Escritura de sítio em Itabaiana é o documento mais antigo do estado

Arquivo Público de Sergipe guarda raridade de 1692

O documento mais antigo registrado em Sergipe é uma escritura de um sítio localizado no município de Itabaiana, datada de 1692, quando o estado ainda pertencia à Bahia. Este material histórico encontra-se no Arquivo Público do estado, que conserva mais de dois milhões de papéis e fotografias, guardando preciosidades como a história da Emancipação Política de Sergipe, comemorada nesta segunda-feira, 8 de julho, que completa 204 anos.

O acervo do Arquivo Público também inclui registros das primeiras manifestações culturais de Laranjeiras e livros censurados durante a Ditadura Militar, como “Brefaia”, da escritora sergipana Aglaé Fontes. Além disso, possui todas as edições do Diário Oficial impressas em Sergipe, desde a primeira edição, em 1895, até a última impressa, em dezembro de 2012, refletindo a evolução histórica e política do estado.

Aberto ao público, o Arquivo funciona de segunda a sexta-feira na Travessa Benjamin Constant, 348, Centro, das 8h às 13h para consultas, pesquisas e visitação, e das 13h às 17h para agendamento e visitação guiada. Este espaço é um convite para mergulhar na rica história sergipana e explorar documentos que testemunharam importantes momentos da região.

Redes Sociais

Relacionadas

Categorias