JOSA, O VAQUEIRO DO SERTÃO Por Jerônimo Peixoto

Jerônimo Nunes Peixoto, 11 de Novembro, 2020

JOSA, O VAQUEIRO DO SERTÃO

À sombra da Jaqueira,
Ele viveu e alegrou
A todos os sertanejos
A quem tanto encantou.
Foi luz, foi fermento...
Após tanto sofrimento,
Nosso Josa descansou.

Foi-se nosso cantor
Fazer forró lá, no Céu.
Foi apresentar o jibão
A sanfona e o chapéu.
Obrigado, bom Vaqueiro!
Vá se juntar aos forrozeiros/
Pois cumpriu seu papel.

O que você está buscando?