Uclériton, Doce, Forte, Meigo, Por Jerônimo Peixoto

Jerônimo Nunes Peixoto, 26 de Junho, 2021


Uclériton,
Doce,
Forte, 
Meigo,

Homem do bem, menino de Deus!
Quantas reflexões nos oportunizaste, nestes dias?

Ver-te tão vivaz, intubado, desvalido, pareceu-nos tocar o nada, o vazio, sem aquele sorriso encantador que só tu tens para nos oferecer, na hora certa, do jeito certo.

Tu és muito presente na minha vida, desde os primeiros instantes: no sítio do Cajueiro quando pegavas a tala de bater em animais e a desferias sobre Adelson e sobre mim, num frenesi enlouquecido de um menino levado!

Quando me telefonavas, aflito, pedindo para contar a teu pai que passarias mais um ano na mesma série.... Quando vinhas te confidenciar sobre o teu existir adolescente.... Quantas peripécias!

Quando da decisão de te casares e, em tantos momentos partilhados, sob sorrisos e lágrimas...

Mais do que um sobrinho, tu és um meio filho-irmão, que se fez homem digno, honrado, exemplar. Pai zeloso, esposo amigo e fiel, cristão autêntico, filho dedicado, irmão apaixonado, tio presente.

Se te falta algo que tens a fazer, faze-o logo! "Deus é Bom. O tempo todo Deus é Bom"!

Ter-te de volta é maravilhoso! Deus te ama e te quer entre nós, para que possas completar a obra.
Eu te amo, meu sobrinho!
Viva a vida!

O que você está buscando?