PISCOU TRÊS VEZES ( por Jerônimo Peixoto)

Jerônimo Nunes Peixoto, 31 de Julho, 2020 - Atualizado em 31 de Julho, 2020

 

Era segunda-feira à tardinha, bem próximo da Ave-Maria. Branca vinha da malhada, com a exada aos ombros, indicando que a peleja da roça estava encerrada, por aquele dia.

Dia das Almas, era preciso rezar o santo Ofício das Almas, em oferecimento pelos pecados dos que já se mandaram para depois das nuvens, mas tinha de chamar Julinha, a prima rezadeira nas sentinelas da vizinhança.

O pobre nem esfriava e Julinha estava já ao pé da cama, antes de o esquife chegar, para dizer as rezas de oferecimento das almas. Do contrário, era difícil ver Deus!

Quando Joãozinho de Leadro Coco, que teve ligeiro namoro com ela, mas em segredo, já que ele tinha um público ajuntamento com Dete de Jarda, e era divorciado de Madalena de Totoinho, estava se despedindo desse mundo, pra bem dizer, no derradeiro suspiro, Julinha estava lá, teimando em oferecer a alma dele ao Pai do Céu.

Era a pobrezinha apaixonada pelo mais fresco quase-defunto da região, e nutria certo ódio, por não ter a preferência dele, que ficou de molho com Dete, que era mais nova e quase em desuso, na quadra. Julilha deu de rezar em voz alta, como sempre fazia, mas com os juízo ofuscado pela dor de chifre de que seu coração padecia, há uma vintena, implorou a divina misericórdia nesses termos: - Senhor, acolhei este safado, quengueiro e desavergonhado, com a mesma alegria com que nós vo-lo entregamos; perdoai-lhe as safadezas que desejava fazer com as desvalidas e precisadas..."

Dete lhe veio ao encontro, pedindo que ela apagasse aquela reza fora de prumo e puxasse outra de conteúdo mais afinado com o processo de defuntação por que ele estava passando.
Do contrário, as tamancas voariam.

Temendo desonra maior, Julinha rezou o "Eu, Pecador", usando um palavreado estrangeiro, quase imitando o vigário, na missa. Era mal pronunciado e ficou tudo por conta dela e de Deus, porque, dentre os presentes, compreensão não existiu.

Ao fim da tal reza, que não foi muito longa, Dete deu a vela acesa a Julinha, que a encalcou sobre o peito do - para bem dizer - já meio defunto, quando pôs toda a forca de seus músculos, intencionando vê-lo passar para a outra banda; olhou nas fuças do seu grande amor, e tomou um baita de um susto: ele sorriu, piscou três vezes par ela e fez aquele olhar conquistador, deixando-a meio desacorçoada e trêmula, por se ter lembrado de alguns acontecidos do passado... arrepiou-se toda e, subitamente, levantou-se para conferir a cara do miserável. Estava morto! "Injuriento! Buliu com eu, inté no derradeiro suspiro. Mas, com nada, eu estava com a mão no peito dele".

Os presentes foram convidados se botarem de joelhos, entoando o "Senhor-Deus", reza respeitadissima.

Branca não se agradava com essas presepadas da prima, mas necessitava de cumprir sua devoção de segunda-feira. Sem Julinha era impossível, pois não sabia a reza inteira, nem tinha voz afinada para conduzir a cantoria.
Deu quase sete, e nada de Julinha. - "O que sucedera, meu Jesus? Será que slguém se endereçava para o outro lado, e mandaram chamar Julinha? Se ela não aparecer, eu lavo os pés, como bolachão, com água, e me deito".
- "Ô de casa"!
- " Ô de fora! Se abanque, que já vou acender a vela no oratório..."
- "Não, Branca! Hoje não tem jeito. Eu vi assombração de Joãozinho. Eu vinha pra banda de cá e, na curva de Barbina, dei de cara com ele. Piscou três vezes, fez o sorriso safado e desapareceu. Eu me sentei no toco de jurema de Adenoaldo e, com mais um bocado, desmaiei. Acordei e criei sustança pra vir até aqui, mas minhas pernas estão bambas, as carnes tremem e suo frio. Me dê uma tigela de café. Pode ser frio. Ê pra sara dor de chifre mal curada! Nem morto aquele penima me deixa queta"!
- Tu tá boa e de se alotar com outro... tem fogo ainda. Se o café tiver frio, a boca do estambo - pegando fogo do jeito que tá - há de esquentá-lo".

Amor mal curado é que nem alma mal encomendada: assombra a todo instante.
Pobre Branca, nem cumpriu a obrigação devocional, nem lavou os pés e escutou os rompantes de uma paixão escondida.

O que você está buscando?