A BICHINHA QUEIMOU O BICHINHO NAS LABAREDAS

Por Jerônimo Peixoto

Jerônimo Nunes Peixoto, 06 de Junho, 2024 - Atualizado em 06 de Junho, 2024

A BICHINHA QUEIMOU O BICHINHO NAS LABAREDAS

No terreiro caprichosamente varrido, as bandeirinhas se fazem tremular emitindo um som que se assemelha ao das pratinelas do pandeiro. O sol se escondeu o dia inteiro, com vergonha da formosura do mastro enfeitado e das bandeirolas multicores. A lenha da fogueira está debaixo de encerado, para garantir as chamas altaneiras e cumprir o seu papel de alumiar o chão até aonde a vista alcançar.

Lá, no girau próximo à cozinha da casa, um mundaréu de milho descascado entra no ralo, a fim de se transformar em canjica, manauê e pamonha. O forno já está espirrando quentura, com um fumaceiro de escurecer. O cheiro invade a casa toda. As mesas estão sendo postas, com o refino de D. Joaninha, que aprendeu o ofício na cidade, quando foi governanta da casa paroquial, nos tempos do finado Monsenhor Aguiar. Está uma obra de arte!

No telheiro dos fundos, as roupas de xadrez estão tomando um vento fresco para deixarem sair o bafo de armário. O turíbulo está queimando alecrim seco, cuja fumaça esbarra no paletó estendido no arame principal. Tudo deve estar milimetricamente alinhado, para não fazer feio. As distintas figuras da política, além do Vigário Venâncio, o Dr. da Casa de Parto, o Diretor da escola principal do município, Olegário da Farmácia e o Delegado Feijó, todos ligados ao mesmo lado político, já confirmaram presença.

A Festa de São João, em ano de eleição, é coisa pra lá de importante! Ajunta umas centenas de votantes, que dançam, comem e bebem de graça, tudo bancado pelo maior fazendeiro das bandas de Pataqueiras. E ele nunca se candidatou, mas tem um tino de indicar os vereadores e o prefeito que há mais de trinta anos não perde uma. Se não fosse essa brincadeira, não se via nada em Pataqueiras!

O ano passado não teve tanta festança, porque Sinhá Juventina, esposa de Petruchio, teve com o pé na cova. Passou pra mais de dois meses na capital, gastando uma fortuna com os mais famosos especialistas. A oposição espalhou que a pobre se escondeu, inventando saúde ruim, para justificar a falta de fuzarca. Mas isso é conversa mole. A pobre andou branca que nem cera de vela, parecendo desbotada! Será que é preciso morrer para essa gente atrevida acreditar na pobre madame? Onde já se viu?

O importante é que este ano o homem vai fazer bonito! Tem carne pra assar que dá bem umas três feiras em Pataqueiras. O presidente da Câmara é açougueiro e, toda festa de Petruchio, ele corta bem uns trinta bois, para o povo se fartar na farra. Quem não gosta de comer de graça, não é? Apois! Zefirindo de Totonho de Mariá se ofereceu para ajudar no trato das carnes. Diz que tem umas gamelas pra mais de metro de fundura, todas  abarrotadas de carne temperada. E os miúdos? Certamente, vão ser usados num pirão de arrochar o nó, quando for de manhanzinha cedo! Oxente... e Seu Petruchio deixa se perder nada?  

A churrasqueira é uma vala pra mais de vinte metros de comprimento.Derrubaram pra mais de dez metros de lenha de Jurema pra fazer o carvão. A cachaça vem da Imbira, um lugar famoso pela aguardente que produz!. Vai ter meladinha, gasosa e conhaque e muita, mais muita cerveja, aí para quem quiser. Depois que seu Petruchio se botou para indicar os candidatos, a cada dois anos, Pataqueiras tem o melhor São João do Agreste! O homem é bom e não tem pena de gastar!

As mulheres vem até de outros municípios, nos carros de feira e nos da escola. é bem umas vinte marinetes apinhadas de gente de todo canto, sem falar nos caminhões pau de arara. Pataqueiras se divide, na véspera de São João, em duas bandas: a de seu Petruchio e a de Onofre. Mas este nunca fez bonito. Tanto é que nunca venceu uma eleição. Mas teima em fazer frente ao fazendeiro que é responsável pelo progresso dessa cidade. Onofre nunca vai chegar aos pés de um Petruchio da vida! Mas não vai mesmo! Andam dizendo por aí que ele tem é inveja do fazendeiro mais arretado que esse mundo já pariu!

Estão sabendo da nova? Neste ano, Seu Petruchio vai homenagear dona Esterlina do Finado Jacó de Maroca que passou duas festas sem marcar presença. A distiinta modsita aposentada ficou inválida, no dia em que Zé de Fortunato deu pra valente e, entupido de pinga até o cabo, resolveu se apadrinhar na fogueira, para que ela batizasse Xavier, o mais novinho dele. Foi um trovejo de entortar o talo! cou dizer só a metade do resumo, pra não amolar a paciência de seu ninguém. isso eu não faço, nem por reza de Santo Macho, do naipe de Saão João Batista e de Padre Ciço do Juazeiro! Deus me defenda duma hora infeliz dessa...

Então, tava um forró de lascar o cano, quando Zé de Fortunado gritou que queria ser compadre de Dona Esterlina. Foi buscar Xavier, que contava uns três pra quatro anos, arrancou o moleque dos braços de Zabilinha, sua consorte, e, cambaleando, o trouxe até perto da fogueira. Agarrou a mão de Dona Esterlina, e se atreveu a mandar ela  e dizer as rezas do apadrinhamento. a coitada nem teve fôlego. Espie o que se deu: Zabilinha deu de atrás do filho na beirada quente da fogueira. Quando veio pressurosa, butando fogo pelas ventas que nem locomotiva da Leste, trupicou no roló de Astrogildo e, para não quebrar a cara no banco de braúna, deu um Tanjo na filha de Malazarte, que se derreou sobre D. Esterlina, que se protegeu nos braços de Januária. Esta se desequilibrou e levou a velha para o fogo. A bicha ainda esbarrou em Xavier e o sapecou na fogueira de cheio! A bichinha desacorsoada queimou o bichinho nas labaredas. Se não fosse a agilidade de Gonçalino de Noca, o menino tinha virado carvão de churrasco. Uma incramidade! Correram com ele para a Casa de Lorindo - que trabalha no posto médico, e ele fez um jeito de empurrar o menino para os hospitais da Capital. Seu Petruchio pagou tudinho, minha filha!

Dona Esterlina, com o susto, travou as pernas e se prostrou pra bem mais dois anos inteirinhos. Neste ano, em que o filho mais novo dela, Roque Janudes, vai se botar pra vereador, Seu Petruchio resolveu fazer uma honraria à matrona, que deixou a cadeira de rodas faz bem seis meses. A festa vai ser concorrida mais ainda. Se brincar, até os políticos da capital darão as caras. Petruchio manda e desmanda em Pataqueiras. Sem ele, São João não tem graça! Dona Esterlina está toda prosa com a festança que se avista. Ave-Maria! Num perco uma dessa, nem que chova canivete!

Jerônimo Peixoto

O que você está buscando?

mgid.com, 539646, DIRECT, d4c29acad76ce94f amxrtb.com, 105199704, DIRECT