literatura e educação do Estado de Sergipe, também viabilizou a presença de todos os novos escritores que quiseram participar da solenidade de lançamento da IV edição da Antologia Literária da Lojas Maçônica Cotinguiba em 2018. Naquele ano, a festa aconteceu no Teatro da Universidade Tiradentes, pois, pela dimensão que tomou o evento, não foi mais possível fazer no Palácio Maçônico, onde aconteceram as três primeiras edições).

Através do então Venerável Mestre da Loja, Dr. Jilvan Pinto Monteiro, já havíamos feito a solicitação do transporte e, como estava se aproximando o dia, fui chamado ao Gabinete do Senhor Secretário, Dr. Jorge Carvalho, que disse: — Pascoal, estou necessitando que você organize uma logística, com endereços e quantidades de pessoas que virão de cada cidade, para que o pessoal do setor de transporte possa despachar, orientar e acompanhar os motoristas.

— Eita, meu Secretário, vou ver quem possa fazer isso. Eu mesmo não conseguiria. Vou verificar isso com urgência e lhe trago.
— Não! Espere! Creio que tenho uma solução melhor, aguarde aí, disse-me ele.
Ligou para alguém para que viesse a seu gabinete.
A porta se abre e adentra a sala uma senhorita, saudando a todos com um sonoro boa-tarde e um atencioso: às ordens Dr. Jorge!
Ele disse:
— Boa tarde Anne, (este é o nome daquela jovem: Anne Alice Freitas Costa de Oliveira).
— Estamos recebendo a visita de Domingos Pascoal, organizador do Concurso Literário da Loja Maçônica Cotinguiba. A Secretaria de Estado da Educação e, as prefeituras municipais, são responsáveis pela presença dos alunos e familiares das escolas públicas de Sergipe neste evento. A nós desta Secretaria de Educação, cabe atender esta demanda, fornecendo o transporte para trazer e levar de volta os novos escritores e, seus familiares. Só que Domingos Pascoal está com um pequeno problema para organizar e a festa acontece muito breve...

O Secretário nem concluiu a frase.
— Ele estava com um problema, estou aqui para resolver, DEIXE COMIGO!
Ela disse isso sem nem mesmo saber do que se tratava. Ela usa a lógica: se é para fazer, eu faço, deixa comigo.
— Pronto, disse Dr. Jorge, conversem aí e, resolvam.
— Meu Deus! Como foi bom escutar aquela frase! Obrigado Anne. Conversamos, por segundos, ela pediu para que eu fornecesse alguns contatos dos professores e escolas, criou um grupo no whatsApp e, no outro dia, já estávamos todos conectados, informados e orientados.

No dia e hora aprazados o sesquicentenário Palácio Maçônico da Loja Cotinguiba começou a receber, em fila, escritores juvenis e familiares, vindos dos quatro cantos de Sergipe e, de outros estados também, que foram se instalando nas cadeiras dispostas no salão nobre daquela Loja.

Quando lotou aquele espaço, com alegres e vibrantes jovens poetas, cronistas e contistas, o nosso mestre de cerimonias, Irmão Dr. Antônio Soares, avisou que a premiação, por conta da segurança e do espaço, aconteceria no Templo Maçônico ou sala das sessões, no piso superior e por categorias, convidou primeiro os poetas para que subissem, depois os cronistas e, por fim os contistas.

Esse fracionamento gerou certo desconforto o que nos levou a decidir que a quarta edição do livro aconteceria fora, de preferência num teatro. Elegemos o Teatro da Universidade Tiradentes, no Centro de Aracaju e foi lá que aconteceu, em 2018, com a casa lotada, a entrega da quarta edição da Antologia Literária da Loja Maçônica Cotinguiba. Foi uma monumental festa literária.

Deixem Comigo, vem aí a quinta edição, barrada por três anos pela pandemia, mas, já está pronta em breve será lançada. A previsão é a de que acontecerá em novembro, por ocasião da comemoração dos 150 anos da Loja Maçônica Cotinguiba. Antecipadamente, todos convidados. Já está decidido a festa acontecerá no Teatro da UNIT, no centro da cidade.

O que você está buscando?

google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc