A Assembleia Legislativa de Sergipe – Alese concedeu, nesta segunda-feira, 1º, o Título de Cidadão Sergipano ao músico e sindicalista Joaquim Antônio de Souza, mais conhecido como Joaquim Casaca de Couro. A honraria, de autoria do deputado Paulo Júnior (PV), foi aprovada por unanimidade pelos parlamentares e é um reconhecimento à história e serviços prestados pelo artista que há 37 anos adotou Sergipe como seu estado.

Além da trajetória na música, Casaca de Couro também é conhecido por sua atuação nos movimentos sociais, na luta dos trabalhadores do campo e da cidade, especialmente no Sindicato da Previdência de Sergipe (Sindiprev-SE), onde está atuando como coordenador-geral. 

“Esse Título de Cidadão Sergipano é muito importante para mim, porque há 37 anos eu carrego nas veias, no suor a identidade sergipana. O que eu sou hoje devo a Sergipe, o que eu aprendi foi aqui nesse estado. A gente canta o folclore sergipano, o forró sergipano e ser reconhecido com esse título é uma honra muito grande, é fantástico”, afirmou Joaquim Casaca de Couro.

O músico destacou a emoção em ser reconhecido por tudo que fez pelo estado e pelas pessoas. “Defendendo a cultura, defendendo o povo de Aracaju e de Sergipe é emocionante. Assim como é emocionante a gente da Casaca de Couro tocar em outro estado e você vê no cartaz que a banda é de Sergipe, a gente representando a cultura sergipana. Isso não tem preço”, salientou. 

“Aproveito para reforçar o meu agradecimento ao deputado Paulo Júnior pela iniciativa e aos demais parlamentares por votarem a favor desta propositura que, reitero, tem um significado muito especial para mim e para a minha família”, enfatizou Joaquim Casaca de Couro.

Destaques na música

Na música, Joaquim Casaca de Couro se destacou com sua banda ganhando sete prêmios ‘Sanfona de Ouro’, como melhor banda de forró do estado de Sergipe. A Banda Casaca de Couro ganhou também repercussão nacional com vários shows. Atualmente, são sete CDs gravados e continua trabalhando com o teatro sergipano, onde a sua esposa, Lizete Feitoza, escreve os textos e roteiros e a banda realiza as direções musicais, todas envolvendo artistas sergipanos.  

Joaquim Casaca de Couro também fez parte da Orquestra Sanfônica de Aracaju por 10 anos, desde o seu nascimento em Sergipe, por volta de 2004, viajando pelo estado de Sergipe e pelo Nordeste representando a cultura sergipana. Mantém sempre o desejo pelo que é autêntico, pela valorização da cultura e da educação de qualidade como modo de transformação social. 

Breve Biografia

Joaquim Antônio Ferreira de Souza, conhecido popularmente como Joaquim Casaca de Couro, é natural de Cuiabá-MT. Filho de Raimundo Barbosa de Souza (in memorian) e Maria do Socorro Ferreira de Souza, veio para Sergipe em 1987, por conta de uma transferência de trabalho do pai. Em 1988, ingressou na Universidade Federal de Sergipe (UFS) no curso de Física – Licenciatura e em 1990 passou a integrar o Coral independente da universidade, com nome “Por isso eu canto”. 

Já em 1991, Joaquim Antônio iniciou sua carreira como músico amador em Sergipe e Bahia. No ano de 1993, se profissionalizou como violinista e cantor e passou a fazer dupla com o maestro Mosquito, fazendo músicas de cantoria por Sergipe e Bahia, participando dos movimentos sociais e movimentos populares e históricos de Canudos, na Bahia.  

Entre 1993 e 1998, Joaquim e sua dupla realizaram vários projetos de músicas em Sergipe, em parceria com o SESC, trazendo grandes artistas nacionais para participar, envolvendo também artistas locais, como Sena, Sergival, Nino Carvan. Um momento muito rico da cultura sergipana. Em 1994, Joaquim ingressou no Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), através de concurso público, no qual trabalha até o momento atual.

Foi em 1998 que ele formou a banda Casaca de Couro, começando a trabalhar também com o teatro sergipano, sendo diretor musical de vários espetáculos e direção musical de vários grupos de teatro, entre eles, os grupos Imbuaça e Raízes. Um momento muito importante em sua carreira, por viajar pelo estado de Sergipe participando dessas atividades e também já iniciando seus primeiros shows na banda Casaca de Couro.

Em 2004, formou-se em Economia e no mesmo ano venceu o SESC Canção em Sergipe, com a realização de viagens para o Paraná, Maringá e destacando-se com sua música, considerada uma das melhores músicas de todos os tempos no Festival do SESC, realizado no Paraná. No período, sua banda se destacou trabalhando com o violão e com músicas do forró pé-de-serra e trabalhando ainda no teatro.

Desde 2004, vem atuando também nos movimentos sociais através das suas composições, nos eventos da Cult, movimentos populares, o que enriqueceu sua trajetória pela luta dos trabalhadores do campo e da cidade, quando começou a participar das lutas do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra). Em 2007, movido por essa vontade de transformação, entrou para o Sindicato da Previdência de Sergipe (Sindiprev-SE), onde atua como coordenador-geral, participando de todas as discussões que envolvem os direitos dos trabalhadores.