Caged: Sergipe encerrou mês de maio com a abertura de 723 postos de trabalho formais

No acumulado do ano, foram criadas 3.056 vagas, 14.927 postos de trabalho nos últimos 12 meses

Mais uma vez, Sergipe segue no caminho da geração de emprego. Dados divulgados nesta quinta-feira, 27, pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), e analisados pelo Observatório de Sergipe, vinculado à Secretaria Especial de Planejamento, Orçamento e Inovação (Seplan), revelam que o estado encerrou o mês de maio com a abertura de 723 postos de trabalho formais.

No acumulado do ano, foram criadas 3.056 vagas, e nos últimos 12 meses, o valor foi de 14.927 postos de trabalho. O estoque de empregos no mês ficou em 330.195 vagas. 

Dos cinco setores observados, quatro registraram saldo positivo. O setor de Serviços liderou a abertura de postos de trabalho, com 433 vagas criadas, seguido pelo Comércio (234), Indústria (70) e Construção (56).

Quando comparados aos dados referentes ao mesmo período do passado, os números revelam uma melhoria significativa no cenário de geração de emprego em Sergipe, uma vez que em maio de 2023, houve saldo negativo de 196 postos de trabalho no estado.

Para o secretário de Estado do Trabalho, Emprego e Empreendedorismo, Jorge Teles, o resultado positivo demonstra que as políticas públicas, de geração de emprego e renda implementadas pelo governo estão sendo eficazes, com destaque para ações como o ‘Qualifica Sergipe’ e o Programa Primeiro Emprego. “Vale registrar que a faixa de idade que mais vem se inserindo no mercado de trabalho neste ano é a de jovens de 18 a 24 anos de idade”, pontuou.

“Sabemos que 78 setores econômicos estão sendo beneficiados durante os festejos juninos, o que demonstra que essa ação continuada de criação do ambiente de negócios, para que as empresas se instalem e expandem seus negócios, está trazendo resultados extremamente positivos para o estado de Sergipe”, acrescentou Teles.

Ainda de acordo com o secretário, dos últimos 12 meses, Sergipe teve dez meses de criação positiva de novos postos de trabalho e apenas dois meses com saldo negativo, o que leva o estado a uma marca recorde no estoque de empregos.

Setor de serviços
O desempenho do setor de Serviços foi impulsionado, sobretudo, pelos segmentos: serviços para edifícios e atividades paisagísticas (153); atividades de atenção à saúde humana (150); atividades de vigilância, segurança e investigação (60); seleção, agenciamento e locação de mão de obra (59); e educação (50).

No Comércio, destacou-se o varejista (165), especialmente o de artigos do vestuário e acessórios (121). Na Indústria, a fabricação de produtos alimentícios (196); Já na Construção, a atividades que mais abriu postos foi a de instalações elétricas, hidráulicas e outras instalações em construções (50).

Municípios
Os municípios que mais geraram empregos no mês foram Aracaju (647), Lagarto (84) e Laranjeiras (77). 

Cenário Nacional
No Brasil, houve expansão de empregos, com a criação de 131.811 postos de trabalho. Em relação ao estoque do mês anterior, com exceção do Rio Grande do Sul (-0,78%), todas as unidades federativas registraram variação relativa positiva.

Fonte: Governo de Sergipe

REDES SOCIAIS

Mais Lidas

CATEGORIAS

Notícias Relacionadas